Nos acompanhe

Negócios

Associação dos Microempresários da Orla Marítima explica os propósitos e desafios da associação

Publicado

em

Em virtude da pandemia, o turismo se viu devastado, com a necessidade do isolamento social e a privação de viagens, além do fechamento dos bares e restaurantes. Os empresários do setor e agentes foram altamente impactados com a falta dos turistas. Neste cenário, empresários da orla de João Pessoa recriaram a Ameomar — Associação dos Microempresários da Orla Marítima de João Pessoa -, que tem o propósito de movimentar os negócios de pequenos e microempresários, aquecer o movimento dos estabelecimentos e proporcionar boas experiências aos turistas que visitam a capital paraibana.

A Ameomar tomou posse na última semana e já nasce com 58 estabelecimentos e 45 quiosques de coco. Além disso, com a associação serão 1.200 empregos diretos, 2 mil indiretos e R$ 5,5 milhões de movimentação financeira mensal, que pode dobrar na alta temporada, o que traria inúmeras vantagens para a cidade. Em entrevista, João Victor Chaves de Ramalho Brunet, vice-presidente da Ameomar, explica sobre os interesses e desafios da associação. Confira:

Quais as principais propostas da Ameomar para João Pessoa?

A nossa primeira proposta é a padronização de todos os quiosques, de maneira limpa, sustentável e profissional para melhor atender todos os clientes, tanto os pessoenses quanto os turistas. Em segundo lugar, profissionalizar a gestão de todos os quiosques como forma de maximizar a geração de empregos, qualificando funcionários por meio de cursos profissionalizantes, para melhorar o atendimento ao cliente e possuir atendimento bilingue. Aumentar o fluxo de compra e venda e consequentemente os negócios, e acreditamos que com as duas primeiras propostas conseguiremos alcançar esta terceira.

Na sua opinião, quais os benefícios que ela vai trazer para nossa cidade?

Benefícios ao turismo e a malha hoteleira, que em sua maioria está localizada na orla e consequentemente é de tráfego dos turistas. Oferecer um melhor serviço para impactar os visitantes da nossa cidade e os próprios pessoenses. Queremos fazer com que os frequentadores tenham orgulho da orla de João Pessoa por sua organização, beleza, gastronomia e atrativos culturais e eventos sociais e esportivos. Queremos ser uma entidade inovadora, unida e forte, que valoriza empreendedores, parceiros, turistas e todos os pessoenses que frequentam a orla de João Pessoa.

O que a Ameomar espera do poder público e da parceria com a Prefeitura e Governo da Paraíba?

Esperamos conquistar uma parceria com a prefeitura especialmente no sentido da estrutura. Temos uma necessidade de readequar a questão estruturante dos quiosques, pois a licença que possuímos é 1992, ou seja, a realidade mudou, o fluxo de turismo da cidade também, então precisamos reestruturar os quiosques. Precisamos trabalhar também a questão da sustentabilidade, realizar a coleta seletiva, e também conseguir oferecer uma contrapartida à Prefeitura tirando um pouco do peso e da responsabilidade de zelar pela nossa orla, unir o setor privado ao público, para assim conseguir promover eventos culturais, esportivos e sociais, como a padronização de vendedores ambulantes da região. A associação representa um diamante bruto para a cidade, o turista quando chega no hotel ele só pensa em ir para praia e o primeiro local que ele procura é um quiosque.

Quais os desafios que a Ameomar deve enfrentar?

Eu acho que devemos em primeiro lugar nos unirmos, tendo em vista que são 58 estabelecimentos e 45 quiosques de coco, então são quase 100 associados. Isso é um desafio muito interessante que precisamos fazer e pensar no melhor para a orla de João Pessoa. Um segundo desafio que eu vejo é tentar traçar um objetivo em comum com a Prefeitura Municipal de João Pessoa tendo em vista os benefícios que traremos para a cidade.

Além do poder público, quem mais pode ser parceiro?

Precisamos de outras parcerias além do poder público, como o Sebrae, que é uma união importantíssima. Além de outras como a Abrasel e algumas privadas como a Ambev, Coca-Cola, Grupo Petrópolis e grandes fornecedores, por termos uma força comercial muito significativa. E claro que pretendemos nos unir com os sindicatos, como o de garçons e cozinheiros. Somos o primeiro passo de um projeto audacioso e estamos abertos para possibilidades e negociações de acordo com o que já informei.

Continue Lendo

Negócios

Prefeitura e Grupo Havan firmam parceria público-privada para melhorias em estrutura e mobilidade

Publicado

em

O prefeito Cícero Lucena e representantes do Grupo Havan assinarão um termo de compromisso, na próxima segunda-feira (29), com o objetivo de firmar uma parceria público-privada para garantir mais mobilidade e segurança viária para quem se desloca pela zona sul de João Pessoa. A assinatura do termo ocorrerá às 10h30, no gabinete do prefeito, no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, através de videoconferência.

Entre as intervenções previstas, orçadas em mais de meio milhão de reais, está à requalificação das calçadas e implantação de uma terceira faixa de rolamento no corredor formado pelas ruas Benício de Oliveira Lima e Estevão Gérson Carneiro da Cunha, lateral ao empreendimento comercial que está sendo instalado no bairro de Água Fria.

Para o prefeito Cícero Lucena, o diálogo entre a gestão municipal e grandes empresas é essencial para que juntas possam desenvolver a economia da cidade, sem deixar de lado o compromisso com a infraestrutura e mobilidade. “Esta é mais uma parceria que firmamos com empreendimentos que enxergam em João Pessoa uma oportunidade de investimento. Com isso, eles assumem também o compromisso de contribuir com intervenções urbanas importantes, para evitarmos congestionamentos e possamos dar mais fluidez e segurança a quem se desloca nas imediações dos grandes empreendimentos”, afirmou.

A assinatura do termo de compromisso ocorrerá no gabinete do prefeito, no Centro Administrativo Municipal, em Água Fria, através de videoconferência, com participação de representantes do Grupo Havan e, ainda, do superintendente de Mobilidade Urbana de João Pessoa, George Morais.

“Desde que tomamos conhecimento da instalação desse grande empreendimento na cidade, estamos mantendo diálogo e ajustando este projeto que será implantado a partir do próximo mês. Nele, está previsto o alargamento do corredor formado pelas ruas Benício de Oliveira Lima e Estevão Gérson Carneiro da Cunha, além de padronização das calçadas, reforço da sinalização, colocação de rampas de acessibilidade e requalificação de trechos de ruas, sem dúvidas, intervenções muito importantes para todos que transitam pela zona sul da Capital”, ressaltou George Morais.

Para Luciano Hang, presidente do grupo Havan, a receptividade da Prefeitura de João Pessoa incentiva o setor privado a investir cada vez mais na capital paraibana, inclusive, com melhorias para o bem-estar do público em geral. “Estamos felizes em chegar a João Pessoa e manter este diálogo com a gestão municipal. Com certeza, um estímulo a mais para nos instalarmos e nos aproximarmos dos pessoenses, podendo não apenas manter esta relação empresarial, como ainda, colaborar com a rotina da cidade”, observou.

Projeto – Orçado em R$ 532 mil, o projeto é uma parceria público-privada com o Grupo Havan. As obras devem ser iniciadas no dia 06 de dezembro e a expectativa de conclusão é de aproximadamente dois meses.

Intervenções – O corredor formado pelas ruas Benício de Oliveira Lima e Estevão Gérson Carneiro da Cunha (lateral da Havan) será alargado e passará a ter três faixas de rolamento, sendo duas no sentido bairro/Centro e uma no sentido oposto. Além disso, toda a via terá as calçadas requalificadas (no mesmo padrão da Av. Epitácio Pessoa), implantação de rampas de acessibilidade e faixa de pedestre. Já na Rua João Lombardi (José Américo), um trecho que ainda não é calçado, receberá pavimentação e isso trará uma nova alternativa para quem segue pela Avenida Hilton Souto Maior.

Continue Lendo

Negócios

Vereador propõe projeto que inclui ‘Caminhada das 7 Igrejas’ como uma das rotas turísticas de JP

Publicado

em

O turismo religioso deve ser fomentado com políticas públicas. Essa é a perspectiva do vereador Carlão Pelo Bem que apresentou propositura com objetivo de incluir dentro das rotas turísticas de João Pessoa a ‘Caminhada das 7 Igrejas’ com as igrejas do centro histórico da capital.

A riqueza história, arquitetônica, e cultural, para o vereador, deve utilizada para atração de turistas. “Queremos tornar as igrejas nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora das Mercês, Nossa Senhora da Misericórdia, Mosteiro de São Bento, Igreja da ordem 3ª do Carmo, Mosteiro de São Francisco e a Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves como rota turística de João Pessoa. Com essa política pública voltada para o fomento ao turismo religioso, poderemos colocar a capital no lugar de destaque que ela merece”, apontou Carlão.

Dentro do projeto, o vereador prevê apoio de esferas do governo e investimentos federais, além de investimentos internacionais e da iniciativa privada para dar robustez ao projeto. “Vamos gerar, por meio de uma economia lúdica da fé, empregos, renda, receitas e preservação do nosso centro histórico. Não podemos deixar de citar que quando valorizamos as riquezas históricas de uma cidade os recursos (federais, estaduais, municipais), investimentos nacionais e internacionais e a iniciativa privada passarão a ser os grandes parceiros dessa história. Nossa biografia tem riqueza cultural, material, histórica e espiritual. Vamo simbora, com segurança e controle, abrir as portas de João Pessoa para o Brasil e para o mundo”, concluiu Carlão.

Confira publicação

Continue Lendo

Negócios

Maior rede de chás gourmet do Brasil abre as portas em João Pessoa

Publicado

em

Quem é apaixonado por chá está ganhando um ponto de referência em João Pessoa: é a loja da Tea Shop que inaugura nesta quarta-feira, 2 de dezembro, no bairro Cabo Branco. A capital paraibana foi escolhida para sediar mais uma  operação da marca no país da maior e mais especializada rede de chás do Brasil. A Tea Shop conta com mais de 130 mesclas desenvolvidas em laboratórios na Europa e o selo de qualidade da rede, com matriz em Barcelona e mais de 100 lojas pelo mundo. Além da variedade para agradar a todo tipo de paladar, a marca é famosa por armazenar as folhas a granel em latas para manter o aroma e o frescor, proporcionando uma experiência multissensorial. “Nossa loja abrirá com essa atmosfera acolhedora e com a missão de levar o cliente a este mundo tão fascinante da segunda bebida mais consumida no mundo”, garante a franqueada Luciana Amaro, que tem como sócio o marido Dêmison Fernandes.
A inauguração em João Pessoa segue uma tendência do mercado: o brasileiro está tomando mais chá. O consumo da bebida cresceu 20 pontos percentuais nos 10 anos compreendidos entre 2009 e 2018, mostra a Pesquisa de Orçamentos Familiares, divulgada pelo IBGE em agosto do ano passado. No mesmo período, os refrigerantes tiveram queda de 34 pontos percentuais e os sucos industrializados recuaram 42 pontos na preferência do consumidor.
Para conferir as novidades da Tea Shop em João Pessoa, o endereço é Av Epitácio Pessoa, 5050 – Empresarial Buenos Ayres, loja 4 – Cabo Branco. Pelo instagram, o perfil é @teashop_cabobranco. No site  teashop.com.br, podem ser encontradas opções de chás para todos os paladares e harmonizar com todos os tipos de comida e bebida. A franqueadora também lançou um clube de assinaturas de chás e infusões myteashop.com.br que, além de oferecer uma experiência diferenciada para o segmento, ainda garante benefícios e descontos para os assinantes nas lojas da rede.
Sobre o chá – O chá é a bebida resultante da infusão das folhas da Camellia sinensis, planta originária da China que ganhou popularidade após cair nas graças dos britânicos – é a segunda bebida mais consumida no mundo, perdendo apenas para a água. Existem diferentes tipos de chás de acordo com a região produtora, a técnica da colheita e até o ritual de preparo, mas é possível infusionar outros tipos de plantas ou criar mesclas (misturas) saudáveis e saborosas. Outra característica do chá é a versatilidade: pode ser consumido quente ou frio e também é um ótimo ingrediente para receitas doces ou salgadas, drinques com ou sem álcool, além de dar sabor a cervejas, kombuchas, geleias e outras criações culinárias.

Continue Lendo