Nos acompanhe

Paraíba

Queiroga defende volta às aulas mesmo que professores ainda não tenham a segunda dose

Publicado

em

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu nesta segunda-feira (21), na Comissão da Covid-19 do Senado, a volta às aulas presenciais já no segundo semestre, mesmo que ainda haja professores que não tomaram a segunda dose da vacina contra a doença. A declaração foi dada durante sessão da Comissão da Covid-19 no Senado. O grupo acompanha as ações do Ministério da Saúde no combate à pandemia.

De acordo com matéria originalmente publicada em O Globo, as aulas presenciais na rede pública de ensino nos estados foram suspensas assim que os primeiros casos de Covid-19 começaram a ser registrados no Brasil, entre fevereiro e março de 2020. Até agora, não houve reabertura efetiva.

— Nós já estamos há mais de um ano sem aulas. Já distribuímos doses para os professores da atenção básica, para imunizar, com a primeira dose, cerca de 84% dos professores. No meu entendimento, não é fundamental que todos os professores estejam imunizados com duas doses para o retorno das aulas.  — afirmou o ministro.

Queiroga disse que a testagem fará parte da estratégia para o retorno das aulas presenciais. De acordo com ele, o tema está sendo discutido com o ministro da Educação, Milton Ribeiro; com o ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos; e com o Advogado Geral da União, André Mendonça.

— Com a estratégia adequada de testagem, podemos compatibilizar o retorno das aulas com a identificação dos casos positivos e, a partir daí, ter, já no segundo semestre, o retorno de aulas. Isso já tem acontecido em alguns estados e na própria iniciativa privada. — completou o ministro.

Durante a sessão, o ministro foi questionado se há previsão de vacinação de estudantes que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas negou. Neste ano, o Enem apresentou a maior taxa de abstenção da história, com 51,5% de faltosos no primeiro dia e 55,3% no segundo dia.

— Em relação à imunização daqueles que vão fazer o Enem: para os que estão abaixo de 18 anos, ainda não há uma previsão no Programa Nacional de Imunizações, está em estudo no PNI. E aqueles que estão acima de 18 anos serão vacinados normalmente, conforme o Programa Nacional de Imunizações — disse.

Queiroga também projetou para setembro o prazo para que toda a população vacinável – ou seja, acima de 18 anos — tenha recebido a primeira dose de vacina contra a Covid-19.

— Com o progresso da campanha de vacinação, nós entendemos que a partir de setembro é possível haver um cenário epidemiológico mais favorável no Brasil — disse Queiroga.

De acordo com o ministro da Saúde, também é possível prever a conclusão da vacinação de toda a população adulta até o fim deste ano.

— Pelas 600 milhões de doses de que já dispomos, é possível antever também que tenhamos a população brasileira acima de 18 anos vacinada até o final do ano de 2021, o que nós consideramos, dentro das condições de carência de vacinas no mundo, uma meta bastante razoável e que faz jus à força e à tradição do nosso Programa Nacional de Imunizações — afirmou.

O ministro reconheceu que o país não aplicou a quantidade adequada de testes para lidar com a pandemia. O resultado disso, segundo Queiroga, é que não houve uma política apropriada de isolamento de pessoas infectadas.

Continue Lendo

Paraíba

Torcedores vacinados poderão ter acesso a jogos de futebol em estádios da Paraíba

Publicado

em

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), a Vigilância Sanitária de João Pessoa e os presidentes dos times de futebol de campo, Campinense e Botafogo-PB, decidiram durante uma reunião com o governador João Azevêdo (Cidadania) pela liberação de acesso do público aos estádios para as partidas que serão realizadas pela Série C e D do Campeonato Brasileiro.

De acordo com a decisão, será permitida a entrada de 1.000 (mil) torcedores que apresentem comprovação de que já foram devidamente imunizados com duas doses da vacina contra o vírus da Covid-19 e que assumam compromisso de cumprir todos os protocolos de Segurança Sanitária no interior dos estádios durante as partidas.

Caso o torcedor só tenha sido imunizado com uma dose da vacina contra o vírus, será exigida apresentação do resultado de um teste de PCR para que o devido acesso às instalações seja liberada pelas autoridades presentes.

Confira o anúncio de Azevêdo:

Continue Lendo

Paraíba

Na Paraíba já foram aplicadas 5.881 doses de reforço na população com idade a partir de 70 anos

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta sexta (24), 225 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 18 (8,00%) são casos moderados ou graves e 207 (92,00%) são leves. Agora, a Paraíba totaliza 440.856 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por todos os 223 municípios. Até o momento, 1.184.047 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

Também foram confirmados 03 novos óbitos, desde a última atualização, sendo dois ocorridos nas últimas 24h. Os óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre os dias 23 e 24 de setembro, sendo um em hospital público e dois em hospitais privados. Com isso, o estado totaliza 9.290 mortes. O boletim registra ainda um total de 332.845 pacientes recuperados da doença.

Concentração de casos

Cinco municípios concentram 125 novos casos, o que corresponde a 52,89% dos casos registrados nesta sexta. São eles: Campina Grande, com 49 novos casos, totalizando 45.126; João Pessoa, com 40 novos casos, totalizando 106.026; Sousa, com 15 novos casos, totalizando 7.396; Gado Bravo, com 11 novos casos, totalizando 828 e Cajazeiras, com 10 novos casos, totalizando 9.950.

* Dados oficiais preliminares (fonte: e-SUS Notifica, Sivep Gripe e SIM) extraídos às 10h do dia 24/09/2021, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Óbitos

Até esta sexta, 222 cidades paraibanas registraram óbitos por Covid-19. Os óbitos confirmados neste boletim ocorreram entre os residentes dos municípios de João Pessoa (2) e Campina Grande (1). As vítimas são 02 mulheres e 01 homem, com idades entre 72 e 90 anos. Hipertensão foi a comorbidade mais frequente.

Ocupação de leitos Covid-19

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico), em todo estado, é de 17%. Fazendo um recorte, apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 13%. Em Campina Grande, estão ocupados 18% dos leitos de UTI adulto e no sertão 34% dos leitos de UTI para adultos. De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, 13 pacientes foram internados nas últimas 24h. Ao todo, 169 pacientes estão internados nas unidades de referência.

Cobertura Vacinal

Foi registrado no sistema de informação SI-PNI, a aplicação de 4.037.051 doses. Até o momento, 2.692.665 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 1.344.386 completaram os esquemas vacinais onde 1.281.671

tomaram as duas doses e 62.715 utilizaram imunizante de dose única. Sobre as doses adicionais, foram aplicadas 257 em pessoas com alto grau de imunossupressão e 5.881 doses de reforço na população com idade a partir de 70 anos. A Paraíba já distribuiu um total de 4.639.900 doses de vacina aos municípios.

Os dados epidemiológicos com informações sobre todos os municípios e ocupação de leitos estão disponíveis em: www.paraiba.pb.gov.br/coronavirus

Continue Lendo

Paraíba

Destaque no Congresso Nacional: Daniella Ribeiro na lista da elite parlamentar 2021

Publicado

em

Daniella Ribeiro, líder do Progressistas no Senado Federal, foi incluída na lista da elite parlamentar 2021, da Arko Advice, que elege lideranças formais e lideranças informais do Congresso Nacional durante o ano de 2021. Daniella entra na lista de líder partidária/articuladora. O deputado federal Aguinaldo Ribeiro também está na lista da elite parlamentar 2021.

Os organizadores da pesquisa consideram elite parlamentar deputados e senadores que atuam decisivamente no andamento dos trabalhos.

Daniella foi considerada uma dessas personagens, devido à sua atuação proativa e incansável no Senado Federal. Outro ponto considerado é o parlamentar que representa os interesses organizados da sociedade brasileira ou políticas relevantes.

A lista da elite parlamentar leva em conta ainda os parlamentares que conseguem negociar com o Executivo, representam grupos de pressão, operam na busca do consenso e influenciam nas decisões do Executivo ou deixam sua marca no processo deliberativo do Congresso Nacional.

Continue Lendo