Nos acompanhe

Negócios

MPF pede que Justiça Federal condene Sikêra Jr. a reparar dano moral por ofensa às mulheres na PB

Publicado

em

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou, na sexta-feira (4/6), ação civil pública em que pede a condenação do apresentador de televisão José Siqueira Barros Júnior, conhecido como ‘Sikêra Jr”, a reparar dano moral coletivo decorrente de discurso de ódio às mulheres. Ele é acusado de proferir falas discriminatórias, machistas e misóginas, além de humilhar com expressão racista, em transmissão ao vivo, uma mulher negra, que estava sob custódia do estado da Paraíba, em cadeia pública da capital. O fato ilícito ocorreu em 5 de junho de 2018 e repercutiu em todo o estado, causando grande comoção entre as telespectadoras paraibanas, que se sentiram ofendidas com as agressões verbais do apresentador.

À Justiça, o MPF pede que o apresentador indenize em R$ 200 mil a mulher negra que teve a dignidade ofendida por ele, além do pagamento de R$ 2 milhões a entidades representativas feministas ou de promoção de direitos humanos ou, alternativamente, ao Fundo Nacional de Direitos Difusos. O valor deve ter atualização monetária e juros.

O Ministério Público também pede que o apresentador seja condenado a se retratar publicamente, reconhecendo expressamente a ilicitude de suas falas, mediante discurso a ser publicado em todas as suas redes sociais e na TV Arapuan – emissora onde a conduta ilícita foi praticada. A duração do discurso não deve ser menor que 2 minutos e 47 segundos, que foi o tempo em que ele proferiu as ofensas. A retratação deve ser feita no mesmo horário em que o apresentador proferiu as agressões, entre 12h e 13h, durante o período de sete dias. Conforme o pedido ministerial, o início da retratação deve ocorrer em até 10 dias, após a intimação do trânsito em julgado desta ação.

O conteúdo da retratação deve ser previamente aprovado pelo MPF e por pessoas ou instituições que também participarem do processo como amicus curiae (que auxiliam o tribunal com esclarecimentos sobre questões essenciais ao processo). O MPF ainda pede multa diária, não inferior a R$ 10 mil, em caso de descumprimento da sentença condenatória. Para tanto, também foi pedido à Justiça Federal que intime a Defensoria Pública da União e associações civis representativas de movimentos feministas e do direito à comunicação cidadã para integrarem o polo ativo ou participarem do processo, como amicus curiae, caso queiram.

Epidemia de crimes de ódio – “O Ministério Público Federal está muito atento para os chamados ‘discursos de ódio’, crimes que causam grande prejuízo ao tecido social, além de graves danos psicológicos às vítimas”, afirma o procurador da República José Godoy Bezerra de Souza. Ele ressalta que há uma grande preocupação do MPF com os discursos de ódio que vêm sendo praticados através das redes sociais em larga escala. “O que chama a atenção nesse caso é que, além de ter sido praticado numa emissora de televisão aberta, também foi publicado na plataforma de vídeos do YouTube e acessado milhares de vezes. Isso demonstra o potencial danoso desse tipo de crime, que vem assolando a sociedade brasileira, numa verdadeira epidemia de crimes de ódio contra grupos vulneráveis, no caso, as mulheres, especialmente, a mulher negra”, afirma Godoy.

O procurador também alerta que, historicamente, de início, as pessoas não dão tanta importância aos crimes de ódio e ataques a grupos vulneráveis, até que os ataques vão subindo o tom. “Normalmente, os primeiros degraus desse tipo de violência se iniciam com piadas – o chamado ‘racismo recreativo’. Em seguida, passa-se à agressão verbal, agressão física, muitas vezes chegando à destruição de grupos. Então, é preciso combater todo tipo de discurso de ódio e a legislação brasileira possui meios para que isso possa ser feito e é o que o Ministério Público está fazendo neste momento”, assegura Godoy.

Protestos, denúncia e TAC – As ofensas do apresentador provocaram reações imediatas e diversas entidades feministas e organizações realizaram protestos e denunciaram o fato ao Ministério Público. A partir de representação assinada pelo Fórum Interinstitucional pelo Direito à Comunicação do Estado da Paraíba (Findac/PB), o MPF instaurou procedimento administrativo, que resultou em assinatura de termo de ajustamento de conduta (TAC) com a TV Arapuan.

Além de diversas medidas de reparação, já cumpridas pela emissora, o TAC tinha uma cláusula de penalidades e responsabilidades que previa a possibilidade de responsabilização cível e penal do apresentador. Nesse caso, a ação ajuizada na sexta-feira (4) tem como foco a tutela cível/constitucional dos direitos coletivos e individuais indisponíveis lesados, com vistas à reparação/compensação dos danos decorrentes da conduta ilícita. Já as possíveis repercussões criminais da conduta do apresentador continuarão sendo investigadas, considerando-se a independência das instâncias judiciais.

Agressão a uma mulher negra – Em determinado momento das agressões, o apresentador zomba dos traços característicos da raça negra da mulher sob custódia do estado, cuja imagem aparece no telão do estúdio do programa, enquanto o apresentador a define como “venta de jumenta”, numa clara alusão ao formato das narinas da vítima. “O discurso do apresentador não só associou a imagem da mulher à de um animal para fazer piada e indiretamente criticar de maneira leviana suas condições de vida e a não adoção de um padrão estético, mas a sua postura nos mostra também a falta de comprometimento com a profissão de jornalista, uma não assunção de responsabilidades que são inerentes a quem se coloca frente às câmeras com a missão de falar para milhares de pessoas”, aponta dissertação de mestrado na Universidade Federal da Paraíba sobre violação de direitos humanos no telejornalismo policial no estado.

Na ação, o MPF demonstra que, num primeiro momento, o apresentador achincalhou a imagem da mulher negra detida pela polícia, ridicularizando a dignidade dela, ao compará-la com o refrão de música popular “pau que nasce torto, nunca se endireita” e disseminando entre os telespectadores o fato de que, na visão do apresentador, a vítima seria incapaz de ser reeducada e ressocializada. “Nessa parte, então, o desígnio do réu é claramente escarnecer a personalidade de uma mulher em situação de vulnerabilidade social (pobre, vítima das drogas e com a liberdade cerceada) que sequer pôde exercer seu direito de resposta, por estar sob custódia do Estado”, aponta o Ministério Público.

Agressão a todas as mulheres – Já no segundo momento das ofensas, o apresentador inicia ataques misóginos em atos de discriminação e preconceitos generalizados contra as mulheres. Ele profere e estimula as pessoas que estão no estúdio a dizerem, “pelo menos, por 16 vezes, em apenas um minuto e sete segundos, o adjetivo ‘sebosa’ às mulheres que não pintam as unhas”, relata a ação ajuizada. É nítido o desprezo do apresentador às mulheres, quando no final do vídeo, “prossegue com outros atos misóginos, em gestos não menos repugnantes, que simulam o uso de barbeador de lâminas nas genitálias e em ambas as axilas, para dizer que mulheres que não se depilam também seriam sebosas”, narra o órgão ministerial.

Combate à discriminação contra a mulher – Ao praticar as agressões, o apresentador violou direitos fundamentais da mulher detida e de todas as mulheres, como também infringiu princípios e valores éticos e sociais previstos na Constituição Federal, deveres e obrigações previstos em tratados internacionais e normas do ordenamento jurídico brasileiro. “A Constituição da República, em seu artigo 1.º, inciso III, atribuiu absoluta prioridade ao fundamento da dignidade da pessoa humana. No artigo 3.º, inciso IV, a Constituição também fincou como objetivo fundamental da República Federativa do Brasil, promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”, lembra o órgão fiscal da lei.

Honra e imagem são invioláveis – A Constituição Federal ainda prescreve no artigo 5º que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza; que ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; não será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante e que são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.

Proteção efetiva da mulher – O Brasil é signatário da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, de 1979, das Organização das Nações das Unidas, promulgada pelo Decreto n.º 4.377, de 13 de setembro de 2002. Segundo o artigo 2º da Convenção, “os Estados Partes condenam a discriminação contra a mulher em todas as suas formas, concordam em seguir, por todos os meios apropriados e sem dilações, uma política destinada a eliminar a discriminação contra a mulher”.

Entre os compromissos assumidos pelos signatários estão: adoção de sanções e medidas que proíbam toda discriminação contra a mulher; estabelecer proteção efetiva da mulher contra todo ato de discriminação, zelar para que as autoridades e instituições públicas não cometam discriminação contra a mulher; tomar as medidas apropriadas para eliminar a discriminação contra a mulher praticada por qualquer pessoa, organização ou empresa, dentre outras medidas.

Mulher negraLivres de padrões estereotipados – As ofensas do apresentador também ferem a Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher, conhecida como “Convenção de Belém de Pará”, promulgada pelo Decreto n.º 1.973, de 1º agosto de 1996, segundo a qual, toda mulher tem direito a que se respeite a dignidade inerente à sua pessoa. Conforme a Convenção Interamericana, o direito de toda mulher a ser livre de violência abrange o direito a ser livre de todas as formas de discriminação; e o direito a ser valorizada e educada livre de padrões estereotipados de comportamento e costumes sociais e culturais baseados em conceitos de inferioridade ou subordinação.

Liberdade de expressão x discurso de ódio – Na ação ajuizada, o MPF frisa a vedação ao uso do direito à liberdade religiosa, de pensamento e de expressão, como instrumento de opressão, “notadamente em face de minorias sociais, cujos integrantes são mais suscetíveis ao silenciamento pela parcela majoritária da população”. O órgão ministerial demonstra que a conduta do apresentador “não se restringiu ao mero desferimento de ofensas à honra subjetiva de uma mulher vulnerável”. Ele também “incorreu em verdadeiro discurso de ódio porque a agressão realizada pelo réu constituiu-se de condutas nocivas ao equilíbrio psicológico da vítima e de uma coletividade de mulheres telespectadoras e internautas, que ao ouvirem o discurso proferido, sentiram-se segregadas da sociedade”, aponta o autor da ação.

O órgão fiscal da lei arremata que a responsabilidade pelo que se diz ou pelo que se divulga é pressuposto para que as relações sociais se mantenham organizadas e harmoniosas. “Deste modo, extrapolados os limites aceitáveis em um discurso democrático, cabe ao Poder Judiciário restabelecer a legalidade e integridade das pessoas eventualmente atingidas”, conclui.

Confira AQUI a íntegra da ação ajuizada.

Inquérito Civil n.º 1.24.000.000812/2021-09
Ação Civil Pública nº 0806386-40.2021.4.05.8200

Continue Lendo

Negócios

Empreendedores inovam para manter vendas aquecidas em mais um São João dentro de casa

Publicado

em

Reinventar, reestruturar e inovar. Esse é o caminho que muitos empreendedores estão buscando para manterem seus negócios de pé em meio à pandemia. Na Paraíba, os festejos juninos movimentam a economia e assegura a renda daqueles que trabalham com comidas típicas, produção de roupas juninas e tantas outras opções que a festividade proporciona. Para o deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Eduardo Carneiro, este será o segundo ano consecutivo que pequenos e médios empresários precisarão buscar alternativas para aquecer as vendas nesse período de junho.

“O São João é um período que movimenta de forma intensa a nossa economia. Mas, com a pandemia, os festejos que acontecem durante o mês inteiro mais uma vez terão outro clima devido e o desafio é manter as vendas apesar de as festas não acontecerem como nós conhecemos. É um desafio! Porém, o paraibano é um povo muito batalhador e com certeza vai conseguir contornar a situação apesar das adversidades”, declarou.

Atuando no ramo da costura de fantasias e roupas juninas desde 2016, Cristiane Bezerra assegura que o mês de junho é o que promove um aumento nas vendas de roupas temáticas. “O mês junino sobressai as vendas de período carnavalesco e acredito que isso ocorre pelo fato de a festa junina ser um evento tipo e cultural da nossa região, então as pessoas gostam de se caracterizar, sobretudo, as crianças”, afirmou Cristiane.

Apesar de entender que os festejos juninos são responsáveis pelo aquecimento das vendas do produto que oferta, a empreendedora reconhece que a pandemia fez com que ela se reinventasse para continuar vendendo as roupas juninas que produz. “Com a necessidade do distanciamento social eu precisei reorganizar o meu processo de atendimento e garantir que as vendas sejam todas realizadas mesmo que a distância. Então comecei buscando melhorar a comunicação com meu cliente por meio de aplicativos de mensagens e redes sociais, buscando entender a necessidade de cada um no intuito de atender as expectativas e até o momento, graças a Deus, tem dado certo”, declarou Cristiane, que encontrou no ambiente virtual o caminho para seguir com as vendas a todo vapor.

Quem tem também buscado outras formas de manter o cliente é empreendedora Lídia Lacerda. Atuando no mercado de comidas de milho há 10 anos, durante todos os meses do ano, ela destacou que precisou recorrer a outros recursos e teve que inovar. “Ano passado nós inovamos criando o ‘São João na Cesta’ e delivery. Mas este ano a aposta foi investir nas redes sociais e temos tido um resultado positivo”, celebrou.

Lídia contou ainda que no mês de junho a busca pelos produtos é bem maior e é um período em que precisa contratar pessoal para ajudar na produção. “Este ano contratei três pessoas e nossa produção semanal é de 350 pamonhas e 300 canjicas. Porém, na semana do São João esses números aumentam”, declarou.

Eduardo, que também preside a Secretaria Especial de Empreendedorismo da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), assegurou que o caminho escolhido por Cristiane tem sido uma alternativa para muitos outros empreendedores locais e afirmou que o apoio se faz extremamente necessário.

“O ambiente digital tem sido o caminho para muitos empreendedores. Mas precisamos seguir apoiando esse público, capacitando e gerando oportunidades para que consigam enfrentar esse período de pandemia sem que haja uma queda nas vendas dessa época que é tão calorosa para o nosso mercado produtor”, defendeu o parlamentar.

Ações – Por meio da Frente Parlamentar, o deputado Eduardo Carneiro já desenvolveu diversas ações com o objetivo de capacitar empreendedores, como o curso de Vendas no Instagram. A iniciativa deve ser levada para outros Estados através da Unale.

Serviço – Quem quiser conhecer o trabalho de Cristiane basta acessar @melindrosafantasiaseacessorios, no Instagram; Já ter acesso aos produtos de Lídia o endereço é @tendadapamonhajp, também no Instagram.

Continue Lendo

Negócios

Cantora e compositora Renata Arruda lança Forró Da Parahyba

Publicado

em

Neste trabalho que será lançado dia 18 de junho nas plataformas digitais, a cantora e compositora Renata Arruda, com seu sangue Paraibano e o forró como maior ritmo do seu estado, resolveu gravar músicas para o São João virtual, durante o isolamento devido a Covid-19.

Esse álbum chega como um presente para o seu público, que mais um ano ficará sem as festas juninas presenciais, neste cd Renata, faz releituras de paraibanos consagrados, como Luiz Ramalho (Paleio), Cecéu (Forró do Poeirão), Pinto do Acordeon (Neném Mulher e Vida Boa Aperreada), Cátia de França(Estilhaços de Amor), Chico César (Comer na Mão). Apresenta também novos compositores e músicas autorais em parceria.

“Comecei a resgatar e a levantar esse repertório junto com minha mãe. Este álbum é dedicado a ela. Seriam apenas 6 músicas quando começamos a escolhê-las. Mas aí, foram muitas lembranças que me emocionaram, e não consegui ficar mais nas seis. O álbum tem treze músicas, foi muito difícil chegar as treze. A vontade era sempre fazer mais, a ideia de trazer um pouco de alegria, num momento tão difícil que estamos vivendo com afastamento social, e como símbolo de resistência pro Forró não se acabar”, reforçou Renata. Inclusive tem uma canção com esse título.

De Renata para Renata
Cantora, compositora e poetisa, Renata Arruda, nascida na Paraíba, foi influenciada ao longo de sua carreira por vários compositores e intérpretes da música Brasileira.

Lançou dez CDs
1-Traficante de Ilusões (1993), 2-Renata Arruda (1996), 3-Um do Outro (1999), 4-Por Elas e Outras (2003), 5-Pegada (2005) (cd e dvd), 6-Deixa (2008), 7-Roda de Samba (2013), 8-Marcas e Sinais (2014)(cd e dvd) “Nua”(livro de poesias) (2016), 9-Nordeste in Natura (2019) com todo show no canal Renata Arruda Oficial do YouTube, e lançou o álbum 10-Outra Pegada (2020/21)com canções inéditas e regravações de grandes nomes. Disponível em todas as plataformas de música e todos os clipes no canal Renata Arruda Oficial do YouTube.

Ficha técnica

“RENATA ARRUDA FORRÓ DA PARAHYBA”:

– Direção e Produção Musical: Renata Arruda e Edu Araújo
– Arranjo, sanfona, baixo e Guitarra: Edu Araújo
– Bateria e percussão: Beto Preah
-Vocais: Gaby Lapenda e Bruno Simpson
-Gravado e Mixado: Sabia Estúdio
-Mixagem e Masterização: Helismar de Sousa
-Produção Executiva: Sylvana Toscano
-Foto de BK: Produções
-Figurino: Pantera
-Make: Danilo Toscano

Continue Lendo

Negócios

Make B. e Track&Field se unem para o lançamento de nova linha de maquiagem ultra resistente

Publicado

em

Aliada do autocuidado e bem-estar, a prática de exercícios físicos traz inúmeros benefícios para a saúde. Seja na academia, no parque, ou até mesmo em casa, mexer o corpo e suar muito faz bem e pode ajudar a melhorar a autoestima. E ter um look completo para a prática faz toda a diferença. Afinal, quem disse que maquiagem e exercícios físicos não combinam?

O Boticário, a marca mais amada do Brasil*, e a Track&Field, uma das líderes no segmento de wellness e moda esportiva no país, se uniram para trazer a solução para os apaixonados por esportes e maquiagem: trata-se da linha Make B. Track&Field Unlimited, que oferece proteção e ultra resistência em todas as modalidades de atividade física, até mesmo as aquáticas. A novidade apresenta os itens clássicos e essenciais para uma pele com vida e cor, reforçando que a maquiagem pode sim estar presente durante a prática de esportes.

Tecnologia e inovação fazem parte da linha, conferindo aos produtos uma ultra resistência que elimina a necessidade de retoque depois da aplicação, ou no pós-exercício por conta da transpiração. A tecnologia Drop Force, presente na base e no balm labial, por exemplo, possibilita a formação de um filme de extrema proteção e resistência, aumentando a performance do produto quando há o contato com a água ou suor.

Para Bruna Nunes, Gerente de Maquiagem do Boticário, o lançamento é uma grande novidade para os amantes de exercícios físicos e que estão sempre em busca do autocuidado. “Conversamos com os mais variados tipos de consumidores, especialmente os que amam praticar exercícios. Com o nosso olhar ávido por inovação e focado no desejo deles, criamos essa linha que chega para completar o necessaire daqueles que são apaixonados por atividades físicas, mas também buscam estar com a make intacta durante e após a prática. Para lançar essa linha, buscamos a parceria com uma marca que é expert no assunto e compartilha de conceitos alinhados, especialmente no que diz respeito à qualidade na entrega dos produtos e credibilidade”, conclui.

Essa é a nossa primeira parceria no mercado de cosméticos e estamos felizes que seja com o Boticário que, assim como nós, busca inovação constante na oferta de produtos e na utilização de tecnologias e matérias-primas. O lançamento da linha de maquiagem para a prática de atividades físicas reforça o ecossistema de experiências da nossa marca já que os produtos se complementam e proporcionam autoestima e cuidado a todos que têm como propósito se conectar a um estilo de vida ativa e saudável” afirma Cristiano Poloniato, Diretor de marketing e varejo da Track&Field.

Pele cuidada e sem suar

Entre os queridinhos, a linha traz a Base Compacta que conta com FPS 100 e exclusiva tecnologia drop force, que forma uma película de extrema proteção e resistência, especialmente quando o produto entra contato com água ou transpiração. Com ação antioxidante, a base possui também ativos de alto valor energizante, neutralizando os radicais livres liberados durante a prática de esportes.

Olhos marcantes

Máscara para Cílios também tem fórmula ultra resistente, a prova d’água, suor e atrito, que garante volume e alongamento extremos. Ideal para uso no cotidiano e na prática de esportes. O Lápis em Gel tem alta pigmentação e extrema fixação, garantindo um traço ultra black. Tanto a máscara quanto o lápis possuem duração de até 24 horas. Seu uso é indicado tanto para o dia a dia, quanto durante a prática de exercícios físicos.

Lábios hidratados

A hidratação na boca não pode ficar de fora, a linha apresenta, entre suas novidades, o Balm Labial, ideal para a prática de esportes e atividades ao ar livre. Contém FPS 100 UVA+++ , hidratação prolongada e com a tecnologia drop force, que forma um filme de extrema proteção e resistência do produto em contato com água ou suor. Além disso, também pode ser usado como blush! Já o Ultra Tint Labial possui fórmula à prova d’água e super resistente ao suor, sem borrar e não transfere. Com acabamento mate, tem duração de até 17 horas, mantendo os lábios hidratados.

#Dica: para remover a maquiagem, utilize o demaquilante de Make B.

Make B. Track & Field Unlimited já está disponível em todas as lojas físicas e no e-commerce da marca, no link https://www.boticario.com.br/, além do app do Boticário, disponível para as versões Android e iOS. Também é possível fazer pedidos pelo WhatsApp através do número 0800 744 0010 – número oficial e seguro – diretamente na plataforma do dispositivo. Basta o cliente contatar a marca por esse número para verificar a disponibilidade na sua região. Há ainda a opção de contatar um revendedor da marca pelo endereço boticario.com.br/encontre.

Conheça mais sobre o portfólio de produtos e outras dicas no blog Dicas de Beleza, no site do Boticário.

Serviço:

MAKE B TRACK & FIELD BALM HIDRATANTE FPS 100
Preço Sugerido: R$ 39,90
• Fps 100 uva+++;
• Hidratação prolongada;
• Extrema resistência a água e suor;
• Pode ser usado como blush.

MAKE B TRACK & FIELD MÁSCARA CÍLIOS PV D’ÁGUA 12g
Preço Sugerido: R$ 84,90
• A prova d’água, suor e atrito;
• Volume e alongamento;
• Não borra e não deixa panda;
• Até 24 horas de duração.

MAKE B TRACK & FIELD LÁPIS GEL ULTRA RESISTENTE 1,2g
Preço Sugerido: R$ 52,90
• Até 24 horas de duração;
• Traço ultra resistente;
• Ultra black.

MAKE B TRACK & FIELD BASE COMPACTA
Preço Sugerido: R$ 99,90
• Fps 100 uva+++;
• Extrema resistência a água, suor e atrito;
• Ação antioxidante;
• 10 cores.

MAKE B TRACK & FIELD BATOM LIQ ULTRA TINT
Preço Sugerido: R$ 49,90
• Opções de cores Taupe e Rosé
• A prova d’água e suor;
• Duração de até 17 horas;
• Acabamento mate.

Durante o ciclo de lançamento todas as maquiagens de Make B. Unlimited estarão com 20% de desconto. (Promoção não válida para os acessórios)

*Os itens Balm Labial, Lápis em Gel e Batom Líquido não são resistentes a todos os itens descritos, conferir detalhamento nos rótulos.

ACESSÓRIOS

UNLIMITED MOCHILA
Preço Sugerido: R$ 59,90
• 100% de poliéster
• Design em MESH
• Extremamente leve e compacta
• Possui alças ajustáveis
• DIMENSÕES: 24 (C) x 35 (A) x 15 (L) cm

UNLIMITED POCHETE COM ALÇA
Preço Sugerido: R$ 34,90
• 100% de poliéster
• Design em MESH
• Extremamente leve e compacta
• Pode ser usada como pochete ou necessaire
• Possui alça regulável
• DIMENSÕES: 20 (C) x 9 (A) cm

#OndeTemAmorTemBeleza

Sobre O Boticário    
O Boticário é uma empresa brasileira de cosméticos, unidade de negócios do Grupo Boticário. A marca de beleza mais amada e preferida dos brasileiros* foi inaugurada em 1977, em Curitiba (Paraná), e tem hoje a maior rede franqueada de cosméticos do país; com mais de 3.700 pontos de venda, em 1.750 cidades brasileiras, e mais de 900 franqueados. Presente em 15 países, há mais de 40 anos desenvolve produtos com tecnologia, qualidade e sofisticação – seu portfólio tem mais de 850 itens de perfumaria, maquiagem e cuidados pessoais. Eleita a marca mais lembrada em Diversidade e Inclusão** e comprometida com a beleza das pessoas e do planeta, o Boticário não realiza testes em animais e investe na melhoria contínua de produtos e processos, para torná-los cada vez mais sustentáveis.

*Fonte: Kantar, divisão Worldpanel, LinkQ On-line, campo realizado durante o mês de Dezembro de 2020. Total Brasil, 3079 lares.
**Fonte: Oldiversity. Grupo Croma Nov/2017

Continue Lendo