Nos acompanhe

Paraíba

Parceria entre PMCG e empresa AeC abre 610 novas vagas de trabalho em Campina Grande

Publicado

em

A Prefeitura de Campina Grande, por meio do Sine Municipal, está oferecendo novas vagas de emprego nesta segunda-feira, 03. Ao todo estão disponíveis 670 novas oportunidades, das quais 610 são para a função de atendente de telemarketing, sem a exigência de experiência comprovada na carteira de trabalho. Essas vagas são para a empresa AeC, que mantém parceria com a Prefeitura Municipal para captação de trabalhadores no mercado local.

Para as demais vagas ofertadas será necessário comprovar experiência de seis meses na carteira de trabalho.

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, o Sine Municipal está com o atendimento ao público limitado aos trabalhadores que fazem agendamento pelo telefone (83) 3343-1486.

No primeiro contato presencial com a equipe do Sine os candidatos devem apresentar os seguintes documentos: carteira de trabalho, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e currículo atualizado.

O Sine Municipal, que está localizado no prédio do antigo Museu Vivo da Ciência, em frente ao Parque do Açude Novo e próximo ao Terminal de Integração de Passageiros, funciona de segunda à sexta-feira, de 8h às 13h. No órgão, os colaboradores obedecem aos protocolos de segurança, sendo exigido o uso de máscaras, o distanciamento seguro e a aplicação de álcool gel na higienização de objetos e nas mãos.

Estão à disposição dos trabalhadores as seguintes vagas em Campina Grande:

Atendente de telemarketing (ensino médio completo + acima de 18 anos de idade + não precisa ter experiência comprovada) 610 vagas

Ajudante de pintor (ensino fundamental completo + 6 meses de experiência em carteira) 1 vaga

Armador de ferros (ensino fundamental completo + 6 meses de experiência em carteira) 2 vagas

Armazenista (ensino médio completo + 6 meses de experiência em carteira) 2 vagas

Atendente do setor de frios e laticínios (ensino médio completo + 6 meses de experiência em carteira) 2 vagas

Auxiliar administrativo (Pessoa com deficiência + ensino médio completo + 6 meses de experiência) 1 vaga

Auxiliar de marceneiro (ensino médio completo + 6 meses de experiência em carteira) 1 vaga

Auxiliar de pedreiro (ensino fundamental completo + 6 meses de experiência em carteira) 5 vagas

Carpinteiro (ensino fundamental incompleto + 6 meses de experiência em carteira) 1 vaga

Confeiteiro (ensino médio completo + 6 meses de experiência em carteira) 2 vagas

Costura de calçados (ensino médio completo + 6 meses de experiência) 15 vagas

Empregada doméstica (disponibilidade para viagens, pernoite no trabalho + ensino médio completo + 6 meses de experiência) 1 vaga

Esteticista (superior completo + 6 meses de experiência) 3 vagas

Gerente administrativo (superior completo + 6 meses de experiência) 1 vaga

Motorista de caminhão (Carteira Nacional de Habilitação D + ensino médio completo +  6 meses de experiência em carteira) 1 vaga

Oficial de serviços gerais (ensino médio incompleto +  6 meses de experiência  em carteira) 1 vaga

Operador de empilhadeira  (ensino médio completo +  6 meses de experiência  em carteira) 2 vagas

Pedreiro (ensino fundamental + 6 meses de experiência em carteira) 6 vagas

Vendedor porta a porta (ensino médio completo +  6 meses de experiência  em carteira) 5 vagas

Vendedor pracista (ensino médio completo +  6 meses de experiência  em carteira) 8 vagas.

Continue Lendo

Paraíba

Notas de empenho do Governo Federal atestam que PB adquiriu testes para Covid com preços de mercado

Publicado

em

As compras de testes para Covid-19 feitas pela Secretaria de Saúde do Estado no ano passado, ao contrário do que se informou em alguns blogs de notícias locais, estão rigorosamente dentro dos valores praticados à época em todo Brasil, inclusive pelo Governo Federal, que adquiriu o mesmo produto para diversos órgãos da administração, conforme se pode comprovar nas notas de empenho dos sistemas de transparência das contas públicas do Ministério da Saúde.

Enquanto o valor do teste adquirido pela Secretaria da Saúde em abril de 2020 custou R$ 102,00, o Governo Federal adquiriu, através de diferentes órgãos, o mesmo produto em alguns casos a preços superiores, conforme os dados abaixo obtidos nos sistemas de transparência das contas públicas do Ministério da Economia:
* Polícia Rodoviária Federal/DF- R$ 110,00
* Ministério da Defesa- R$ 95,00.
* Centro De Intendência da Marinha/Niteroi – R$ 99,99
* Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Hospital Escola U. Federal de Pelotas) – R$ 117,00
* Hospital Militar de Área de Recife – R$ 118,00
* Ministério da Educação (Universidade Federal de São Paulo/SP) – R$ 120,00
* Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (HU Lauro Wanderley) – R$ 125,00
* Companhia Brasileira de Trens Urbanos – R$ 129,90
* Comando do Exército (Hospital de Guarnição de Natal) – R$ 148,00.

Em nenhuma plataforma de transparência pública do Governo Federal aparece compra de testes de Covid no ano passado no valor de R$ 20,04, como foi ventilado, portanto os valores praticados pela Secretaria de Saúde do Estado estão em perfeita consonância com o verificado no mercado à época, em muitas vezes estando ainda abaixo do adquirido pelo Governo Federal. Este fato, inclusive, já foi atestado pelo Ministério Público da Paraíba, em janeiro de 2021, ao analisar o contrato de aquisição do produto, constatando que a Paraíba adquiriu o insumo com valor inferior 12,7% ao preço médio das plataformas de cotação.

Continue Lendo

Paraíba

Presidente do PT na Paraíba diz que Lula acertou em procurar Kassab para aliança em 2022

Publicado

em

O presidente do PT na Paraíba, Jackson Macedo, afirmou nesta quinta-feira (6), que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) acertou em procurar o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab para tentar uma aliança com vistas às Eleições de 2022. (Clique aqui para conferir detalhes)

Nesta quinta-feira, ao ser perguntado sobre o encontro entre Kassab e Lula, o ex-prefeito de Campina Grande e atual presidente do PSD na Paraíba, Romero Rodrigues, disse que para 2022 quer o partido voltado para a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Já o atual prefeito de Campina, Bruno Cunha Lima (PSD), disse ser contrário a articulação de Kassab para aliança entre PSD e PT em 2022.

Clique no player abaixo e confira a íntegra da fala de Jackson Macedo:

Continue Lendo

Negócios

O Antagonista: hospital da família de Queiroga é reativado com recursos públicos e colocado à venda

Publicado

em

Fundado pela família da esposa do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o Hospital Santa Paula, em João Pessoa (PB), fechou as portas em 2012 por problemas financeiros. No ano passado, porém, a unidade hospitalar foi reativada para ampliar a capacidade do estado no enfrentamento à Covid, ao custo de R$ 2,5 milhões.

Curiosamente, depois de reformado com verba pública, o hospital foi posto à venda por R$ 47 milhões. Quando Queiroga assumiu o Ministério da Saúde, porém, o anúncio publicado em sites de imobiliárias foi retirado do ar, destaca publicação exclusiva do site O Antagonista.

Em junho, ao fazer a entrega simbólica do hospital, o governador João Azevêdo disse que o objetivo da reforma era “salvar vidas”. “O hospital está totalmente reformado para atender pacientes com Covid, e posteriormente, abrigará a maternidade Frei Damião, com toda estrutura necessária para prestar um atendimento digno a todas as pacientes, oferecendo também um espaço de trabalho adequado para todos os servidores.”

Dois meses depois, porém, o imóvel foi posto à venda em imobiliárias por R$ 47 milhões. Não houve interessados.

Só após a posse do cardiologista Marcelo Queiroga como ministro da Saúde, o anúncio foi desativado.

Queiroga já foi diretor do antigo Hospital Santa Paula, que passou a integrar o espólio de Antônio Cristóvão de Araújo Silva, seu sogro, falecido em 2018. Entre os herdeiros que poderiam ser beneficiados pela venda do imóvel, estariam a esposa do próprio ministro, a médica Simone Teotônio de Araújo Queiroga Lopes, e a cunhada Maria do Socorro Teotônio Araújo da Cunha Lima, que é quem assina o contrato de locação com o governo de Azevêdo. Ela é casada com o também cardiologista João Alfredo Falcão da Cunha Lima, que vem a ser sócio de Queiroga no Cardiocenter Centro de Diagnóstico.

O espaço permanece aberto para esclarecimentos, que também poderão ser feitos diretamente à CPI da Covid.

Continue Lendo