Nos acompanhe

Negócios

Referência em alta complexidade, Hospital Alberto Urquiza chega aos 22 anos nesta quarta

Publicado

em

Quando foi inaugurado pela Unimed João Pessoa, em 1999, o Hospital Alberto Urquiza elevou a rede hospitalar da Paraíba a um novo patamar. Com um padrão de qualidade inédito no Estado, fez com que as outras unidades hospitalares buscassem se aperfeiçoar, provocando uma melhoria no segmento, reconhecida pelo setor de saúde.

Nesta quarta-feira (7), quando chega aos 22 anos, o Alberto Urquiza segue fazendo história. No enfrentamento a uma das maiores pandemias da história da humanidade, o hospital vem ajudando a salvar milhares de vidas. Com pioneirismo, humanização e investimentos permanentes, tornou-se referência na guerra contra o coronavírus e na realização de procedimentos de alta complexidade na Paraíba.

Para celebrar essas conquistas, às 16h30 desta quarta-feira, será celebrado, de forma on-line, um culto ecumênico. A comemoração da data será encerrada com um abraço simbólico no hospital. As pessoas serão separadas por fitas, respeitando o distanciamento social. Todas as outras medidas sanitárias para prevenção da covid-19 serão adotadas. A transmissão da programação será feita pelos perfis da Unimed JP no Instagram e no YouTube.

Resultados – Do primeiro atendimento a um caso suspeito de covid-19 no dia 9 de março de 2020 até o dia 9 de março deste ano, mais de 64 mil atendimentos foram realizados apenas na Urgência e Emergência do Hospital Alberto Urquiza. Quase metade deles foi de pessoas com síndromes gripais. As que tiveram confirmado o diagnóstico para covid-19 encontraram uma estrutura pronta para oferecer uma assistência igual ou até mesmo superior a alguns dos melhores hospitais do Brasil e do mundo.

Aquelas que precisaram ser internadas por outras enfermidades puderam contar com a segurança de um duplo fluxo, que as manteve protegidas do coronavírus. Partos, transplantes, cirurgias cardíacas, cirurgias neurológicas e todo o atendimento de alta complexidade continuaram sendo realizados, sempre com muito cuidado e segurança.

A organização e o planejamento funcionaram. Um levantamento realizado sobre os resultados da assistência nas UTIs reservadas para covid no Hospital Alberto Urquiza Wanderley até dezembro de 2020, para o Relatório de Gestão e Sustentabilidade da Unimed João Pessoa, mostra um desempenho que traz um pouco de alívio em meio à pandemia.

Das 505 admissões nas Unidades de Terapia Intensiva destinadas para os casos de covid, no período, 314 pacientes receberam alta hospitalar, o que representa 62,18%. Comparando os desfechos (37,82% de óbitos) com a literatura médica, a qualidade do atendimento é atestada: a mortalidade em pacientes artificialmente ventilados varia entre 53% na Alemanha, 70,5% nos Estados Unidos e 40% no Reino Unido. No Brasil, um estudo reportou mortalidade de 47,6% entre os pacientes admitidos em UTI.

Investimentos – No primeiro trimestre deste ano, durante a segunda onda de covid-19, novas batalhas vêm sendo travadas. Para enfrentar a realidade, a gestão da Unimed João Pessoa tem feito investimentos permanentes na estrutura. Somente em UTIs, o quantitativo passou de 29 leitos adultos em março de 2020 para 92, um aumento de mais de 215%. Além disso, uma extensa e rigorosa contratação de novos profissionais foi feita para atender os pacientes com cuidado e segurança. Dessa forma, nenhum cliente ficou sem atendimento, mesmo diante da segunda onda da covid, que veio com mais força.

“Estamos trabalhando diuturnamente para oferecer aos nossos pacientes sempre o melhor tratamento. Não estamos medindo esforços físicos, mentais e financeiros para vencermos esta guerra, mas, claro, sempre com planejamento e responsabilidade com a vida das pessoas e com a nossa Cooperativa”, disse o presidente do Conselho de Administração da Unimed João Pessoa, Gualter Lisboa Ramalho.

Inovação – O pioneirismo pontua a história do Hospital Alberto Urquiza Wanderley desde a sua inauguração. Mais recentemente, novos fatos se somam a outros que já entraram para a história da medicina paraibana. Foi no Alberto Urquiza que os pacientes em tratamento de covid-19 passaram a receber um tratamento inovador: a infusão de plasma convalescente. A tomografia por bioimpedância elétrica e o uso do cateter nasal de alto fluxo também foram outras inovações da Unimed JP no Nordeste para o enfrentamento à pandemia.

Outra importante aquisição para o tratamento foi o Helmet, um capacete respiratório que diminui o risco de intubação. Mais confortável, esse recurso de ventilação não invasiva fornece oxigênio concentrado ao paciente e permite a melhora da função pulmonar e da capacidade respiratória.

O robô Tom é um dos símbolos do enfrentamento à covid-19 na Cooperativa. No tratamento de uma doença que exige o distanciamento físico, ele aproximou familiares e profissionais de saúde dos pacientes, possibilitando “visitas remotas”, que reduziram o impacto psicológico da doença, e intercâmbio com instituições de saúde de diferentes países.

Heróis – Na linha de frente do enfrentamento à covid-19 no Hospital Alberto Urquiza Wanderley, estão médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, maqueiros, técnicos em enfermagem, fonoaudiólogos… Dando suporte a eles, existe um time que “incorporou a missão de salvar vidas”, como sempre reforça o presidente Gualter Ramalho. São cozinheiros, equipe de limpeza, segurança, pessoal da rouparia, da copa, motoristas, hotelaria e muitos outros colaboradores da área administrativa que fazem com que não falte medicação, insumos, informações e até oração e música.

Para o gestor de Serviços Hospitalares da Unimed João Pessoa, Cleiton Moradillo, o Hospital Alberto Urquiza sempre foi uma referência na história da medicina no Estado. “Foi assim quando ele foi inaugurado há 22 anos, trazendo uma medicina moderna. Da mesma forma, quando foi o local do primeiro transplante de órgão no Estado. Neste último ano, o esforço para salvar vidas foi ainda mais intenso, por isso, nós continuamos a ser o maior e melhor hospital privado da Paraíba”, disse.

O gestor disse ainda que, em 22 anos de história, o Alberto Urquiza sempre investiu em equipamentos, estrutura e capacitação das equipes, o que repercute diretamente na qualidade. O Alberto Urquiza é o único da Paraíba que tem, ao mesmo tempo, duas importantes certificações de qualidade: o nível mais alto da Acreditação Nacional e a Acreditação Internacional.

Neste último ano, os investimentos foram ainda maiores para vencer a guerra contra a covid. “Nosso paciente tem o melhor tratamento, pois temos equipamentos modernos e o melhor corpo clínico, assistencial e de apoio ”, afirmou Cleiton.

Marcos históricos – O Hospital Alberto Urquiza Wanderley foi entregue aos paraibanos no Dia Mundial da Saúde, 7 de abril. E a data, tão simbólica, só reafirmou o presente que a Unimed João Pessoa dava aos paraibanos: um hospital com o maior objetivo de salvar vidas. Por isso, desde 1999 a unidade se mantém moderna e busca o melhor em equipamentos, instalações e equipes para os pacientes.

Confira alguns marcos históricos do hospital:

04.09.2003: Nascimento de quíntuplos. Graças à estrutura do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, uma mulher deu à luz cinco bebês sem precisar sair de João Pessoa. O nascimento de quíntuplos – e com sucesso – é um caso raro em todo o mundo

23.05.2004: Primeiro transplante de coração na Paraíba

08.06.2004: Primeiro transplante de Fígado do Estado

20.10.2007: Realização do primeiro implante coclear da Paraíba, procedimento para tratamento padrão de pessoas com surdez profunda

02.10.2009: Primeiro transplante de rim da Paraíba

2010: Primeiro hospital privado da Paraíba a receber uma certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA)

2015: Conquista da Acreditação Plena – Nível 2 da ONA

2017: Conquista da Acreditação em Excelência – Nível 3 da ONA

2020: Conquista da Acreditação Internacional QMentum, modelo canadense. O Alberto Urquiza passa a ser o único hospital na Paraíba a ter, ao mesmo tempo, as certificações nacional e internacional

Pioneirismo no enfrentamento à covid:

Maio de 2020 – Utilização de plasma convalescente em pacientes com covid

Maio de 2020 – Pioneiro no Norte/Nordeste na utilização de cateter nasal de alto fluxo um tipo de oxigenoterapia feita de forma não invasiva

Junho de 2020 – Utilização da tomografia por bioimpedância elétrica, que permite a visualização dos melhores parâmetros respiratórios sem a necessidade de deslocar o paciente do leito

Março de 2021 – Utilização do Helmet, um capacete respiratório que diminui o risco de intubação

Sobre a Unimed JP – Com 49 anos de tradição, a Unimed João Pessoa é uma cooperativa de trabalhos médicos que se consolidou como a melhor e maior operadora de planos de saúde da Paraíba. Além de mais de 1,8 mil médicos cooperados, possui a mais completa rede de assistência médico-hospitalar privada do Estado. São diversos hospitais credenciados, sendo dois próprios – um deles referência em alta complexidade -, além de clínicas, prontos-socorros e laboratórios à disposição de 150 mil clientes. Comprometida com o desenvolvimento sustentável, é signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). Tudo isso garante à Unimed JP a liderança absoluta no segmento de saúde suplementar no mercado paraibano. Acesse www.unimedjp.com.br.

Outras informações:

Instagram: @unimedjoaopessoa

LinkedIn: /company/unimed-joao-pessoa

Facebook: /unimedjoaopessoa

Twitter: @unimed_jp

Continue Lendo

Negócios

Áreas verdes reconectam moradores de apartamentos com a natureza

Publicado

em

As plantas promovem uma conexão com a natureza que proporciona bem-estar, agregando beleza e qualidade de vida. Por isso, é cada vez mais comum moradores de apartamentos desejarem apostar no verde, seja em jardins verticais, plantas ou árvores frutíferas nas áreas externas ou internas. “Há pessoas que temem perder o contato com a natureza por estarem em imóveis menores e sem a presença de terra para plantio, mas o que muitos desconhecem é que os apartamentos têm se tornado cada dia mais funcionais e, consequentemente, mais propícios ao cultivo de plantas”, comenta o engenheiro Guy Porto, sócio-diretor da Massai.
A presença de elementos típicos de folhagem natural nos ambientes se destaca e encanta as famílias. Agregando beleza na decoração do ambiente, as plantas possuem diversas características que proporcionam benefícios, como inspirar a criatividade, proporcionar a sensação de aconchego, minimizar alergias, fornecer energia, diminuir o estresse e acalmar os olhos, além de melhorar o ar e a umidade.
Para Guy, cuidar das plantas funciona como um alívio em meio a correria do dia a dia. “Eu amo o contato com a natureza que elas proporcionam, pois cresci no interior subindo em árvores. Ter essa proximidade com o meio ambiente é muito importante para mim”, comenta o engenheiro, que conta com mais de 30 plantas na varanda.
Segundo ele, é comum atender clientes que priorizam apartamentos com espaço para jardinagem e não abrem mão de ter uma área verde dentro de casa, independentemente do tamanho. “Nos nossos empreendimentos, nos deparamos muitas vezes com moradores que auxiliam inclusive nos cuidados com os jardins coletivos, que são pensados para proporcionar o contato com a natureza. Outros nos contam que só sairiam de uma casa para morar em um apartamento se for possível levar consigo as plantas que possuem. Hoje em dia, as plantas vão além de compor uma decoração”, comenta.
Sobre a Construtora Massai – Há 25 anos no mercado, a Construtora Massai é referência em qualidade, lançamentos inovadores, pontualidade na entrega e tecnologia. Figurando entre as cem maiores construtoras do país, de acordo com o ranking nacional da INTEC Brasil, a construtora é também uma das empresas mais respeitadas e admiradas no mercado da construção civil. Criada em 1996, conta com empreendimentos de luxo e alto padrão em João Pessoa, Campina Grande e Mossoró (RN). Para conhecer melhor a Massai e suas atividades, o site é www.massai.com.br . No instagram, @massaioficial .
A Massai fica localizada na Avenida Monteiro da Franca, 1092 – Manaíra, em João Pessoa. Outras informações, pelo telefone 83 3506 6800.

Continue Lendo

Negócios

Reconhecimento: Município de Areia recebe título de Capital Paraibana da Cachaça

Publicado

em

O município de Areia, no Brejo da Paraíba, agora é oficialmente a Capital Paraibana da Cachaça. O Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (20) trouxe a publicação da Lei 11.873/21, de autoria do deputado e presidente da Frente Parlamentar de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa (ALPB), Eduardo Carneiro (PRTB), que institui o título a cidade. A legislação tem como objetivo aquecer o turismo e a economia local.

Areia é a 4ª cidade em número de estabelecimentos de produtores de cachaça do Brasil e a 1ª do Nordeste. No município, existem 28 engenhos ativos, que em 2018 produziram 4,5 milhões de litros de cachaça. O setor gera aproximadamente dois mil empregos indiretos e 45% do ICMS que entra em Areia é oriundo da cachaça. Os dados são do Anuário da Cachaça.

De acordo com Eduardo, a produção de cachaça em Areia também movimenta a economia local através do turismo, sendo os engenhos um dos principais atrativos do município. Os engenhos de cachaça de Areia recebem em tomo de 25 mil turistas por ano e estão no roteiro turístico “Caminhos dos Engenhos”.

“Com a concessão do título de Capital Paraibana da Cachaça à cidade de Areia, vamos alcançar uma maior divulgação da excelente qualidade das cachaças do município, reconhecidas pelos inúmeros prêmios recebidos, facilitando a captação de recursos e investimentos, impulsionando também o turismo do setor, promovendo a geração de mais empregos e o consequente desenvolvimento regional. A lei também confere justo reconhecimento à identidade cultural local associada ao produto e a sua história”, destacou o deputado.

Produção – Dados da Associação Paraibana dos Engenhos de Cachaça de Alambique (Aspeca), a Paraíba é o maior fabricante de cachaça de alambique do país, possui 80 engenhos que juntos fazem 12 milhões de litros por ano. No Brasil, existem cerca de 40 mil produtores de cachaça artesanal. O Estado possui 30 engenhos que produzem e engarrafam cachaça e outros 50 apenas produzem a bebida, vendendo a outras marcas.

Continue Lendo

Negócios

Lei garante vagas de estágio em órgãos públicos para idosos

Publicado

em

Órgãos ou entidades da Administração Pública da Paraíba devem destinar vagas de estágio para idosos. Isso é o que determina a Lei 11.875/21, de autoria do deputado Eduardo Carneiro (PRTB), publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (20).

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) mostram que o desemprego entre esse público aumentou nos últimos anos, passando de 18,5% em 2013 para 40,3% em 2018. Além disso, nos atuais dados do IBGE, 41% do total de ocupados estão na informalidade. A falta de ocupação é uma das causas da depressão entre os idosos, doença que atinge 9,2% deles no país. Na Paraíba, 11,4% da população tem mais de 60 anos.

O deputado explica que a ideia da lei não é substituir estagiários, mas sim, permitir que diferentes gerações agreguem um novo conjunto de competências ao Governo do Estado gerando troca de experiências e aprendizado. “Temos idosos ativos e que podem colaborar muito com a administração, além disso, um estágio é uma oportunidade para que eles tenham uma ocupação e desenvolvam novas habilidades”, disse.

De acordo com a Lei, 1% das vagas de estágio de nível superior devem ser oferecidas para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, mas se a quantidade de candidatos com esta faixa etária for menor do que o número de oportunidades reservadas, as remanescentes serão ocupadas pelos demais concorrentes.

Continue Lendo