Nos acompanhe

Brasil

Time da Paraíba entra em campo com 8 jogadores no sub-20 por causa de surto de covid-19

Publicado

em

Vítima de um surto de covid-19 entre garotos do seu time sub-20, o Perilima, da Paraíba, se viu obrigado a entrar em campo para a Copa do Brasil da categoria com apenas oito jogadores. Perdeu para o Bahia por 4 a 1 e teve um jogador de linha improvisado no gol, uma vez que o seu goleiro também estava contaminado com a doença.

De acordo com a matéria originalmente publicada pelo Estadão, o time paraibano até fez o primeiro gol, mas não teve fôlego para suportar a disputa com três atletas a menos e alguns improvisados. O jogo não chegou ao seu fim porque o Perilima ainda perdeu dois outros jogadores, machucados, de modo que o árbitro, por lei, se viu obrigado a encerrar o jogo. A história aconteceu em Campo Grande.

Após obter os exames para a covid-19, o clube teve a informação de que sete atletas estavam contaminados. Como manda o protocolo da CBF, eles precisariam ficar fora da partida e em isolamento de dez dias caso não mostrassem os sintomas da doença. O técnico Dinho, com febre, não esteve à beira do gramado também. Lyedson, um jogador do meio de campo, foi improvisado no gol por afinidade com a posição. Não havia nenhum jogador no banco. Kerven fez ainda dois gols contra, antes de sair machucado. O Bahia ficou com a vaga. O Perilima foi eliminado.

Por que teve jogo?

Pelas regras do futebol, independentemente da covid-19, uma partida só pode ser realizada se um dos times tem em campo sete jogador. Menos do que isso, o árbitro é obrigado a interromper o jogo. Foi exatamente o que aconteceu após as duas lesões que o time da Paraíba sofreu. Está no artigo 57 das regras esportivas. Acabando o jogo, o resultado é mantido. No caso do Perilima, estava 4 a 1. Se o jogo estive com saldo de gols inferior a três para a outra equipe, o regulmento manda estipular o placar em 3 a 0.

Por que o jogo não foi adiado por causa do surto de Covid-19?

O presidente do Perilima, Jailton Oliveira, pediu para a CBF adiar a partida. Mas não teve a solicitação atendida. Ao GE da Paraíba, o dirigente disse que desde sexta-feira passada procurou a entidade para falar do surto da doença. “Mandei, na sexta-feira, um ofício (para a CBF) dizendo da situação que se encontra a cidade. Disseram (a CBF) que estava muito em cima da hora para cancelar a partida”, disse Jailton.

Pandemia em Campina Grande

É a segunda cidade da Paraíba em número de contaminados. Nesta segunda-feira, o Estado chegou à 239 mil casos confirmados. Desde a pandemia, registou 4.992 mortes. O surto no Perilima também atingiu membros da comissão técnica.

Regras para times com Covid-19

Jogadores contaminados podem atuar depois de dez dias de isolamento desde que não apresentem sintomas da doença. Todos os atletas infectados devem ser retirados de suas atividades e têm de cumprir quarentena. Apesar de jogadores contaminados, os jogos do seu time não serão cancelados. Para partidas profissinais, o protocolo da CBF determina que um time precisa ter 13 jogadores saudáveis para jogar. Os clubes podem inscriver até 50 jogadores nas competições. Esse número era de 40 antes da pandemia.

Como está o Campeonato paraibano?

Ele foi cancelado. Deve começar somente em 31 de março. O torneio regional que deveria iniciar nesta quarta-feira, dia 17, foi postergado em função das partidas de competições nacionais, como Copa do Nordeste.

Continue Lendo

Brasil

Aliado de Bolsonaro, Gilberto Kassab, se encontra com Lula em Brasília

Publicado

em

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, conversaram, nesta quarta-feira (5), com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em Brasília.

De acordo com a matéria originalmente publicada pelo Metrópoles O encontro de Maia com Lula durou quase duas horas. Após a reunião, o deputado fluminense se limitou a dizer que apenas teve um bate-papo com o petista. Kassab se encontrou com o ex-presidente logo em seguida.

Lula chegou em Brasília nessa segunda (3), para conversar com parlamentares e lideranças políticas, e trabalha na construção de uma frente ampla democrática no Rio de Janeiro, principal reduto eleitoral do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ainda nesta semana, Maia tem um encontro com o prefeito do Rio de Janeiro (RJ), Eduardo Paes (DEM). Ambos anseiam sair do DEM. O PSD de Kassab é um dos partidos com quem conversam. O Metrópoles apurou que as tratativas de Maia e Paes com o PSD estão em fase final.

Na foto publicada pelo Metrópoles aparecem Fernando Haddad, Lula, Kassab e Gleisi Hoffmann.

Continue Lendo

Brasil

Presidente do PSD na Paraíba descarta Lula e quer partido junto com Bolsonaro em 2022

Publicado

em

O ex-prefeito de Campina Grande e atual presidente do PSD na Paraíba, Romero Rodrigues, ao ser questionado sobre sua opinião acerca do encontro realizado nesta semana entre o presidente nacional da sua legenda, Gilberto Kassab, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em Brasília, disse que por ter um perfil de centro irá sempre ouvir e buscar o melhor entendimento, mas, que não pode “botar o carro na frente dos bois” e que segue favorável à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A declaração de Romero Rodrigues foi dada nesta quinta-feira (6), no programa Correio Debate, da Rádio 98 FM.

Clique no player abaixo e confira a íntegra da fala de Romero:

Continue Lendo

Brasil

Ao vivo: Queiroga evita responder se apoia ou não prescrição da cloroquina para pacientes covid-19

Publicado

em

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga evitou responder à pergunta sobre ouso da cloroquina para tratamento de pacientes da covid-19, protocolo defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. “O senhor compartilha da opinião do presidente sobre o uso da cloroquina?”, indagaram os senadores.

A informação foi destaque da matéria originalmente publicada pelo Estadão. Na CPI, Queiroga disse que “essa é uma questão de natureza técnica”.

O ministro afirmou que há correntes contrárias ao uso do medicamento e outra corrente que defende. “Essa questão precisa de posicionamento técnico”, continuou.

O tema foi motivo de embate entre senadores na CPI. Parte dos parlamentares alegou que o senador Renan Calheiros, relator da CPI, estava induzindo o ministro a um tipo de resposta. Já Calheiros argumentou que essa deveria ser uma resposta objetiva. “Sim ou não?”, insistiu Calheiros. Queiroga disse que não deve fazer juízo de valor.

Clique no player abaixo e confira a transmissão ao vivo da sabatina através do Youtube da TV Senado:

Continue Lendo