Nos acompanhe

Brasil

Veneziano critica 4º aumento na gasolina este ano e defende reajuste com base em realidade local

Publicado

em

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) criticou nesta quinta-feira (18) mais um reajuste nos preços dos combustíveis autorizado pela Petrobras, o 4º da gasolina e o 3º do diesel só este ano. Com os novos reajustes, o litro da gasolina nas refinarias acumula alta de 34,78% desde o início do ano. Já o diesel subiu 27,72% no mesmo período.

Segundo o parlamentar, que é Vice-Presidente do Senado Federal, o governo brasileiro tem que alterar a forma de reajuste dos combustíveis urgentemente, sob pena de sermos penalizados, nos próximos meses, com reajustes bem mais frequentes e maiores, considerando a expectativa de consideráveis altas do dólar para este ano. Segundo Veneziano, não basta propor alteração nos tributos que incidem sobre os combustíveis se a Petrobras continuar penalizando o consumidor com sucessivos e elevados reajustes.

Para o senador paraibano, o Brasil tem realidades diferentes em relação ao mercado internacional que devem ser consideradas para da definição de uma política de reajustes dos combustíveis. “Não se pode relevar a realidade de um país com dimensões continentais, com sua economia de características bem próprias e que diferem do padrão internacional”, afirmou.

Veneziano Vital ressaltou que, no Brasil, existe uma dependência direta dos preços dos combustíveis, sobretudo do diesel, para a definição de reajustes de bens de consumo, principalmente dos alimentos. “Por isso que um reajuste de combustíveis tem um impacto enorme na alta dos preços de produtos diversos, inclusive os de primeira necessidade, o que gera mais inflação e mais dificuldades para a subsistência, especialmente das famílias mais carentes”.

Por conta dessa e de outas peculiaridades, Veneziano disse que a política de reajuste dos preços dos combustíveis no Brasil não pode continuar atrelada ao mercado internacional, que tem uma realidade totalmente diferente. “Não podemos basear a nossa realidade, nossas peculiaridades, nossas dificuldades, com as especificidades de outras nações. É injusto e incompatível”, salientou o senador.

Continue Lendo

Brasil

Butantan recebe insumos para mais 14 milhões de doses de vacina

Publicado

em

Chegaram na manhã de hoje (4) os insumos para que o Instituto Butantan fabrique mais 14 milhões de doses da vacina contra o coronavírus CoronaVac. A carga, vinda da China, desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos. É a maior remessa de matéria-prima recebida até o momento.

De acordo com a matéria publicada originalmente pela Agência Brasil, o lote enviado pelo laboratório Sinovac tem 8,2 mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA). No dia 10, o Butantan havia recebido 5,6 mil litros de IFA e no dia 3, uma remessa de 5,4 mil litros.

Desde o dia 17 de janeiro, o Butantan entregou 14,4 milhões de doses de vacina que foram distribuídas para todo o país pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A previsão é que até o final deste mês, o instituto forneça mais 21 milhões de doses e que até o final de abril tenha sido entregue um total de 46 milhões de doses.

Continue Lendo

Brasil

Julian Lemos confirma verbas para Lucena e convoca populares para luta contra Pedofilia no país

Publicado

em

O deputado federal Julian Lemos (PSL) recebeu, em Brasília, a visita do prefeito Leo Bandeira (Solidariedade), de Lucena, município localizado no Litoral Norte paraibano.

Na ocasião, o parlamentar recebeu vários pleitos do gestor e confirmou que juntos já estão trabalhando para que a vida da população de Lucena mude para melhor e que, para tanto, já está enviando recursos para a construção de mercado central, para pavimentação de ruas e para o setor da Saúde.

O prefeito Leo, por sua vez, agradeceu a parceria do deputado para o desenvolvimento de obras impactantes para o desenvolvimento do município.

Pedofilia

Em outra publicação, Julian Lemos, que é relator do Projeto de Lei (PL) 4749A que propõe o endurecimento das penas para punição dos que cometem abuso sexual infantil, informou que já pediu ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado Arthur Lira (DEM-AL), que paute, com urgência a votação do referido PL.

O parlamentar ainda aproveitou a ocasião para conclamar a sociedade organizada para fazer coro ao seu pedido junto ao presidente Lira para que providências mais severas possam ser tomadas para erradicação de crimes sexuais contra crianças e adolescentes no Brasil.

“Não podemos mais esperar! Apenas em 2019, foram mais de 63 mil crianças estupradas no Brasil. Enfrentamos outro grande problema que é a subnotificação por meio de fraude religiosa. Sim, temos sacerdotes dos mais diversos credos estuprando crianças no Brasil, e se escondendo atrás de uma falsa religiosidade”,afirmou Julian Lemos.

Clique no player abaixo e confira a íntegra do vídeo gravado ao lado do prefeito Leo Bandeira e publicado pelo parlamentar:

 

Continue Lendo

Brasil

Líder da maioria pede que Câmara vote nesta quarta-feira proposta de auxílio ao setor de eventos

Publicado

em

O deputado federal e líder da Maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) solicitou na manhã desta quarta-feira (03) que a votação do Projeto que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos seja realizada ainda na sessão de hoje.

De acordo com o parlamentar paraibano a intenção é que o socorro chegue o quanto antes para os trabalhadores do setor que foi um dos mais prejudicados por conta da pandemia da covid-19.

“Solicitamos que seja votado ainda hoje o PL que trata sobre o setor de eventos e Turismo, setor que foi tão prejudicado durante toda a pandemia, então esperamos que ainda hoje esse o projeto possa ser votado para que possa ao menos amenizar a gravidade com que esse setor tem sido afetado” disse Aguinaldo.

O referido projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras medidas como isenção de tributos e linhas de crédito com juros de 3,5% mais a taxa Selic.

O objetivo é auxiliar o setor a reduzir perdas em razão da pandemia do novo coronavírus.

Continue Lendo