Nos acompanhe

Paraíba

Fantástico: “festa da Covid-19” realizada por prefeito na Paraíba repercute na imprensa nacional

Publicado

em

O município de São João do Tigre, localizado no Cariri paraibano, foi destaque na imprensa nacional neste final de semana por ser palco de uma das maiores aglomerações de pessoas realizada no Brasil em tempos de coronavírus.

A aglomeração foi incentivada pelo prefeito eleito Márcio Leite (Republicanos) para comemoração da sua vitória nas urnas nestas Eleições 2020, no município, através da realização de um show em praça pública que teve a Banda Cavaleiros do Forró como atração principal.

O show foi realizado na noite do último sábado (21) e o chamado do prefeito eleito foi atendido por milhares de pessoas como se a saúde delas não estivesse em risco por causa de uma pandemia.

A notícia da festa ganhou destaque no programa Fantástico, da Rede Globo, e em vários outros setores da imprensa nacional.

Confira abaixo imagens da festa realizada em São João do Tigre:

 

Continue Lendo

Paraíba

Falta de estrutura e pessoal exclusivo dificulta trabalho de equipes do Gaeco na PB e no Brasil

Publicado

em

Os Gaecos (Grupos de Atuação de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público Federal (MPF), que são a principal aposta da Procuradoria-Geral da República (PGR) para assumir investigações de forças-tarefas como as da Lava Jato, não estão estruturados para demandas dessa complexidade, segundo três dos cinco coordenadores desses grupos.

De acordo com informações publicadas na Folha de São Paulo, na Paraíba, por exemplo, o coordenador do Gaeco do MPF, procurador Tiago Misael, relata queixas como falta de estrutura e de pessoal que trabalha, inclusive, sem exclusividade para o setor precisando acumular com as funções que já tinham.

Segundo o procurador, o grupo de seis procuradores vai completar um ano e conseguiu viabilizar apenas recentemente, junto à chefia local, um servidor para trabalhar para eles.

“Os Gaecos do MPF ainda estão em processo de sedimentação institucional e conquista de forças para desenvolvermos as expectativas depositadas em nós”, diz Misael.

“Sem estrutura e sem exclusividade, o trabalho vai ser pífio. Ninguém é super-homem”, acrescenta.

O procurador do Gaeco do MPF no Amazonas, Henrique de Sá Valadão Lopes, relata o mesmo problema.

“Somos seis colegas, ninguém tem dedicação exclusiva, não tem um contador específico para o Gaeco ou um agente da Polícia Federal específico para o Gaeco, que é o que acontece no MP do Amazonas”, diz Valadão.

Em Minas, o primeiro Gaeco do MPF do país também tem seis integrantes, nenhum deles exclusivo, e também não tem uma estrutura adequada. O coordenador do grupo, procurador Lucas de Morais Gualtieri, diz acreditar que essa formatação é um modelo transitório.

A instalação do grupo foi um passo para que, depois, se pudesse “iniciar uma estruturação”, segundo Gualtieri.

“Houve um esforço muito grande porque estamos estruturando um grupo do zero, aquela história de erro e acerto. A gente faz um modelo, vê se dá certo e ajusta, não obstante termos a experiência dos Ministérios Públicos estaduais, que é muito rica”, diz.

Ele afirma não saber quais articulações têm sido feitas pela PGR para a transição do modelo de forças-tarefas para Gaeco, mas supõe que possa haver transferências de parte das estruturas que estão nas equipes da Lava Jato.

Se isso acontecer, ele vê a mudança como vantajosa, porque ao contrário das forças-tarefas o Gaeco tem caráter permanente.

Das três forças-tarefas que existiam na Lava Jato no início do ano passado, uma já foi encerrada, a de São Paulo. Não houve modelo de transição e o destino das investigações ainda é uma incógnita.

Já a Lava Jato do Paraná, a primeira de todas, foi adiada até outubro, mas incorporou integrantes do Gaeco local. Foi retirada a exclusividade da maioria dos procuradores que atuam no caso e apenas 3 dos 13 continuam se dedicando integralmente à operação. ​

A força-tarefa do Rio, a mais importante do país nos últimos anos, foi adiada até o fim de janeiro, e ainda não foi anunciada a solução que a PGR dará às investigações e ao grupo.

Entre 2013 e 2020, foram as forças-tarefas como as da Lava Jato e da Greenfield que se destacaram com grandes investigações sobre suspeitas de organizações criminosas.

Procurada, a PGR diz em nota que como a criação dos Gaecos é um processo recente, está realizando estudos para a realocação de recursos “considerando os limites orçamentários do MPF, para dar estrutura a esses grupos”.

“Os estudos envolvem levantamento para oferecer aos Gaecos funções comissionadas (servidores exclusivos) e possibilidade de pagamento de Geco (Gratificação por Exercício Cumulativo de Ofício) para os integrantes. Hoje, os recursos disponíveis estão com forças-tarefas”, diz o órgão.

Afirma ainda que o órgão técnico-científico do MPF, a Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise, dará apoio aos Gaecos.

Em relação à exclusividade, diz que ela “fica a cargo da respectiva unidade do MPF, que deve analisar a complexidade dos casos, a necessidade, entre outros fatores”. “A PGR não nega exclusividade a nenhum membro do MPF, desde que sua unidade tenha concordado em desonerá-lo de suas funções. Toda vez que há uma desoneração, há custos para o MPF —com remanejamento de membros para cobrir as funções deixadas​”, afirma.

Continue Lendo

Paraíba

PBTur e Ministério do Turismo investem na divulgação do Destino Paraíba

Publicado

em

A partir de março, as pessoas que assistem a programação das TVs fechadas poderão conferir a campanha promocional do Destino Paraíba. Por meio de uma parceria entre a Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e o Ministério do Turismo serão investidos mais de R$ 434 mil na produção e veiculação de vídeos institucionais, que serão exibidos em horários nobres.

De acordo com a presidente da PBTur, Ruth Avelino, o apoio do Ministério do Turismo, neste momento, é muito importante para o turismo paraibano, que ainda enfrenta os reflexos negativos da pandemia da covid-19, que parou o segmento turístico no mundo. A campanha, conforme a executiva, terá como foco o turismo doméstico e de proximidade, investindo nos estados mais próximos e os principais emissores de turismo para o Nordeste como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Minas Gerais.

A Paraíba vai receber R$ 434,4 mil do Ministério do Turismo para a realização de ações de promoção. Esse aporte financeiro será destinado a outros estados brasileiros, de uma só vez.

Os vídeos da campanha promocional do Destino Paraíba terão foco no turismo de ‘sol e mar’, assim como roteiros que podem ser curtidos pelo interior do estado, investindo em atrações culturais, como o Maior São João do Mundo, realizado em Campina Grande, bem como as festas populares, valorizando os artistas da terra e mostrando aspectos da economia criativa gerada pelos eventos.

Continue Lendo

Paraíba

Cícero visita Mercado do Rangel e escuta comerciantes sobre problemas do local

Publicado

em

O prefeito Cícero Lucena e o vice Léo Bezerra visitaram o Mercado do Rangel e o local entrará no planejamento de reforma de mercados públicos da Capital. A ação integra o cronograma de vistoria nos equipamentos públicos municipais e foi realizada, nesta sexta-feira (15), com a participação dos secretários de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Fábio Carneiro e Ubaldo da Cruz.

“A visita de hoje faz parte de uma agenda intensa que temos feito nos mercados. A prioridade é verificar a real situação em que se encontram. Durante este ano teremos um cronograma de reforma nos mercados que estão em situações mais desfavoráveis. Constatamos o verdadeiro caos em que esses espaços públicos se encontram. Os projetos de reforma estão sendo elaborados em parceria com a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra)”, explicou Fábio Carneiro.

Durante a visita Cícero, Léo Bezerra e Fábio Carneiro, conversaram com os trabalhadores do mercado sobre as principais demandas do local, que conta com 165 comerciantes, que têm sofrido com problemas como falta de cobertura, esgoto a céu aberto e sujeira. “Falta estrutura para trabalharmos no mercado. Temos esgoto cortando o local e, raramente, alguém vem providenciar a limpeza. Os banheiros também precisam de uma atenção especial. Os fregueses sentem falta desse cuidado e organização”, explicou Camila Santos, comerciante.

De maneira emergencial, enquanto os projetos de reforma estão sendo elaborados pela PMJP para atender às necessidades da população, a Sedurb está providenciando um esquema para higienização em todos os mercados. “Queremos dar condições sanitárias mínimas para que os comerciantes e consumidores possam frequentar os mercados públicos que, a preço de hoje, estão em situação caótica. Vamos divulgar nos próximos dias o calendário de sanitização. O trabalho será realizado em parceria com a Emlur”, reiterou o secretário.

Continue Lendo