Nos acompanhe

Negócios

Produtor de bovinos mecaniza atividade com financiamento do Banco do Nordeste

Publicado

em

A linha FNE Inovação possibilita a quem atua no setor rural  inserção de tecnologias e melhorias das atividades em propriedades. Oferecido pelo Banco do Nordeste por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o recurso tem o objetivo de promover inovação em produtos, serviços, processos e métodos. O financiamento, que atende a empreendimentos rurais e não rurais, está disponível c om prazo s de até 15 anos para quitação e carência de até 5 anos.

Em Soledade, o produtor de bovinos Geraldo Almeida Ferreira apostou na inovação para transformar as atividades na bovinocultura, de manuais para mecanizadas. Uma contratação com a agência Campina Grande do Banco do Nordeste viabilizará a Geraldo Ferreira a construção de um Centro de Manejo para realização de procedimentos com os animais, a implantação de 30 hectares de palma forrageira, a aquisição de 70 matrizes bovinas e de um trator, além de serviços de cercamento e reformas.

A expectativa de Geraldo é aumentar a criação de bovinos da raça Nelore e estabelecer um sistema que permita a convivência dos animais com as condições climáticas do Cariri Oriental. O projeto foi classificado como inovador por promover a alteração do processo produtivo do imóvel. “No momento temos 50 matrizes bovinas, mas depois que tudo estiver pronto nossa expectativa é de termos até 150 matrizes. Nessa etapa vamos investir no manejo dos currais, na plantação de palma e ao longo das nossas necessidades vamos criando também empregos na região”, destaca o produtor.

Um dos responsáveis pela concessão de crédito pelo Banco do Nordeste é o agente de desenvolvimento José Vicente de Melo. Ele explica que a adoção de tecnologias e o estímulo à bovinocultura na região são fundamentais para projetar futuros investimentos. “O financiamento representa um passo importante no Cariri Oriental, pois serve de exemplo aos demais produtores de gado da região, especialmente o setor leiteiro que faz parte das ações do Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste”, ressalta José Vicente. O agente lembra ainda que o território do Cariri Oriental Paraibano elegeu a bovinocultura leiteira como vocação econômica.

O Cariri Oriental abrange os municípios de Soledade, Cabaceiras, Boqueirão, Caturité, Barra de Santana, Gado Bravo e Alcantil. A aquisição de um trator e implementos agrícolas proporcionarão a mecanização nas terras agricultáveis do empreendimento. O gerente de negócios da agência de Campina Grande, Aroldo Agra, destaca o incremento à propriedade. Entre benefícios, estão redução de tempo, economia de recursos e aumento de produtividade, modernizando o processo produtivo e estabelecendo considerável mudança em termos t ecnol&oa cute;gicos, na rotina e no fluxo de serviços do imóvel rural. “O financiamento contribuirá, portanto, para transformar o modelo de exploração do empreendimento, de manual para mecanizado, facilitando, assim, a execução das tarefas no cotidiano do imóvel durante todo o ano”, destaca Aroldo.

Prodeter no Cariri Oriental Paraibano

O Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste (Prodeter) segue o cronograma de ações previsto no Plano de Ação Territorial (PAT) da bovinocultura leiteira para o Cariri Oriental. O projeto do produtor é endossado pelo Fórum de Desenvolvimento Territorial do Cariri Oriental, que congrega na sua estrutura o grupo gestor territorial e os grupos gestores municipais, os quais se reúnem mensalmente para avaliar e deliberar sobre as estratégias e ações em andamento no âmbito do território.

Continue Lendo

Negócios

Rapper mineiro, Flávio Renegado, entrevista Myra Maya nesta quinta

Publicado

em

A cantora Myra Maya será entrevistada pelo rapper mineiro Flávio Reganado na série de lives “RAPensando a Escola”, onde o artista carioca falo sobre a inclusão da arte e da cultura nas escolas e como isso é importante para a música.

A live será nesta quinta, 26, e pode ser acompanhada através do Instagram do artista @flaviorenegado a partir das 21h.

Flávio Reganado

Recentemente batizado como afilhado musical da ícone Elza Soares, é também um dos mais importantes e legítimos representantes da música negra brasileira. Cantor, compositor, produtor musical e ator mineiro, nasceu em 1982.

Negro, com origem na favela e filho de um tempo propício as liberdades culturais, Flávio mobilizou-se pela música e empunhou a bandeira da cultura Hip-Hop e do Rap, desde seus primeiros passos nas ruas e vielas do Alto Vera Cruz, comunidade carente de BH, porém importante bairro da capital mineira, que possui desde suas origens, rica e diversificada vida cultural.

Dono de uma das mais importantes carreiras do seguimento no Brasil, Flávio Renegado atingiu o sucesso já nos primeiros trabalhos, recebendo o prêmio de Artista Revelação por seu disco de estreia, Do Oiapoque a Nova York (2008).

Já apresentou nos principais templos da música mundial, como no Central Park em Nova York e fez sua estreia no palco do festival Rock in Rio em 2013 com o um dos mais elogiados shows daquela edição, após sua segunda e bem-sucedida turnê pela Europa.

Myra Maya

Cantora, compositora e atriz Myra Maya nasceu em Conceição do Araguaia – Pará, mas está na Paraíba desde infância.

Myra possui dois álbuns lançados, “Na Mira” (2011) e “Experience” (2013) e está em vias de lançar seu terceiro trabalho.

Um das expoentes da música pop atual, já se apresentou em diversos festivais pelo país e tem uma música sobre o universo trans com a “Sinta a Liga Creew”, além de apresentações com Elza Soares, Vanderlee e Totonho.

Durante as eleições de 2020, Myra fez lives com os candidatos a prefeitura de João Pessoa sobre cultura.

Continue Lendo

Negócios

Unimed JP vai distribuir cerca de 300 mudas de árvores nativas nesta quinta-feira

Publicado

em

A Unimed João Pessoa irá distribuir nesta quinta-feira (26), às 17 horas, no Busto de Tamandaré, cerca de 300 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica. A ação, que está sendo realizada em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente (Semam) de João Pessoa, é uma nova etapa de uma campanha realizada em julho e agosto deste ano para incentivar a adesão dos clientes à fatura digital do plano de saúde.

A cada 10 adesões à fatura digital, a Unimed JP se comprometeu a plantar uma árvore. Ao final, 3 mil clientes aderiram, o que resultou em 300 árvores. No início deste mês, foram plantadas cinco mudas na praça ao lado da sede da Unimed João Pessoa e cinco no canteiro da Avenida Beira-Rio, em frente ao Hospital Alberto Urquiza Wanderley. A ação será concluída nesta quinta com a distribuição de 290 mudas.

O plantio e a distribuição das mudas integram, ainda, as iniciativas de responsabilidade socioambiental da Unimed João Pessoa, que é signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e assumiu o compromisso de contribuir para o alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os objetivos 13 e 15 abordam, respectivamente, “Ação contra mudança global do clima” e “Vida Terrestre”.

Cultive em casa – As mudas distribuídas nesta quinta são de espécies que poderão ser plantadas em quintais, jardins ou calçadas, sem nenhum prejuízo para a planta ou para o entorno do local em que ela ficará. São mudas de Ipê de Jardim, Ipê Rosa, Jatobá, Urucum, Mulungu e Pau Formiga.

A Secretaria de Meio Ambiente recomenda alguns cuidados, desde o plantio até o trato diário, para que a árvore cresça de forma saudável:

– Plante numa cova de 60 x 60 x 60

– Coloque um tutor (vareta) de condução junto à planta durante o plantio, amarrando a muda com barbante em forma de oito deitado

– Irrigue nas primeiras horas da manhã ou no finalzinho da tarde

– Realize as primeiras podas de condução com orientações técnicas da Semam

Fatura digital – A adesão à fatura digital é feita pelo Portal Unimed JP. Ao acessar a área do cliente (www.unimedjp.com.br/cliente), basta clicar no pop up que aparece ao abrir a página, informando se deseja utilizar o serviço. O acesso também pode ser feito através de um banner na página inicial do portal.

Ao aderir à fatura digital, o cliente passa a receber o boleto do plano de saúde por e-mail, de forma segura e sustentável. A versão digital da fatura contém as mesmas informações que a impressa.

Sobre a Unimed JP – Com 48 anos de tradição, a Unimed João Pessoa é uma cooperativa de trabalhos médicos que se consolidou como a melhor e maior operadora de planos de saúde da Paraíba. Além de mais de 1,7 mil médicos cooperados, possui a mais completa rede de assistência médico-hospitalar privada do Estado. São diversos hospitais credenciados, sendo dois próprios – um deles referência em alta complexidade -, além de clínicas, prontos-socorros e laboratórios à disposição dos mais de 147 mil clientes. Tudo isso garante à Unimed JP a liderança absoluta no segmento de saúde suplementar no mercado paraibano. Acesse www.unimedjp.com.br

Outras informações:

Instagram: @unimedjoaopessoa

LinkedIn: /company/unimed-joao-pessoa

Facebook: /unimedjoaopessoa

Twitter: @unimed_jp

Continue Lendo

Artigos

Covid-19 e a sua relação com os hábitos de consumo

Publicado

em

O ano de 2020 marcou nossas vidas de modo significativo. Diversos dos nossos hábitos foram modificados e adaptados a uma nova realidade. Assim, deixamos ou ao menos diminuímos nossas idas às festas, confraternizações. Para muitos, a moradia passou a ser também local de trabalho (home office), aumentaram as compras pela internet, além do uso obrigatório de máscaras e utensílios de higiene, dentre outros. Esse ano, será então um daqueles períodos, narrados, em páginas de internet e livros de história, como o epicentro de grandes modificações estruturais na sociedade global.

De repente, diante de uma pandemia, a economia mundial viu suas relações serem modificadas, o que impactou e têm impactado no PIB (Produto Interno Bruto) dos países, no desemprego, no consumo, nas novas relações de trabalho, de tal modo que, cada país vêm adotando medidas para, ao menos, diminuir os impactos negativos. Impactos estes que já são sentidos no Brasil, por exemplo, com alto número de pessoas infectadas e mortas, aumento considerável do desemprego e queda do crescimento econômico, fazendo inclusive, agências de grande renome, projetarem que o Brasil, sairá do ranking das dez maiores economias mundiais. Soma-se a isso o aumento do preço de produtos essenciais, a desvalorização do câmbio e o estresse gerado pelas incertezas do cenário econômico e o isolamento social.

Assim, as famílias brasileiras se veem diante de um contexto de insegurança o que necessariamente impacta nos seus hábitos de consumo. Mas por que impacta? Diante de uma possível retomada da economia, viu-se o aumento do desemprego. Com mais pessoas desempregadas, haverá menos consumo e também menor renda para fazer frente às despesas essenciais. O que acaba gerando maior retração da economia e também um aumento do endividamento da população, que viu sua renda diminuir e ao mesmo tempo, os gastos aumentar com o aumento do preço de produtos essenciais.

A esse respeito, segundo pesquisa realizada pelo IBGE, 24,2% da população brasileira, teve rendimento menor que o normalmente recebido, sendo então que, grande parte recorreu a empréstimos para fazer frente às dívidas e necessidades diárias, além de adquirirem novos hábitos financeiros para tentar driblar ou diminuir os impactos da crise. Assim, de acordo com pesquisa realizada pela Opinion Box, 65% da população entrevistada deixou de comprar itens não essenciais, 31% postergou o pagamento de uma conta ou dívida, para fazer frente às necessidades primárias, 27% da população renegociou contratos de telefonia e aluguéis. E o que se espera para o futuro em relação ao consumo e situação econômica do país? Espera-se que o governo tome medidas que de fato imp actem positivamente na geração de postos de trabalho (dos setores em geral), que sinalize medidas para conter o aumento dos preços de produtos essenciais, decorrente, dentre outros, do aumento das exportações frente ao câmbio desvalorizado. Assim, medidas para manter a empregabilidade da economia brasileira, e consequente, consumo da população, juntamente com os novos hábitos financeiros adquiridos por parte da população, podem corroborar para uma melhora dos nossos indicadores econômicos e sociais.

Autora: Pollyanna Rodrigues Gondin é economista e tutora do curso superior de Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital do Centro Universitário Internacional Uninter.

Continue Lendo