Nos acompanhe

Negócios

ONU pede que bancos públicos de desenvolvimento deixem de financiar projetos de combustível fóssil

Publicado

em

Os negócios ao redor do mundo tendem a retomada da rotina nesta pandemia, aderindo às ações que tenham viés na sustentabilidade, e essa semana, em defesa da causa, o secretário-geral da ONU, Antônio Guterres fez pronunciamento solicitando aos bancos de desenvolvimento que interrompam o apoio a projetos de combustíveis fósseis.

A pressão aos credores públicos mundiais prepara o caminho para a primeira reunião global sobre a mudança climática com os bancos de desenvolvimento no evento, “Finance in Common Summit”, no dia 12 de novembro deste ano, na França.

Guterres pediu uma reunião virtual de uma coalizão de ministros da Economia e formuladores de políticas econômicas de dezenas de países para garantir que os bancos de desenvolvimento eliminem os investimentos em combustíveis fósseis, aumentem rapidamente o suporte à energia renovável e apoiem projetos para ajudar os mais expostos aos impactos das mudanças climáticas.

Para a coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Prodema) e vice coordenadora do Laboratório de Combustíveis e Materiais da Universidade Federal da Paraíba, Nataly Albuquerque, a matriz energética mundial é composta principalmente por combustíveis fósseis, como o carvão, petróleo e gás natural.

De acordo ainda com Nataly, dados da Agência Internacional de Energia (IEA) reportam que, em 2018, 80% da matriz energética mundial é composta por fontes não renováveis.

Segundo ainda a coordenadora do Prodema, a queima de combustíveis fósseis por automóveis e indústrias impactam ao meio ambiente com a liberação de gases poluentes e material particulado, e como consequências ambientais decorrem o aquecimento global e a chuva ácida. “Outro efeito negativo está relacionado aos danos à saúde da população, podendo causar doenças respiratórias e cardiovasculares”, lembrou.

Nataly destacou que a geração de energia por fontes alternativas, renováveis e menos poluentes em relação aos combustíveis fósseis tem sido prioridade de vários países, e no Brasil, por exemplo, observa-se o aumento da geração de energia eólica e energia solar na matriz elétrica, como também o uso dos biocombustíveis na matriz veicular.

Ela disse ainda que as publicações da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) reportam o aumento, em 2019, no consumo final de biodiesel de 9,3% e o consumo final de etanol em 11,1%. No entanto, a EPE indicou que em 2019, do total de emissões antrópicas associadas à matriz energética brasileira, a maior parte é gerada no setor de transportes. “Portanto, é importante incentivar ainda mais a utilização dos biocombustíveis e avançar com as políticas públicas, como o RenovaBio”, destacou.

O presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação de Álcool na Paraíba (Sindalcool), Edmundo Barbosa adiantou que os produtores de etanol da Paraíba saúdam com esperança a iniciativa do secretário-geral da ONU, Antônio Guterres, de realizar uma primeira reunião global de todos os bancos públicos de desenvolvimento para restringir os financiamentos aos investimentos nos combustíveis fósseis, altamente poluidores.

“Defendemos o meio ambiente em que produzimos. Defendemos a ética e a lealdade diante das evidências das causas e das consequências da poluição”, destacou Edmundo.

Sindalcool com Agência Brasil

Continue Lendo

Negócios

Senado aprova proibição de despejo de imóveis até o fim deste ano

Publicado

em

O Plenário aprovou na quarta-feira (24) o PL 827/2020, de autoria do deputado André Janones (Avante-MG), que suspende o cumprimento de medida judicial, extrajudicial ou administrativa que resulte em desocupação ou remoção forçada coletiva em imóveis privados ou públicos, exclusivamente urbanos, até 31 de dezembro de 2021. Fica igualmente suspensa a concessão de liminar em ação de despejo por incapacidade de pagamento de aluguel. O projeto teve parecer favorável do senador Jean Paul Prates (PT-RN) e, como foi modificado, volta à Câmara.

Agência Senado

Continue Lendo

Negócios

Unimed João Pessoa oferece serviço de drive-thru para teste de covid

Publicado

em

Os clientes da Unimed João Pessoa contam com mais uma opção para realizarem o teste de covid-19. Os exames são feitos dentro do veículo em total segurança no Drive-Thru da Saúde Unimed JP, na Avenida Júlia Freire, 573, em frente à Igreja Santa Júlia. O serviço funciona todos os dias, das 8h às 16h.

Além dos clientes da Unimed JP, beneficiários de outras Unimeds (Intercâmbio) também podem realizar o teste. Para ser atendido, é necessário apresentar documento oficial com foto, carteira do plano de saúde e a guia autorizada. São três pontos de coleta no Drive-Thru e não é preciso agendamento.

Os exames realizados são o EcoTeste Antígeno (conhecido também como swab nasal rápido) e teste rápido IGG e IGM para covid-19. O resultado estará disponível no Portal da Unimed João Pessoa quatro horas após o procedimento para os clientes Unimed JP. Já os clientes Intercâmbio (de outras Unimeds), podem conferir o resultado por e-mail. O endereço para conferir o resultado é https://www.unimedjp.com.br/cliente/

Para a segurança de clientes e profissionais, algumas medidas deverão ser seguidas:

Permanecer no veículo;
Usar máscara de proteção;
Apresentar documento oficial com foto;
Apresentar a guia autorizada;
Seguir as orientações dos funcionários.

Serviço:
Drive-Thru da Saúde Unimed JP
Endereço: Avenida Júlia Freira, 573.
Funcionamento: diariamente, das 8h às 16h
Não é necessário fazer marcação prévia.

Continue Lendo

Negócios

Trabalhadores do setor sucroenergético recebem vacinação contra o coronavírus

Publicado

em

Uma manhã de proteção e cuidados à saúde marcou a rotina da Comunidade Agroval, zona rural de Santa Rita, nesta segunda-feira (21) e com isso, beneficiou além da população local, dezenas de colaboradores da Agroindustrial Japungu com vacinas da influenza para o público-alvo da campanha, além da 1ª dose contra a Covid-19, direcionada às pessoas dos 50+ anos.

A ação foi realizada graças à parceria da Prefeitura Municipal de Santa Rita por meio da Secretaria Municipal de Saúde que enviou uma equipe multidisciplinar da gerência de Vigilância em Saúde, responsável pela execução do Plano de Imunização contra a Covid-19 no município e outros programas.

Para o presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação de Álcool na Paraíba (Sindalcool), Edmundo Barbosa, a Prefeitura de Santa Rita e a Secretaria Municipal de Saúde demonstram mais uma vez, o compromisso com a população do município, pois a vacinação é muito importante principalmente nessas comunidades, como a Agroval, onde o município tem muitas localidades rurais como Lerolândia, Bebelândia, entre outras, muitas de difícil acesso.

“Para essa população rural, muitas vezes, fica difícil ter que se deslocar à sede do município, e esse comprometimento social de levar a vacina a esse público tem sido demonstrado pela gestão do prefeito Dr Emerson Panta e o secretário de saúde, Luciano Carneiro. Isso possibilita aos cidadãos de Santa Rita o acesso a vacinação, e com isso, poderem ter mais qualidade de vida para viverem dignamente”, destacou Edmundo Barbosa.

Ainda durante as atividades de saúde, foram realizados testes rápidos para a Covid-19, sífilis, hepatites virais e HPV, conforme programação da Prefeitura.

Segundo o Ministério da Saúde, a 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza teve início no dia 12 de abril e se estende até o dia 9 de julho, com público-alvo estimado em 79,7 milhões de brasileiros. A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos prioritários.

O Ministério da Saúde ressalta a importância da vacinação contra a influenza em 2021, pois prevenirá o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos, internações e a sobrecarga nos serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19.

Nesta campanha, os grupos prioritários são crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos com 60 anos ou mais, professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas.

Ainda fazem parte do grupo prioritário, os caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Segundo recomendação do Ministério da Saúde, as pessoas que fazem parte do grupo prioritário para a vacinação contra influenza e que ainda não foram vacinadas contra a Covid-19, deve ser priorizada a dose contra o coronavírus e agendada a vacina contra a Influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

Continue Lendo