Nos acompanhe

Paraíba

Paraíba é o 2º estado do país com maior redução de leitos de internação dos SUS nos últimos 10 anos

Publicado

em

O número de leitos de internação – aqueles destinados a quem precisa permanecer em um hospital por mais de 24 horas – do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado da Paraíba diminuiu de 8.066, em 2011, para 6.457, em 2020. Mesmo com a habilitação de 166 novos leitos para atender pacientes confirmados ou com suspeita de Covid-19, nos últimos meses, a Paraíba registrou uma diminuição de 20% no número de leitos. Em todo o país, apenas o Rio de Janeiro teve uma queda maior que a Paraíba, com 34% a menos de leitos entre 2011 e 2020. Dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, 20 perderam leitos SUS em uma década.

Os dados fazem parte de um levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), que mostra que, no Brasil, houve uma redução de 12% na quantidade dos leitos de internação do SUS, mesmo com os 22,8 mil novos leitos instalados em 2020. Apesar da redução, essa é a primeira vez, em pelo menos dez anos, que este tipo de infraestrutura volta a aumentar no país.

Tomando-se o número absoluto de leitos SUS, a Paraíba ocupa a sexta posição entre os estados do Nordeste com maior número de leitos, tendo um número superior que Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe. Quanto à população, é o quinto estado com o maior número de habitantes da região. Ao se fazer a relação do número de habitantes com a quantidade de leitos SUS, a Paraíba tem a quinta posição mais confortável da região: 619 habitantes para cada leito de internação do SUS.

“Esta redução significativa no número de leitos do SUS na Paraíba é preocupante. Apesar de termos quase 6,5 mil leitos no estado, um número superior a outros estados do mesmo porte que o nosso, tivemos uma perda grande. Nossa população está crescendo, envelhecendo e quantidade de leitos diminuiu”, ressaltou o presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), Roberto Magliano de Morais.

Ele ainda observou que este incremento de leitos em 2020 está diretamente relacionado à pandemia da Covid-19 e que esta retaguarda é provisória e temporária. “A expectativa é que muitos desses novos leitos criados este ano sejam desativados, principalmente dos hospitais de campanha. Aqui na Paraíba já há indicadores do Governo do Estado que o Hospital Metropolitano, que possui 130 leitos de enfermaria, seja desativado em breve”, completou o presidente do CRM-PB.

Redes suplementar e particular aumentaram número de leitos

Outra constatação do levantamento do CFM é que enquanto os 163 milhões de brasileiros que dependem exclusivamente do SUS perderam cerca de 12% dos leitos públicos, as redes suplementar e particular aumentaram em 4% o número de unidades no mesmo período. Ao todo, 20 estados eleveram o montante de leitos “não SUS”, destinada aos que têm plano de saúde ou pagam a internção com recursos próprios.

A Paraíba foi um dos estados onde houve esse incremento. Em 2011, havia 1.471 leitos na rede suplementar e particular e, em 2020, esse número saltou para 1.725. Um crescimento de 17% no período, ou seja, 254 novos leitos de internação.

Nordeste:

Número de leitos / 2011 – 2020 / Redução

BA – 24.450 – 22.897 -10%

PE – 17.792 – 15.699 -12%

CE – 14.329 – 14.352 0%

MA – 13.052 – 12.201 -7%

PI- 7.083 – 6.470 -9%

PB – 8.066 – 6.457 -20%

RN – 6.514 – 5.980 -8%

AL – 5.409 – 4.740 -12%

SE – 2.985 – 2.380 -20%

PB 6º estado do Nordeste com o maior número de leitos

População – 2018 – IBGE

BA – 14.812.617

PE – 9.496.294

CE – 9.075.649

MA – 7.035.055

PB – 3.996.496

RN – 3.479.010

AL – 3.322.820

PI – 3.264.531

SE – 2.278.308

PB 5º estado do Nordeste com a maior população

Relação população/no de leitos

PI – 504,5 pessoas para cada leito

MA – 576, pessoas para cada leito

RN – 581,7 pessoas para cada leito

PE – 604,9 pessoas para cada leito

PB – 618,9 pessoas para cada leito

CE – 632,3 pessoas para cada leito

BA – 646,9 pessoas para cada leito

AL – 701 pessoas para cada leito

SE – 907,3 pessoas para cada leito

PB 5º estado do Nordeste com a maior quantidade de leitos por habitante

Continue Lendo

Paraíba

Romero recebe Luciano Hang, dono da Havan, em Campina Grande

Publicado

em

O prefeito Romero Rodrigues recebeu na manhã desta quinta-feira, 06, o empresário catarinense Luciano Hang, presidente do Grupo Havan. Hang desembarcou em Campina Grande com um objetivo: definir uma área para instalação de um moderno empreendimento na cidade, nas próximas semanas.

Para Romero Rodrigues, a vinda do empresário vitorioso a Campina Grande, neste momento em que a cidade retoma seu fôlego econômico com a superação paulatina da crise sanitária causada pela pandemia do novo Coronavírus é mais que bem vinda, por representar investimentos e empregos para o município. Segundo o prefeito, “além de empreendedor diferenciado, Luciano Hang é um ser humano cativante e espirituoso”.

Durante a visita, na companhia do prefeito, Luciano Hang visitou a Vila do Artesão, no bairro de São José. Na ocasião, Romero o presenteou com um souvenir. O empresário manifestou sua grande admiração pela cultura nordestina e se disse otimista em investir na cidade do Maior São João do Mundo.

No encontro de hoje, Luciano Hang e Romero Rodrigues mantiveram contato telefônico com o presidente Jair Bolsonaro. Após cumprimentar efusivamente Romero, Bolsonaro confirmou ter agendada nova vinda à Paraíba nos próximos dias.

Continue Lendo

Paraíba

CCJ aprova projeto de Tovar que cria o Programa Estadual de Apoio ao Setor Produtivo Agropecuário

Publicado

em

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou nesta quinta-feira (6) o projeto de Lei 1.951/2020, de autoria do deputado Tovar Correia Lima (PSDB), que cria o Programa Estadual de Apoio ao Setor Produtivo Agropecuário, com vistas ao enfrentamento da crise gerada pela pandemia da Covid-19 no setor. A proposta agora segue para votação no plenário por todos os deputados.

Tovar explicou que o Programa Estadual de Apoio ao Setor Produtivo Agropecuário abrange o apoio financeiro e tributário às atividades agropecuárias e agroindustriais para manutenção da estrutura de produção, beneficiamento, agroindustrialização e comercialização, com o objetivo de facilitar o escoamento da produção agropecuária e garantir a manutenção de renda aos produtores rurais do estado.

São ações e instrumentos do Programa a disponibilização de linhas de crédito com taxas de juros mais acessíveis para os produtores afetados pela crise, especialmente dos setores de floricultura, hortifrutigranjeiros, pecuária leiteira e laticínios; e a concessão de subsídio financeiro aos produtores e empresários do setor agropecuário do estado, com vistas ao enfrentamento dos prejuízos sofridos pelas ações de enfrentamento à pandemia da Covid-19.

Também consta no projeto a destinação do excedente da produção agropecuária, que tiver sua comercialização prejudicada pelas ações de enfrentamento da Covid-19, para programas sociais de alimentação para pessoas em vulnerabilidade social e para a merenda escolar; além da priorização da contratação de operações de crédito, a suspensão dos vencimentos de dívidas e as operações de comercialização, pré-comercialização e estocagem por aplicativos, de forma remota e simplificada.

Terão prioridade de atendimento mediante todas as ações e medidas previstas, os agricultores familiares, as pequenas e médias propriedades agropecuárias e as microempresas e empresas de pequeno porte do setor agropecuário.

De acordo com o projeto, o Estado, no âmbito de sua política tributária, concederá tratamento especial aos produtores e empresários rurais, por meio de isenções, redução de alíquotas, diferimentos e fixação de prazos excepcionais de recolhimento de tributos, especialmente de produtos cuja comercialização e/ou produção foram prejudicadas pela pandemia do novo coronavírus.

“Essa matéria prevê que o Estado adote uma política de redução de alíquotas e de outros benefícios fiscais destinados a diminuir o custo do transporte de produtos e insumos agrícolas que sofreram impactos em decorrência da pandemia”, destacou Tovar.

Continue Lendo

Paraíba

PMJP beneficia 535 famílias com entrega de kits nutricionais e de higiene em comunidades da Capital

Publicado

em

A ação de distribuição de cestas nutricionais e kits de higiene pessoal, realizada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), beneficia, nesta quinta-feira (6), 535 famílias em situação de vulnerabilidade social, na Capital. Pela manhã, as entregas acontecem no conjunto Novo Timbó e Residencial Vitória, que fica no João Paulo II, e durante o período da tarde, na comunidade Monte Cassino, em Jaguaribe, e Filipéia, no bairro Tambiá.

Esta é a segunda etapa da ação, que faz parte do programa João Pessoa Sustentável, e até a primeira quinzena deste mês vai beneficiar mais de 15 mil famílias de 43 territórios da Capital, atingidas pela pandemia do novo coronavírus. Para cada distribuição, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) disponibiliza aproximadamente 280 profissionais de 13 secretarias, e ainda o apoio logístico do Exército Brasileiro, Marinha e Polícia Militar.

“Foi feito um trabalho entre as secretarias de Desenvolvimento Urbano (Sedes), Habitação Social (Semhab) e Defesa Civil, que mapeou esses territórios, entre bairros, comunidades e residenciais entregues pela Prefeitura de João Pessoa. Esse mapeamento foi encaminhado para o BID, que definiu os critérios. É um trabalho, inclusive, que vem servindo como plano piloto para o nosso programa João Pessoa Sustentável”, explicou Rivaldo Lopes, que coordena o Programa João Pessoa Sustentável.

Estrutura – Compõem a frente de ações as secretarias municipais: Sedes, Sedurb, Semob, Semhab, Seinfra, Sedec, Saúde, Secom, Sead, Guarda Municipal, Defesa Civil, Orçamento Participativo e IPM.

Continue Lendo