Nos acompanhe

Negócios

Prêmio da Economia Criativa de João Pessoa está com inscrições abertas

Publicado

em

Estão abertas as inscrições para o Prêmio da Economia Criativa de João Pessoa, que tem como tema: “A solidariedade e a valorização das coisas do lugar, na forma de soluções para necessidades e anseios em tempos de isolamento”. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 30 de setembro por pessoas físicas ou jurídicas e projetos com até 4 pessoas pelo link do Prêmio no site: https://bit.ly/2OSmfYv. No local tem um espaço para o candidato colocar os dados pessoais, descrever o problema em 600 palavras, a solução e ainda um vídeo e cinco imagens em pdf.

Serão premiadas iniciativas referentes às sete áreas definidas pela Unesco: Artes Midiáticas (jogos, aplicativos); Arte Popular e Artesanato (produtos tridimensionais feitos à mão); Cinema (roteiros, videoclipes, documentários); Design (projetos de design em todas as áreas); Gastronomia (produtos e serviços gastronômicos de entrega doméstica); Literatura (contos, ensaios, crônicas, publicações virtuais) e Música (apresentações musicais durante a quarentena, composições musicais).

O prêmio é uma realização do Laboratório de Inovação Cultural (Labin), dentro das ações do Programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco, promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), que tem o objetivo de premiar as melhores ideias, sejam na forma de produtos ou serviços inovadores, que foram criados em decorrência do isolamento social obrigatório causado pela Covid-19.

Haverá ainda uma exposição virtual e os vencedores serão eleitos através de votação pública online. Acesse o link http://joaopessoacriativa.com.br/criativos/ para ler o edital e fazer sua inscrição.

João Pessoa Cidade Criativa – A Capital João Pessoa foi anunciada como Cidade Criativa pela Unesco em 31 outubro de 2017, na categoria artesanato e arte popular (Crafts and Folk Art), junto com Brasília (DF), na categoria Design, e Paraty (RJ), na Gastronomia, além de outras 61 cidades escolhidas no mundo. O pedido de reconhecimento foi elaborado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa em parceria com o Sebrae.

No período em que a cidade foi reconhecida já propôs e coordenou a realização do Primeiro Salão de Design da Paraíba (2018 e 2019) – embora exista no estado o ensino superior de Design Industrial desde a década de 70, nenhuma ação nesse sentido havia sido realizada anteriormente. Este ano instituiu o Prêmio Criativos 2020, contemplando os sete segmentos da Economia Criativa definidos pela Unesco. Por outro lado, o compromisso de João Pessoa com a cooperação entre cidades, pactuado com a Unesco, ficou demostrado com a proposta de criação do E-criativa, em 2018, evento de grande repercussão dentro e fora do País e que irá se configurar com sua versão virtual em 2020, bem como a criação do Labin, laboratório para construção de projetos e novas práticas.

No Brasil, cinco cidades já faziam parte da rede, sendo Belém (PA) e Florianópolis (SC) em Gastronomia, Curitiba (PR) em Design, Salvador (BA) em Música e Santos (SP) no Cinema. João Pessoa se juntou à rede na linha de frente dos esforços da Unesco para promover a inovação e a criatividade como motores essenciais para um desenvolvimento urbano mais sustentável e inclusivo.

Rede de Cidades Criativas – Foi criada em 2004. É composta por 180 cidades de 72 países que atuam em cooperação para aprimorar as estratégias de desenvolvimento por meio de sete pilares da indústria criativa e cultural. Além do Artesanato e Artes Folclóricas, há também categorias de Design, Gastronomia, Ccinema, Literaturas, Artes Midiáticas e Música.

Continue Lendo

Negócios

Novo Normal: Confira a Cartilha para Retomada dos Eventos em Campina Grande

Publicado

em

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Campina Grande divulgou, na tarde desta sexta-feira, 07, a Cartilha para Retomada dos Eventos, no município. A reabertura das casas de recepções, com a retomada gradativa da realização de eventos sociais, a partir do próximo dia 14, foi anunciada pelo prefeito Romero Rodrigues, durante uma live em suas redes sociais, pela manhã. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Rosália Lucas; e o secretário de Saúde, Filipe Reul, participaram do anúncio e lembraram que a realização de eventos só será possível, mediante o rigoroso cumprimento da cartilha com protocolos de segurança no combate à covid-19.

A cartilha foi elaborada a partir de reuniões com vários profissionais do setor e mostra que a cidade obedecerá a quatro etapas de progressão de limites de público. De início, e a permissão será de 30% da capacidade total do local limitado a um máximo de 100 pessoas. O prefeito Romero Rodrigues também afirmou que os empresários deverão cumprir com todos os protocolos de higiene sanitária e de segurança, que estão disponíveis nas plataformas de comunicação da Prefeitura de Campina Grande. A retomada do setor de eventos, segundo a secretária Rosália Lucas, é de suma importância para o município, devido à sua grande cadeia produtiva, que movimenta profissionais de setores como decoração, buffet, cerimonial, segurança, produtores, fotógrafos, cinegrafistas, entre outros.

Como forma de combater a disseminação do novo coronavírus, a cartilha com os protocolos traz informações importantes, tais como a implementação de normas e condições para a realização de eventos, fiscalização e cuidados para prevenir a covid-19.

Continue Lendo

Negócios

Presidente da Unimed JP destaca desafios vencidos com planejamento e inovação tecnológica

Publicado

em

As palavras de ordem do anestesiologista Gualter Lisboa Ramalho à frente da gestão Unimed João Pessoa são “inovação” e “humanização”. Há quatro meses no cargo de presidente do Conselho de Administração (Conad), ele destaca que uma das bandeiras da Cooperativa é acolher em vez de combater e que tudo vem sendo feito com muito planejamento. “Estamos investindo em profissionalização, modernização, inclusão digital e atenção primária. Vamos incluir tudo isso ao longo da gestão”, informa.
O trabalho teve início em meio à pandemia do novo coronavírus, mas Gualter Ramalho destaca que estar preparado foi a chave para os bons resultados já alcançados. “Mostramos, com tão pouco tempo, que é possível prestar serviço de excelência, agregar valor, melhorar a entrega e todos nós saímos dessa situação, como de outras quaisquer, de forma mais intensa, forte, solidária, mais humana. E é esse o conceito do grupo”, declara.
Na entrevista que segue, Gualter Ramalho conta como foi feita e estratégia para lidar com a covid-19 e manter o atendimento de excelência nos demais setores do Hospital Alberto Urquiza Wanderley sem deixar de lado o acolhimento humanizado.
Foi possível pensar em algo além do coronavírus nesses primeiros meses da gestão?
Com certeza, porque começamos o planejamento antes. Durante o processo eleitoral, já tínhamos planejamento para 90 dias. Os primeiros dias não foram fáceis. Mas, aos poucos, conseguimos dividir nossa atenção entre a pandemia e a gestão e pudemos contar com consultorias importantes, além de agregarmos um time de craques. Receber mais de 82% dos votos nos motivou ainda mais a enfrentar os desafios que vinham pela frente. E começamos a trabalhar logo após a publicação do resultado das urnas. Era hora de entender o que já tinha sido feito, o que faltava fazer e o tempo era curto. O que queremos dizer para o mercado é que chegamos. Chegamos para fazer. Temos hoje executivos na área financeira, na estratégia, no “compliance”, no controle de indicadores, nas compras. A Unimed João Pessoa está se posicionando no mercado, cada vez mais, como balizadora, líder e esse time vem para formar um momento diferente e deixar legado.
Quais as prioridades da gestão?
Nossas prioridades são baseadas nos cinco objetivos da campanha: modernização da gestão, inclusão digital, Atenção Primária à Saúde, Ecossistema Unimed e Remuneração Médica. Em 120 dias, já conseguimos fazer muito com base nessa lista de prioridades, mas sabemos que ainda temos muito a fazer. Contratamos profissionais com perfil técnico e ajustamos o “tamanho da máquina”, o que ajudou a agilizar a implementação das medidas. Queremos devolver ao médico o orgulho de ser cooperado da Unimed João Pessoa e entregar aos nossos clientes a melhor experiência possível. Hoje, já somos um porto seguro para quem mais e precisa e uma referência em todo o Brasil. Mas, estamos apenas começando. E com o apoio dos médicos cooperados, vamos ainda mais longe.
Como foi enfrentar a gestão de uma instituição de saúde durante uma pandemia?
Um amigo me disse que pandemia separa o homem do menino. Outros dizem que tempos difíceis atraem homens fortes e homens fortes promovem tempos fáceis. São ciclos da vida. Cheguei com muita tranquilidade, entendi que vim para um chamado. Encarei a missão dessa forma, com planejamento. E os resultados estão à vista, superiores aos de grandes centros como São Paulo, e com conhecimento para compartilhar com o Brasil inteiro.  O primeiro passo foi criar o Núcleo Estratégico de Enfrentamento à Covid-19, que tem feito um trabalho brilhante. Esse time elaborou e colocou em prática as medidas que deram certo, com a criação do duplo fluxo no Hospital Alberto Urquiza Wanderley, garantindo que clientes com covid-19 e outros com patologias diferentes fossem atendidos com total segurança. Outra medida importante foi transformar o Hospital Moacir Dantas em referência para pediatria. Com essa mudança, valorizamos o médico cooperado e o nosso cliente ao mesmo tempo. Buscar parcerias com órgãos como a prefeitura de João Pessoa, o governo do Estado, o Ministério Público e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) também foi fundamental para enfrentar esse momento. Consolidamos as relações institucionais com transferência de tecnologia.
Quais as inovações que o senhor poderia apontar no tratamento da covid-19?
Reunimos um grupo de aproximadamente 30 PHDs para pensar como iríamos tocar o projeto, que foi sendo refinado, e tivemos o cuidado de firmar parcerias. Esses PHDs universitários respiram ciência e trouxemos para a prática o conhecimento deles: fomos o primeiro hospital do Norte e Nordeste a utilizar o plasma convalescente no tratamento da covid-19, o primeiro e único com cateter nasal de alto fluxo, tomografia de bioimpedância elétrica, implantamos a teleconsulta e passamos a usar robô no atendimento no Hospital Alberto Urquiza Wanderley… Conseguimos implantar uma série de inovações em menos de três meses. O talento a gente faz em casa e tenho o mérito de reunir pessoas com a credibilidade de professor, vida laborativa e intensa participação na saúde. Esse legado atraiu pessoas boas e qualificadas, que estavam escondidas e algemadas. Tiramos as algemas e deixamos todo mundo sonhando. Só quero reforçar o agradecimento às instituições que têm sido grandes parceiras da Unimed João Pessoa, a exemplo das já citadas anteriormente.
Como a gestão ajudou os cooperados, que precisaram fechar seus consultórios nesse período?
Entendemos que, mais do que nunca, a força da nossa Cooperativa teria que se fazer presente para que unidos pudéssemos vencer a pandemia e os desafios do presente e do futuro. Criamos o Plano de Auxílio Financeiro (PAF) para minimizar as perdas dos cooperados e dos prestadores de serviços médicos com a pandemia. O plano consistiu no adiantamento de um percentual da produção médica, com base na média registrada em 2019. Todos os cooperados e prestadores médicos sem nenhuma pendência junto à Cooperativa puderam aderir, voluntariamente, ao PAF. Esses valores adiantados só precisarão ser restituídos a partir de abril do próximo ano.
Houve perda de clientes por causa da pandemia?
Houve perda, mas vendemos mais do que perdemos. Implantamos um canal de vendas on line e realizamos ações de marketing que proporcionaram resultados excelentes, principalmente quando consideramos o cenário. Em junho, por exemplo, aumentamos em 50% o número de vendas em relação ao mesmo mês do ano anterior. Mesmo na pandemia, e com a perda progressiva relacionada às demissões nos planos coletivos de pequenas e médias empresas, com a situação muito crítica do ponto de vista financeiro, conseguimos ajustar e apresentar dados superavitários.

Continue Lendo

Negócios

Unidade de Oncologia volta a funcionar no Hospital Alberto Urquiza Wanderley

Publicado

em

A partir desta quinta-feira (6), a Unidade de Oncologia e Medicamentos Especiais da Unimed João Pessoa volta a atender seus pacientes no Hospital Alberto Urquiza Wanderley. O atendimento será das 7h30 às 19h, de segunda a sexta-feira.

O serviço atende clientes para consultas especializadas em hematologia e oncologia clínica e pediátrica. Além disso, há a aplicação de medicação especial para o tratamento contra o câncer e de imunobiológicos, para tratamento de doenças como artrite reumatóide, neurite ou esclerose múltipla. A unidade também realiza a entrega de alguns tipos de medicamentos para que o tratamento seja realizado em casa.

O local conta com equipamentos de ponta, medicação de qualidade, equipe multiprofissional experiente e uma estrutura aconchegante e humanizada. O atendimento é realizado de maneira que cada paciente seja atendido em todas as suas particularidades.

A Unidade de Oncologia da Unimed JP fica localizada na Av. Ministro José Américo de Almeida, 1450, 3º andar, na Torre.

Outras informações:

Telefones: (83) 9 9155-2085, 2106-8660 e 2106-8661

Instagram: @unimedjoaopessoa

LinkedIn: /company/unimed-joao-pessoa

Facebook: /unimedjoaopessoa

Twitter: @unimed_jp

Continue Lendo