Nos acompanhe

Negócios

Julho Verde: Diagnóstico precoce aumenta chances de cura do câncer de cabeça e pescoço

Publicado

em

O dia 27 de julho é marcado como o Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço. Este ano, a campanha “Julho Verde” traz o tema ‘‘Seu corpo é sua vida. Não o destrua!” para reforçar a importância do diagnóstico precoce como sendo a medida mais eficaz de combate aos tipos de cânceres.

De acordo com a oncologista clínica Mariane Teodoro, cooperada da Unimed João Pessoa, a campanha tem a missão de alertar, prevenir e conscientizar sobre os sintomas e importância da prevenção. “Quanto mais precoce a procura de um especialista logo nos primeiros sintomas, maior a chance de cura do paciente e menos agressivo o tratamento”, conta. A médica orienta que, mesmo durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19), é fundamental buscar os serviços de saúde. “Se há lesão suspeita ou sintomas suspeitos, a recomendação é não deixar para depois”, reforça.

Um levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que cânceres de cabeça e pescoço são o terceiro em incidência entre os homens no Brasil e devem representar 7,9% dos novos casos estimados. Ainda de acordo com os dados, as chances de recuperação total chegam a 90% quando o câncer é detectado precocemente.

Segundo a Mariane Teodoro, nas fases iniciais, os tumores podem ser assintomáticos. “É preciso ficar atento aos sinais, como nódulos no pescoço, rouquidão, dor de garganta persistente ou mudança de voz, lesões ulceradas ou que não cicatrizam na boca, dificuldade para engolir, manchas brancas na boca que não melhoram”, alerta. “Consideramos tumores de cabeça e pescoço aqueles que se originam na cavidade oral, faringe, laringe, seios da face e glândulas salivares, vasos sanguíneos, músculos e nervos da região e a glândula tireoide”, explica a oncologista. Os tratamentos podem ser cirúrgicos, quimioterápicos e radioterápicos.

Os principais causadores destes tipos de cânceres são o tabagismo e o consumo de álcool. “Não existem níveis seguros e o uso pode aumentar de 40 a 100 vezes o risco de desenvolver um câncer nessa região. Quanto mais prolongada a exposição, maior o risco”, aponta. Outras causas também podem ser os fatores de risco como imunodeficiência, lesões pré-malignas (leucoplasias e eritroplasias) e infecções pelo vírus Epstein-Barr.

Sobre a Unimed JP – Com 48 anos de tradição, a Unimed João Pessoa é uma cooperativa de trabalhos médicos que se consolidou como a melhor e maior operadora de planos de saúde da Paraíba. Além de mais de 1,7 mil médicos cooperados, possui a mais completa rede de assistência médico-hospitalar privada do Estado. São diversos hospitais credenciados, sendo dois próprios – um deles referência em alta complexidade -, além de clínicas, prontos-socorros e laboratórios à disposição dos mais de 147 mil clientes. Tudo isso garante à Unimed JP a liderança absoluta no segmento de saúde suplementar no mercado paraibano. Acesse www .unimedjp.com.br

Continue Lendo

Negócios

Novo Normal: Confira a Cartilha para Retomada dos Eventos em Campina Grande

Publicado

em

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Campina Grande divulgou, na tarde desta sexta-feira, 07, a Cartilha para Retomada dos Eventos, no município. A reabertura das casas de recepções, com a retomada gradativa da realização de eventos sociais, a partir do próximo dia 14, foi anunciada pelo prefeito Romero Rodrigues, durante uma live em suas redes sociais, pela manhã. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Rosália Lucas; e o secretário de Saúde, Filipe Reul, participaram do anúncio e lembraram que a realização de eventos só será possível, mediante o rigoroso cumprimento da cartilha com protocolos de segurança no combate à covid-19.

A cartilha foi elaborada a partir de reuniões com vários profissionais do setor e mostra que a cidade obedecerá a quatro etapas de progressão de limites de público. De início, e a permissão será de 30% da capacidade total do local limitado a um máximo de 100 pessoas. O prefeito Romero Rodrigues também afirmou que os empresários deverão cumprir com todos os protocolos de higiene sanitária e de segurança, que estão disponíveis nas plataformas de comunicação da Prefeitura de Campina Grande. A retomada do setor de eventos, segundo a secretária Rosália Lucas, é de suma importância para o município, devido à sua grande cadeia produtiva, que movimenta profissionais de setores como decoração, buffet, cerimonial, segurança, produtores, fotógrafos, cinegrafistas, entre outros.

Como forma de combater a disseminação do novo coronavírus, a cartilha com os protocolos traz informações importantes, tais como a implementação de normas e condições para a realização de eventos, fiscalização e cuidados para prevenir a covid-19.

Continue Lendo

Negócios

Presidente da Unimed JP destaca desafios vencidos com planejamento e inovação tecnológica

Publicado

em

As palavras de ordem do anestesiologista Gualter Lisboa Ramalho à frente da gestão Unimed João Pessoa são “inovação” e “humanização”. Há quatro meses no cargo de presidente do Conselho de Administração (Conad), ele destaca que uma das bandeiras da Cooperativa é acolher em vez de combater e que tudo vem sendo feito com muito planejamento. “Estamos investindo em profissionalização, modernização, inclusão digital e atenção primária. Vamos incluir tudo isso ao longo da gestão”, informa.
O trabalho teve início em meio à pandemia do novo coronavírus, mas Gualter Ramalho destaca que estar preparado foi a chave para os bons resultados já alcançados. “Mostramos, com tão pouco tempo, que é possível prestar serviço de excelência, agregar valor, melhorar a entrega e todos nós saímos dessa situação, como de outras quaisquer, de forma mais intensa, forte, solidária, mais humana. E é esse o conceito do grupo”, declara.
Na entrevista que segue, Gualter Ramalho conta como foi feita e estratégia para lidar com a covid-19 e manter o atendimento de excelência nos demais setores do Hospital Alberto Urquiza Wanderley sem deixar de lado o acolhimento humanizado.
Foi possível pensar em algo além do coronavírus nesses primeiros meses da gestão?
Com certeza, porque começamos o planejamento antes. Durante o processo eleitoral, já tínhamos planejamento para 90 dias. Os primeiros dias não foram fáceis. Mas, aos poucos, conseguimos dividir nossa atenção entre a pandemia e a gestão e pudemos contar com consultorias importantes, além de agregarmos um time de craques. Receber mais de 82% dos votos nos motivou ainda mais a enfrentar os desafios que vinham pela frente. E começamos a trabalhar logo após a publicação do resultado das urnas. Era hora de entender o que já tinha sido feito, o que faltava fazer e o tempo era curto. O que queremos dizer para o mercado é que chegamos. Chegamos para fazer. Temos hoje executivos na área financeira, na estratégia, no “compliance”, no controle de indicadores, nas compras. A Unimed João Pessoa está se posicionando no mercado, cada vez mais, como balizadora, líder e esse time vem para formar um momento diferente e deixar legado.
Quais as prioridades da gestão?
Nossas prioridades são baseadas nos cinco objetivos da campanha: modernização da gestão, inclusão digital, Atenção Primária à Saúde, Ecossistema Unimed e Remuneração Médica. Em 120 dias, já conseguimos fazer muito com base nessa lista de prioridades, mas sabemos que ainda temos muito a fazer. Contratamos profissionais com perfil técnico e ajustamos o “tamanho da máquina”, o que ajudou a agilizar a implementação das medidas. Queremos devolver ao médico o orgulho de ser cooperado da Unimed João Pessoa e entregar aos nossos clientes a melhor experiência possível. Hoje, já somos um porto seguro para quem mais e precisa e uma referência em todo o Brasil. Mas, estamos apenas começando. E com o apoio dos médicos cooperados, vamos ainda mais longe.
Como foi enfrentar a gestão de uma instituição de saúde durante uma pandemia?
Um amigo me disse que pandemia separa o homem do menino. Outros dizem que tempos difíceis atraem homens fortes e homens fortes promovem tempos fáceis. São ciclos da vida. Cheguei com muita tranquilidade, entendi que vim para um chamado. Encarei a missão dessa forma, com planejamento. E os resultados estão à vista, superiores aos de grandes centros como São Paulo, e com conhecimento para compartilhar com o Brasil inteiro.  O primeiro passo foi criar o Núcleo Estratégico de Enfrentamento à Covid-19, que tem feito um trabalho brilhante. Esse time elaborou e colocou em prática as medidas que deram certo, com a criação do duplo fluxo no Hospital Alberto Urquiza Wanderley, garantindo que clientes com covid-19 e outros com patologias diferentes fossem atendidos com total segurança. Outra medida importante foi transformar o Hospital Moacir Dantas em referência para pediatria. Com essa mudança, valorizamos o médico cooperado e o nosso cliente ao mesmo tempo. Buscar parcerias com órgãos como a prefeitura de João Pessoa, o governo do Estado, o Ministério Público e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) também foi fundamental para enfrentar esse momento. Consolidamos as relações institucionais com transferência de tecnologia.
Quais as inovações que o senhor poderia apontar no tratamento da covid-19?
Reunimos um grupo de aproximadamente 30 PHDs para pensar como iríamos tocar o projeto, que foi sendo refinado, e tivemos o cuidado de firmar parcerias. Esses PHDs universitários respiram ciência e trouxemos para a prática o conhecimento deles: fomos o primeiro hospital do Norte e Nordeste a utilizar o plasma convalescente no tratamento da covid-19, o primeiro e único com cateter nasal de alto fluxo, tomografia de bioimpedância elétrica, implantamos a teleconsulta e passamos a usar robô no atendimento no Hospital Alberto Urquiza Wanderley… Conseguimos implantar uma série de inovações em menos de três meses. O talento a gente faz em casa e tenho o mérito de reunir pessoas com a credibilidade de professor, vida laborativa e intensa participação na saúde. Esse legado atraiu pessoas boas e qualificadas, que estavam escondidas e algemadas. Tiramos as algemas e deixamos todo mundo sonhando. Só quero reforçar o agradecimento às instituições que têm sido grandes parceiras da Unimed João Pessoa, a exemplo das já citadas anteriormente.
Como a gestão ajudou os cooperados, que precisaram fechar seus consultórios nesse período?
Entendemos que, mais do que nunca, a força da nossa Cooperativa teria que se fazer presente para que unidos pudéssemos vencer a pandemia e os desafios do presente e do futuro. Criamos o Plano de Auxílio Financeiro (PAF) para minimizar as perdas dos cooperados e dos prestadores de serviços médicos com a pandemia. O plano consistiu no adiantamento de um percentual da produção médica, com base na média registrada em 2019. Todos os cooperados e prestadores médicos sem nenhuma pendência junto à Cooperativa puderam aderir, voluntariamente, ao PAF. Esses valores adiantados só precisarão ser restituídos a partir de abril do próximo ano.
Houve perda de clientes por causa da pandemia?
Houve perda, mas vendemos mais do que perdemos. Implantamos um canal de vendas on line e realizamos ações de marketing que proporcionaram resultados excelentes, principalmente quando consideramos o cenário. Em junho, por exemplo, aumentamos em 50% o número de vendas em relação ao mesmo mês do ano anterior. Mesmo na pandemia, e com a perda progressiva relacionada às demissões nos planos coletivos de pequenas e médias empresas, com a situação muito crítica do ponto de vista financeiro, conseguimos ajustar e apresentar dados superavitários.

Continue Lendo

Negócios

Unidade de Oncologia volta a funcionar no Hospital Alberto Urquiza Wanderley

Publicado

em

A partir desta quinta-feira (6), a Unidade de Oncologia e Medicamentos Especiais da Unimed João Pessoa volta a atender seus pacientes no Hospital Alberto Urquiza Wanderley. O atendimento será das 7h30 às 19h, de segunda a sexta-feira.

O serviço atende clientes para consultas especializadas em hematologia e oncologia clínica e pediátrica. Além disso, há a aplicação de medicação especial para o tratamento contra o câncer e de imunobiológicos, para tratamento de doenças como artrite reumatóide, neurite ou esclerose múltipla. A unidade também realiza a entrega de alguns tipos de medicamentos para que o tratamento seja realizado em casa.

O local conta com equipamentos de ponta, medicação de qualidade, equipe multiprofissional experiente e uma estrutura aconchegante e humanizada. O atendimento é realizado de maneira que cada paciente seja atendido em todas as suas particularidades.

A Unidade de Oncologia da Unimed JP fica localizada na Av. Ministro José Américo de Almeida, 1450, 3º andar, na Torre.

Outras informações:

Telefones: (83) 9 9155-2085, 2106-8660 e 2106-8661

Instagram: @unimedjoaopessoa

LinkedIn: /company/unimed-joao-pessoa

Facebook: /unimedjoaopessoa

Twitter: @unimed_jp

Continue Lendo