Nos acompanhe

Paraíba

Calvário: Em substituição a Burity, João nomeia Gilson Lira como secretário executivo de turismo

Publicado

em

Em substituição a Ivan Burity, preso na 5ª fase da Operação Calvário, o governador João Azevedo (PSB) nomeou como secretário executivo de turismo do Estado, Gilson de Andrade Lira. Ele foi diretor de Mercados Internacionais da Embratur, de 2014 a 2016; e Diretor de Inteligência Competitiva e Promoção Turística da Embratur, de 2016 a 2019 e presidente substituto da Embratur, atendendo a coletivas de imprensa e gestão do órgão.

Gilson é formado em Comunicação Social pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); e pós-graduado em Marketing e Recursos Humanos, também pela UEPB. Recebeu certificação em Gestão Estratégica de Liderança – APG, Amana – Key; e como Master Coach pelas: Behavioral Coaching Institute – BCI; Institute of Coaching Research (ICR); European Coaching Association (ECA) e ACT Institute e Metaforum International.

Tem a sua carreira caracterizada por importantes resultados na gestão de projetos e pessoas. Foi contemplado com o “Prêmio Alta Gestão 2015” – Considerado o Oscar da alta gestão no Brasil, premiação destinada a personalidades do mundo corporativo, lideranças empresariais e diretores de instituições no Brasil.

Exerceu a coordenação dos livros: “Empreendedorismo”, “PNL nas Organizações” e “Bíblia do Coaching”, publicados pela Editora Leader – SP. Exerceu o cargo de Secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Campina Grande, de 2007 a 2009 e de 2010 a 2012, tendo exercido a função, entre 2009 e 2010, de Secretário Executivo do Gabinete do Prefeito.

Continue Lendo

Paraíba

Operação Calvário: Gaeco faz varredura de surpresa no Aeroporto Castro Pinto

Publicado

em

Algumas pessoas foram surpreendidas, na manhã desta terça (dia 15), no aeroporto Castro Pinto, com a presença de integrantes do Gaeco, que estiveram também na Infraero. A movimentação se deu poucas horas após o desdobramento da Operação Calvário 5, com o cumprimento de vários mandados de busca e apreensão em endereços vinculados ao ex-secretário Ivan Burity, preso na semana passada.

Os desdobramentos envolveram também investigações sobre Luciana Ramos Neiva, advogada da empresa Grafset, e que vem a ser filha do empresário Wladimir Neiva, proprietário da gráfica e já envolvido na Calvário 5. Além da Grafset, a força tarefa cumpriu mandados nos hospitais Metropolitano de Santa Rita) e Regional de Mamanguape.

A força tarefa é liderada pelo Gaeco, mas integrada também pela CGU (Controladoria Geral da União) e Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, informa publicação do Blog do Hélder Moura.

Hospitais – Os hospitais vinham, como se sabe, vinham sendo administrados pela organização social Ipecp (Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional), envolvida desde a 1ª fase da Calvário junto com a Cruz Vermelha gaúcha. O Ipcep faturou, entre 2017 e 2018, R$ 182 milhões só com o hospital de Santa Rita. O detalhe é que o hospital só foi inaugurado em abril de 2018.

Gráfica – De acordo com as investigações, há a suspeita de operações casadas de vendas de material escolar com superfaturamento para a secretaria de Educação, e o pagamento de propinas a agentes públicos, como apontou o Gaeco.

Seis dias – A Calvário 5 foi deflagrada na quarta-feira da semana passada, com a prisão do ex-secretário Ivan Burity, além de outras duas detenções. Também foram cumpridos mais de 20 mandados de busca e apreensão nos hospitais e vários endereços, dentre os quais os diretores do Ipcep e da Grafset. As investigações apontaram pagamento de propinas a agentes públicos e contratos superfaturados.

Continue Lendo

Paraíba

Calvário: Gaeco descobre que advogado de Ricardo defendeu empresa envolvida em esquema criminoso

Publicado

em

Quem é da área, sabe. Pessoas processadas pelo ex Ricardo Coutinho também sabem. Que o advogado Antônio Fábio Rocha Galdino foi constituído pelo ex-governador em várias ações, inclusive contra a ex-primeira-dama Pâmela Bório e outros jornalistas. Até aí, sem surpresas. Advogados são constituídos para defender os interesses de seus clientes. Ponto.

Mas, o que chamou atenção do Gaeco foi o fato do mesmo advogado ter sido constituído pela empresa… Conesul. Só que a Conesul está entre as empresas envolvidas nas investigações que resultaram na Operação Calvário 5 e, conforme dados levantados pela CGU (Controladoria Geral da União), vendeu produtos superfaturados ao Estado.

A empresa realizou operações de vendas ao governo do Estado, com valores superfaturados, e posterior pagamento de propinas a agentes públicos, especialmente ao ex-secretário Ivan Burity, preso na operação, semana passada. Seus proprietários, inclusive, foram alvos de mandados de busca e apreensão, destaca publicação do Blog do Hélder Moura.

O detalhe é que venda de kits e laboratórios de ciências ao Estado realizada, foi, inicialmente, contestada por auditores do Tribunal de Contas do Estado, que recomendaram a suspensão das compras, por graves suspeitas de ilegalidades. Então, a empresa foi à Justiça contra o governo do Estado e conseguiu, através de liminar, realizar as operações.

Então, a cereja do bolo: a força tarefa se surpreendeu com o fato da Conesul ter ganhado a causa após constituir o mesmo advogado do ex-governador. Há, porém, mais surpresas: a suspeita, entre integrantes da força tarefa, de um acordo secreto para a viabilização dessa operação, mesmo contestada por auditores do TCE.

Continue Lendo

Paraíba

Sexta fase da Operação Calvário cumpre mandados de busca e apreensão, na Paraíba

Publicado

em

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou nesta terça-feira (15) a 6ª fase da Operação Calvário, que investiga desvios de recurso públicos da saúde e educação estadual.

São cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-secretário executivo de turismo do Estado, Ivan Burity, preso da 5º fase, da advogada Luciana Ramos Neiva, nos hospitais Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, e Hospital Geral de Mamanguape, ambos administrados pelo Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional (Ipcep).

A sexta fase da “Calvário” investiga também contratos da gráfica Grafset com o Governo da Paraíba.

 

Continue Lendo