Nos acompanhe

Paraíba

Calvário: Confira o documento da decisão judicial que culminou na operação desta quarta-feira

Publicado

em

Foi deflagrada, na manhã desta quarta-feira (09/10), a quinta fase da Operação Calvário, para combater desvio de recursos públicos estaduais, corrupção e lavagem de dinheiro, em três cidades paraibanas (João Pessoa, Santa Rita e Mataraca) e em mais quatro Estados (São Paulo, Alagoas, Paraná e Rio de Janeiro). Na Paraíba, a ação foi desenvolvida pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e a Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e à Improbidade Administrativa (Ccrimp), órgãos do Ministério Público da Paraíba (MPPB), juntamente com a Controladoria-Geral da União (CGU), Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). O objetivo foi cumprir três mandados de prisão e 25 de busca e apreensão.

Esta etapa da operação contou com o apoio operacional dos órgãos do Ministério Público dos estados de São Paulo, Alagoas e Paraná, por meio de seus respectivos Gaecos, e do Rio de Janeiro, por intermédio do Grupo de Segurança e inteligência (CSI) e do Gaocrim, e da auditoria do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. De acordo com a investigação em curso, a Operação Calvário, na Paraíba, tem o objetivo de investigar e desarticular uma organização criminosa (Orcrim) que, por seus agentes e núcleos de atuação, foi responsável pela prática de atos de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos em contratos firmados com unidades de saúde e educação do Estado e cujos valores ultrapassam o montante de R$ 1 bilhão. Ainda segundo a apuração, essa organização atuou também em outras unidades da federação, a exemplo do Estado do Rio de Janeiro.

A primeira fase da Operação Calvário foi desencadeada em dezembro de 2018. À medida em que as investigações avançaram, novas fases foram deflagradas e denúncias oferecidas à Justiça. Esta quinta fase teve o objetivo de cumprir ordens emitidas pelo desembargador relator do processo em curso no Tribunal de Justiça da Paraíba, Ricardo Vital de Almeida, atendendo a requerimento do Ministério Público da Paraíba. A Justiça determinou a expedição de três mandados de prisão preventiva em desfavor de Ivan Burity de Almeida, Jardel Aderico da Silva e Eduardo Simões Coutinho.

Os 25 mandados de busca e apreensão foram em desfavor de Aléssio Trindade de Barros, José Arthur Viana Teixeira, Ivan Burity de Almeida, Pousada Potiguara/Camaratuba, Conesul Compercial e Tecnologia Educacional Eireli, Márcio Nogueira Vignoli, Hilário Ananias Queiroz Nogueira, Editora Grafset, Vladimir dos Santos Neiva, J.R. Araújo Desenvolvimento Humano Eireli/Editora Inteligência Relacional (este com localizações em Ribeirão Preto/SP e Maceió/AL), Jardel da Silva Aderico, Antônio Carlos de Souza Rangel, Henaldo Vieira da Silva, Giovana Araújo Vieira, Mário Sérgio Santa Fé da Cruz, Eduardo Simões Coutinho, José Aledson de Moura, Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP) e Brink Mobil Equipamentos Educacionais (este último estabelecido em Colombo/PR, Curitiba/PR, Campina Grande do Sul/PR e São Paulo/SP).

Clique AQUI e confira a íntegra da decisão judicial que resultou na operação de hoje

Continue Lendo

Paraíba

Da rampa ao caos: Preso na Calvário, Ivan Burity desceu a rampa ao lado de Collor no impeachment

Publicado

em

Curiosidade: Ivan Burity, vulgo “Capitão” como é conhecido no mundo do crime, preso na última semana na 5ª fase da Operação Calvário, apontado como o “homem da mala” no esquema de corrupção na Paraíba nos governos de Ricardo Coutinho (PSB), como revelado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), já é velho amigo de corruptos. O RádioBlog resgatou vídeo de 29 de setembro de 1992, quando o então deputado federal Ivan Burity, segundo deputado mais votado pela Paraíba nas eleições de 1990, com 44.446 votos, desce a rampa do Palácio do Planalto ao lado do presidente Fernando Collor, alvo de Impeachment, acusado de corrupção, favorecimento ilícito, entre outros crimes.

Assista ao vídeo:

Continue Lendo

Paraíba

Vídeo: Há sete anos, deputado Antônio Mineral “profetizava” prisão de figurões na Operação Calvário

Publicado

em

Operação Calvário: O ano era 2011, quando deputado estadual, atualmente líder da oposição na Assembleia Legislativa da Paraíba, Raniery Paulino, votou contrário a instalação da Organização Social Cruz Vermelha no Hospital de Trauma “Senador Humberto Lucena”, em João Pessoa. À época, Integrante da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, o parlamentar baseou o voto em dados técnicos e jurídicos.

Ao ouvir as palavras de Raniery Paulino, o então deputado estadual Antônio Mineral parecia profetizar a deflagração da Operação Calvário, que anos depois seria deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) no Estado da Paraíba.

Confira o trecho do vídeo:

Confira o vídeo completo:

Continue Lendo

Paraíba

Advogado criminalista é homenageado na Câmara Municipal de João Pessoa

Publicado

em

Na tarde desta segunda-feira (14), o advogado e professor universitário Yásbeck Sheyner Asfóra, que nasceu em Campina Grande, recebeu o Título de Cidadão Pessoense durante sessão solene realizada na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). De autoria do vereador Carlão (DC), a propositura foi aprovada por unanimidade.

O advogado Sheyner Asfóra é especialista na área criminal; coordenador do curso de Direito de uma faculdade particular na Capital; presidente da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas – Regional Paraíba (Abracrim-PB) e secretário-geral, em âmbito nacional, da entidade. O homenageado atua na advocacia paraibana há 16 anos.

Sheyner Asfóra reside há 30 anos em João Pessoa. Durante esse período, atuando como advogado e como presidente da Abracrim, trouxe para a cidade vários eventos importantes, como o Primeiro Encontro Nacional da Advocacia Criminal, realizado em 2017, que contou com a participação de centenas de profissionais da área, vindos de vários estados do Brasil.

“É uma grande emoção estar recebendo essa honraria na minha cidade, onde já resido há trinta anos. Tenho raízes em Campina Grande, que vieram florescer aqui em João Pessoa. Dois tesouros”, declarou o homenageado, acrescentando que a Cidadania Pessoense aumenta seu compromisso e responsabilidade em continuar fazendo muito mais pela Capital.

Na tribuna, o vereador Carlão lembrou sua amizade com Sheyner Asfóra, desde a infância e o Colégio Marista Pio X. Segundo o parlamentar, o homenageado tem dado uma grande contribuição para o fortalecimento da advocacia paraibana, exercendo sua atividade sempre com muita ética e respeito aos companheiros de profissão.

Em seu pronunciamento, Carlão fez questão de destacar a importância e participação que o então advogado, político e poeta, Raymundo Asfóra (in memoriun), teve na vida do filho, Sheyner Asfóra.

Durante a sessão, em homenagem ao professor universitário, o Coral Antônio Leite de Figueiredo, da CMJP, regido pela maestrina Socorro Estrela e que conta com o apoio do preparador vocal Paulo Brasil, cantou “Tropeiros da Borborema”, de Luiz Gonzaga, e “Paraíba Jóia Rara”, de Ton Oliveira. A solenidade contou com a presença do vereador Damásio Franca (PDT), bem como de familiares e amigos do mais novo cidadão pessoense.

Familiares e amigos prestam homenagens

Familiares e amigos do advogado também fizeram questão de ocupar a tribuna da Casa para prestar homenagens. A esposa de Sheyner, a advogada Marcela Asfóra, lembrou a época em que eles se conheceram e a atenção, o respeito e o carinho que o marido tem pelos filhos e colegadas de profissão. Um dos amigos, o advogado Michel Barreiro, falou do espírito solidário que o homenageado tem. Já o músico, poeta e repentista Oliveira de Panelas fez uma homenagem em repente.

Continue Lendo