Nos acompanhe

Paraíba

Assembleia articula reunião de prefeitos com MPPB para discutir construção de aterros sanitários

Publicado

em

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou audiência pública, nesta quinta-feira (19), para debater a destinação dos resíduos sólidos e a construção de aterros sanitários nos municípios do Vale do Mamanguape. O evento aconteceu no plenário “Deputado José Mariz” e reuniu representantes do Ministério Público Estadual (MPPB), do Governo do Estado, prefeitos da região, autoridades, políticos e a sociedade civil organizada.

O prazo para acabar com os lixões termina no próximo dia 11 de outubro. Porém, os prefeitos querem mais tempo para cumprir a lei e por isso pediram o apoio do Poder Legislativo para dialogar com o Ministério Público e encontrar uma solução para que a exigência seja cumprida pelas prefeituras.

Na audiência, ficou definido que na próxima quinta-feira (26) acontecerá uma reunião na secretaria estadual de Desenvolvimento Humano entre os prefeitos, Governo do Estado, ALPB e o procurador geral do MPPB, Seráphico da Nóbrega, para tratar sobre a extensão do prazo e ajuda financeira para instalação dos aterros sanitários.

O presidente da Casa, Adriano Galdino, afirmou que os gestores querem ajuda do Estado e do Governo Federal. “A principal alegação deles é falta de dinheiro. Parabenizo o MPPB por acompanhar essa pauta importante, pois os resíduos sólidos de todos os municípios precisam ter uma destinação certa, sem prejudicar o meio ambiente. O MPPB está abrindo esse diálogo para que cada cidade seja responsável pelo resíduo e encontre uma solução que atenda as suas limitações financeiras”, destacou.

O promotor e coordenador do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual, Raniery Dantas, alertou que o lixão ainda é um problema grave para o Estado. Ele afirmou que ações precisam ser desenvolvidas para coletar de forma seletiva resíduos e, assim, contribuir para a reciclagem. “Fizemos um acordo com os gestores, foi dado um ano para eles darem uma destinação aos resíduos, que foi um prazo razoável. Nós queremos que eles estejam trabalhando para resolver de fato essa questão dos lixões. Para que esse prazo seja prolongado tem que existir um motivo bem justificável”, disse o promotor.

O prefeito de Rio Tinto e vice-presidente da Associação dos Municípios do Litoral Norte, Fernando Naia, se mostrou preocupado com a determinação do MPPB e pediu que o prazo estabelecido seja estendido. Naia ressaltou que os municípios do Litoral Norte não têm recursos para construir aterros sanitários e cogitou, inclusive, levar os resíduos para o Estado do Rio Grande do Norte. Porém, o custo pode tornar a ideia inviável.

“Eu acho que é prudente uma nova negociação de prazo. Ninguém conseguiu avançar a ponto de no dia 11 de outubro chegar com a solução. Esse é o motivo chave dessa audiência pública. É impossível manter um aterro sanitário com destinação adequada, respeitando o meio ambiente e as leis rigorosíssimas”, destacou Naia.

O ex-secretário de Infraestrutura do Estado de Minas Gerais, Sidney Bispo, participou da audiência. Ele é um dos idealizadores do aterro sanitário da região metropolitana de Belo Horizonte. O especialista mostrou a importância de um aterro sanitário para o meio ambiente e para a saúde pública. “Os lixões ainda estão presentes em todas as regiões e afetam a saúde de 76 milhões de brasileiros”, disse.

Alguns prefeitos da região já iniciaram campanhas de conscientização junto à população sobre a importância da coleta seletiva.  A audiência reuniu gestores de 12 municípios do Vale do Mamanguape, além de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita e Lucena.

Continue Lendo

Paraíba

Coronavírus: Governadores do Nordeste discutem plano de trabalho com Comitê Científico

Publicado

em

O governador João Azevêdo participou, nesta quarta-feira (1), de videoconferência com os demais governadores do Nordeste e representantes do Comitê Científico do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), ocasião em que foi apresentado o plano de trabalho do grupo formado por cientistas, médicos e físicos, que dará suporte às tomadas de decisões dos gestores estaduais em relação à pandemia do novo coronavírus.

O Comitê Científico irá trabalhar com o estudo dos casos de todos os Estados da região para traçar estratégias unificadas de enfrentamento à Covid-19. O grupo é coordenado por Miguel Nicolelis, neurocientista e referência mundial na pesquisa da interface entre cérebro e computadores, e por Sérgio Rezende, físico formado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e ex-ministro da Ciência e Tecnologia e conta com a colaboração de representantes de todos os Estados do Nordeste.

Durante a reunião on-line, o governador João Azevêdo fez uma apresentação das principais ações desenvolvidas pelo Estado para conter a propagação do coronavírus e os investimentos em Saúde para assegurar atendimento aos paraibanos e condições de trabalho aos profissionais da área. “Nós estamos montando um hospital de campanha junto ao Hospital Metropolitano, em Santa Rita, disponibilizando 100 leitos e, posteriormente, 200 leitos. No nosso Plano de Contingência, projetamos 181 leitos de UTI nas três primeiras ondas e, pelo menos, 400 leitos de enfermaria, sendo que cada onda será iniciada a partir da ocupação de 50% da anterior”, relatou.

A representante da Paraíba no Comitê Científico, Priscila Sá, falou do trabalho para montar um banco de dados para estudar o comportamento do vírus no Estado. “Nós vamos, em pouco tempo, mostrar quais as comorbidades, os principais grupos de risco e o que está acontecendo na Paraíba, contribuindo na tomada de decisão para nortear o tratamento dos pacientes e orientar às equipes de Saúde, bem como as medidas restritivas”, pontuou.

Continue Lendo

Paraíba

Prefeitura faz prevenção à Covid-19 no Hospital Santa Isabel, Paço Municipal, Seinfra e Emlur

Publicado

em

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) deu seguimento, na manhã desta quarta-feira (1º), o cronograma de higienização dos espaços públicos da cidade. Dessa vez o Hospital Santa Isabel, o Paço Municipal, a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) e a Autarquia Municipal Especial de Limpeza Urbana (Emlur), receberam os agentes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (CVAZ), Defesa Civil, Vigilância Sanitária e da própria Emlur, para ações de prevenção à contaminação por Coronavírus.

Seguindo o cronograma, nesta quinta-feira (2) será a vez do Hospital Municipal do Valentina, Integração do Valentina, PSFs do Valentina e o Centro de Vigilância Ambiental e Zoonose, nos Bancários. “A Prefeitura está fazendo a sua parte, foi criada essa força-tarefa para executar essas higienizações em espaços onde ainda existe aglomeração de pessoas, pelo tipo de serviços que ofertam. É muito importante essa ação, pois estamos aplicando um produto que neutraliza o vírus, impedindo o contagio”, comentou o coordenador da Defesa Civil, Nóe Estrela.

Confira as datas em que as equipes da força-tarefa passarão em cada espaço público:

– Hospital Municipal do Valentina, Integração do Valentina, PSFs do bairro Valentina Figueiredo e no Centro de Vigilância Ambiental e Zoonose – quinta-feira (2/04);

– Ortotrauma de Mangabeira, Integração de Mangabeira, Restaurante Popular e PSFs de Mangabeira – sexta-feira (3/04);

– Instituto Cândida Vargas, Integração do Varadouro, Restaurante Popular da Lagoa – sábado – (4/04);

-Samu – terça-feira (7/04).

Continue Lendo

Paraíba

Prefeitura inicia ação ‘Marmita Literária’ e entrega livros em conjunto com refeições para crianças

Publicado

em

Depois de garantir a alimentação para os alunos matriculados da rede municipal de ensino, a Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Sedec), iniciou, nesta quarta-feira (1º), a distribuição de um livro infantil e um caderno, para auxiliar as crianças durante o período de afastamento escolar.

Os materiais são entregues para as famílias nas creches juntamente com a marmita, por isso a Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) chama a ação de ‘Marmita Literária’. A proposta é lembrar aos pais sobre a importância da boa alimentação e também de um conteúdo proveitoso que transmita aprendizado para as crianças. Nesta quarta-feira (1), uma das entregas aconteceu na creche Santa Clara, no bairro Castelo Branco.

“Esse material vai trabalhar a criatividade das crianças juntos as famílias, para tornar esse momento de convívio mais prazeroso. A gente sabe que tudo isso vai passar, por isso queremos tê-los de volta com saúde, com estímulos ao aprendizado”, explicou a secretária da Sedec, Edilma da Costa Freire.

Nesse primeiro momento a Sedec está encaminhando um livro paradidático e um caderno de desenho, que vão permanecer com os alunos. A cada semana serão acrescentados novos livros, com orientações para a família. “A gente vai mandar informações para as famílias trabalharem junto com as crianças e no final teremos um portfólio de tudo que foi construído, sempre na busca de levar uma mensagem de esperança”, concluiu a secretária.

O projeto ‘Marmita Literária’ vai atender 15 mil crianças matriculadas na Rede Municipal de Ensino Infantil. Desde o cancelamento das aulas para prevenção à circulação do coronavírus, as famílias dos estudantes podem ir até as creches para reforçar a alimentação em casa. O mesmo é feito para os alunos das escolas de ensino em tempo integral. O serviço disponibiliza almoço e lanche da tarde, uma forma de garantir a segurança alimentar das crianças no período em que não estão na escola.

Continue Lendo