Nos acompanhe

Negócios

PBGás conecta mais um empreendimento comercial ao gás natural

Publicado

em

Mais um empreendimento comercial resolveu aderir ao gás natural. O Bar do Cuscuz, em João Pessoa, agora é um cliente da Companhia Paraibana de Gás (PBGás). O restaurante passou a utilizar gás natural em sua cozinha e já vem desfrutando das vantagens operacionais do energético como o fornecimento contínuo, a segurança e a economia.

Com a inclusão do Bar do Cuscuz em sua carteira de clientes, a PBGás já abastece 289 empreendimentos comercias de João Pessoa e Campina Grande, nos mais variados segmentos da prestação de serviços. O Bar do Cuscuz deverá consumir 3 mil metros cúbicos de gás por mês, funcionando durante todos os dias da semana com a garantia de fornecimento contínuo do gás natural 24h, todos os dias da semana.

Para a diretora presidente da PBGás, Tatiana Domiciano, ter um restaurante com o conceito e o sucesso do bar do Cuscuz ligado ao gás canalizado representa muito para a Companhia, que tem a missão de fomentar a economia e a sustentabilidade nas empresas paraibanas. Tatiana acrescentou que está dentro da meta da companhia para os próximos dois anos também levar a rede de gás natural para o centro de Campina Grande beneficiando outros empreendimentos comercias e em João Pessoa com a chegada da rede ao Jardim Oceania, Bessa e Bairro dos Estados.

De acordo com o gerente de mercado residencial e comercial da PBGás, Marco Coutinho, o fornecimento contínuo do gás natural canalizado, sem a necessidade de reabastecimento por caminhões e o ganho de espaço no empreendimento com a retirada do depósito de gás são algumas das vantagens para os empreendimentos que utilizam o gás canalizado. “O alto conceito do Bar do Cuscuz em culinária regional e qualidade no atendimento agora ganha também no conceito de empreendimento ambientalmente responsável ao utilizar um energético mais limpo”, completou.

Continue Lendo

Negócios

Tarifa de ônibus da capital é reajustada para R$ 4,00 a partir deste domingo

Publicado

em

Conforme determinação da Prefeitura de João Pessoa, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa, Sintur-JP, informa que a partir das 0h de domingo, 26 de janeiro, a tarifa de ônibus em João Pessoa passa a ser R$ 4,00 para os passageiros que utilizam o Passe Legal e R$ 4,15 para quem realiza o pagamento em espécie. Os créditos já existentes nos cartões dos usuários do Passe Legal valerão pelos próximos 30 dias com o preço anterior da passagem.

Neste ano, em todo Brasil, 46 cidades já tiveram aumento no valor de suas tarifas. A média do reajuste no transporte público do país até agora é de 8,3%. Desde 2014, o setor vem enfrentando uma grave crise. Aqui na capital, houve uma queda de 32% no número de passageiros transportados no comparativo 2013 para 2019 e isso também influencia no preço final da tarifa.

De acordo com o Sintur-JP, a tarifa seria mais barata se não houvesse Imposto Sobre Serviço (ISS), pago ao município, e o ICMS sobre o óleo diesel.

Continue Lendo

Negócios

Paraíba fecha 2019 com saldo de 6.154 empregos; melhor resultado em 5 anos

Publicado

em

Mesmo com a lenta recuperação econômica do País, a Paraíba fechou o ano de 2019 com o melhor resultado de empregos com carteira assinada dos últimos cinco anos. Com base nas informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (24) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o Estado registrou saldo de 6.154 postos no ano passado, resultado da diferença de 133.705 admissões contra 127.551 desligamentos.

O ano de 2019 foi o melhor saldo de postos com carteira assinada desde 2014, um ano antes de iniciar a maior crise econômica do País das últimas décadas, quando o Estado da Paraíba havia gerado 16.590 postos. Nos anos de 2015 (-15.253); 2016 (-11.810); 2017 (-3.485) houve saldos negativos no acumulado do ano na Paraíba. Somente em 2018, o Estado voltou a registrar saldo positivo (5.377), mas inferior ao do ano passado, quando teve seu melhor resultado em cinco anos.

Serviços e comércio lideram vagas – Os setores que mais contribuíram para o saldo mais positivo dos últimos cinco anos da Paraíba foram: serviços (3.684 postos); comércio (2.615 postos) e agropecuária (853 postos), enquanto indústria de transformação (-823) e a construção civil (-363) fecharam o ano com queda de vagas com carteira assinada.

Já os municípios paraibanos, acima de 30 mil habitantes, que tiveram os maiores saldos em 2019 foram Sousa (2.560); Cabedelo (353); Campina Grande (284); enquanto João Pessoa (-976) e Bayeux (-147) registraram as maiores baixas no emprego formal em 2019 no Estado.

Cenário da região Nordeste – Com 6.154 postos, a Paraíba registrou o 5º melhor saldo do Nordeste em 2019, atrás dos estados da Bahia (30.858); Maranhão (10.707); Ceará (10.319); Pernambuco (9.686), que tem Produto Interno Bruto e população maiores que os da Paraíba. Já os Estados do Rio Grande do Norte (3.741); Sergipe (2.379); Piauí (1.981) e Alagoas (981) tiveram saldos menores.

Cenário nacional – As cinco regiões do País fecharam o ano com saldo positivo. O melhor resultado absoluto foi o da região Sudeste, com a criação de 318.219 vagas. Na região Sul, houve abertura de 143.273 postos; no Nordeste, 76.561; no Centro-Oeste, 73.450; e no Norte, 32.576. Considerando a variação relativa do estoque de empregos, as regiões com melhores desempenhos foram Centro-Oeste, que cresceu 2,30%; Sul (+2,01%); Norte (+1,82%); Sudeste (+1,59%) e Nordeste (+1,21%).O Brasil criou 644.079 vagas de emprego com carteira assinada em 2019.

Continue Lendo

Negócios

OAB-PB lançará Observatório de Candidaturas Femininas nas eleições deste ano

Publicado

em

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), Paulo Maia; se reuniu, na tarde dessa quinta-feira (23), com a secretária geral Adjunta da Instituição, Carol Lopes; a presidente da Comissão da Mulher Advogada, Mônica Lemos; a presidente da Comissão de Combate à Violência e Impunidade contra  a Mulher, Izabelle Ramalho; e a coordenadora da Rede Sororidade, Francisca Leite; para definir a data de lançamento do Observatório de Candidaturas Femininas nas eleições municipais deste ano, que será criado pela OAB-PB para incentivar a participação das mulheres na política. 

O observatório será lançado no próximo dia 13 de fevereiro durante solenidade no auditório da OAB-PB, a partir das 16h00, com a presença de diversos órgãos, a exemplo do Ministério Público Federal (MPF) e Justiça Eleitoral. Paulo Maia ressalta que o objetivo do observatório é proporcionar divulgação no sentido de estimular a participação das mulheres na política e chamar órgãos e entidades representativas da sociedade Civil a participarem da iniciativa.

“2020 é uma ano eleitoral e as candidaturas femininas são uma realidade imposta pela legislação. Os partidos devem observar uma parcela mínima de candidaturas feitas por mulheres, mas o que se vê ultimamente nas eleições é a existências de candidaturas femininas falsas, forjadas e fraudadas. Por isso, a OAB da Paraíba está lançando esse Observatório, para, além de incentivar a participação, também denunciar falsas candidaturas de mulheres, que deturpam o sentido das candidaturas femininas e fragiliza a inclusão da mulheres na política”, explicou o presidente.

Paulo Maia acrescenta que com o Observatório a “OAB da Paraíba dá seguimento ao seu histórico de protagonismo social, defendendo o estado democrático de direito, neste caso por meio das eleições, onde a candidatura feminina, que para além de simples previsão legal, possa ser fomentada e difundida, captando mulheres que desejem ingressar na vida pública”.

“Com o Observatório nós nos propomos a estabelecermos um mecanismo democrático, que congregue vigilância, difusão e denúncia, permitindo que as candidaturas femininas possam florescer naturalmente, coibindo as fraudes. Nesse sentido, a sociedade civil pode contar sempre com a OAB ao seu lado, atenta na defesa desta mesma sociedade, das instituições e dos mecanismos que asseguram a vivência democrática”, ressaltou.

A presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB-PB, Mônica Lemos, destaca a importância do Observatório para fiscalizar a presença efetiva das candidaturas de mulheres nos partidos e coligações. “Muitas vezes as candidaturas de mulheres são forjadas apenas para fazer valer uma composição de chapa e não efetivamente exercer uma política de  verdade em prol da mulheres, uma candidatura legitima. É nesse sentido que o observatório está sendo criado e vai atuar, juntamente como o Ministério Público e toda a sociedade civil”, afirmou.

Já a presidente da Comissão de Combate à Violência e Impunidade contra a Mulher, Izabelle Ramalho, destaca que as cotas são importantes para garantir e incentivar a participação das mulheres na política, mas essa participação precisa ser real e efetiva. “O observatório será uma importante ferramenta de combate à manipulação de candidaturas femininas e de incentivo ao protagonismo concreto de mulheres nos espaços de representatividade política”, comentou.

 

Continue Lendo