Nos acompanhe

Negócios

João Pessoa Cidade Criativa da Unesco sedia primeira Feira de Arquitetura e Decoração da Paraíba

Publicado

em

João Pessoa comemora seus dois anos como Cidade Criativa da Unesco neste mês de outubro. No dia 31, a Capital paraibana completa dois anos fazendo parte da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco (UCCN), grupo seleto de 180 cidades do mundo, em 72 países, notabilizadas pelo incentivo à economia criativa. João Pessoa é a única cidade do Brasil reconhecida pela Unesco por conta do artesanato e arte popular. E um dos eventos que vai marcar o mês de comemorações é a primeira Feira de Arquitetura de Decoração da Paraíba, que será realizada entre os dias 03 e 06 de outubro, das 15h às 22h, na Maison Blu´nelle, no Bairro dos Estados.

A Home & Decor é um evento aberto ao público que receberá mais de 30 expositores e trará novas tendências de decoração, móveis, iluminação, revestimentos, plantas, cortinas e outros segmentos da ambientação. Peças de renomados artistas do Celeiro Espaço Criativo também estarão na feira. “Essa é a primeira feira de arquitetura e decoração do Nordeste. E este é um assunto que interessa todo mundo. O conceito de que investir na decoração da casa era algo supérfluo mudou completamente. Hoje, todas as pessoas têm interesse. O sonho da casa própria também vem com o sonho de ver seu lar ambientado, bem cuidado e organizado”, afirmou o organizador do evento, Ximenes Dantas, que é decorador e design de interiores.

O título da Unesco eleva a cidade de João Pessoa à condição de ser reconhecida por contribuir com o desenvolvimento urbano com projetos e ações que respeitam a valorização e diversidade cultural e ambiental. Através do programa João Pessoa Artesã, coordenado pela primeira-dama, Maísa Cartaxo, a Prefeitura Municipal de João Pessoa estimula e reforça iniciativas que tornam a criatividade um fator determinante para o desenvolvimento local, como no caso do projeto Sereias da Penha.

Além do artesanato e arte popular, o título de Cidade Criativa da Unesco é concedido também a cidades nos segmentos: Artes Folclóricas, Música, Gastronomia, Design, Cinema, Literatura e Artes Midiáticas. “Este é mais um evento que dará vitrine aos nossos artesãos e artistas da terra. É um evento que vai impulsionar também nosso turismo e vai trabalhar a questão da Economia Criativa nos segmentos de design. Sem falar que este é um dos objetivos da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco, que é fazer essa integração entre os setores e impulsionar o desenvolvimento urbano sustentável”, ressaltou Marianne Góes, que é a coordenadora do Programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco.

Outras secretarias – Além do programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco, a Prefeitura Municipal de João Pessoa dará todo apoio envolvendo as Secretarias de Infraestrutura (Seinfra), Mobilidade Urbana (Semob) e de Segurança Urbana e Cidadania (Semusb), através da Guarda Municipal, Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) e Celeiro Espaço Criativo.

Continue Lendo

Negócios

Tarifa de ônibus da capital é reajustada para R$ 4,00 a partir deste domingo

Publicado

em

Conforme determinação da Prefeitura de João Pessoa, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa, Sintur-JP, informa que a partir das 0h de domingo, 26 de janeiro, a tarifa de ônibus em João Pessoa passa a ser R$ 4,00 para os passageiros que utilizam o Passe Legal e R$ 4,15 para quem realiza o pagamento em espécie. Os créditos já existentes nos cartões dos usuários do Passe Legal valerão pelos próximos 30 dias com o preço anterior da passagem.

Neste ano, em todo Brasil, 46 cidades já tiveram aumento no valor de suas tarifas. A média do reajuste no transporte público do país até agora é de 8,3%. Desde 2014, o setor vem enfrentando uma grave crise. Aqui na capital, houve uma queda de 32% no número de passageiros transportados no comparativo 2013 para 2019 e isso também influencia no preço final da tarifa.

De acordo com o Sintur-JP, a tarifa seria mais barata se não houvesse Imposto Sobre Serviço (ISS), pago ao município, e o ICMS sobre o óleo diesel.

Continue Lendo

Negócios

Paraíba fecha 2019 com saldo de 6.154 empregos; melhor resultado em 5 anos

Publicado

em

Mesmo com a lenta recuperação econômica do País, a Paraíba fechou o ano de 2019 com o melhor resultado de empregos com carteira assinada dos últimos cinco anos. Com base nas informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (24) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o Estado registrou saldo de 6.154 postos no ano passado, resultado da diferença de 133.705 admissões contra 127.551 desligamentos.

O ano de 2019 foi o melhor saldo de postos com carteira assinada desde 2014, um ano antes de iniciar a maior crise econômica do País das últimas décadas, quando o Estado da Paraíba havia gerado 16.590 postos. Nos anos de 2015 (-15.253); 2016 (-11.810); 2017 (-3.485) houve saldos negativos no acumulado do ano na Paraíba. Somente em 2018, o Estado voltou a registrar saldo positivo (5.377), mas inferior ao do ano passado, quando teve seu melhor resultado em cinco anos.

Serviços e comércio lideram vagas – Os setores que mais contribuíram para o saldo mais positivo dos últimos cinco anos da Paraíba foram: serviços (3.684 postos); comércio (2.615 postos) e agropecuária (853 postos), enquanto indústria de transformação (-823) e a construção civil (-363) fecharam o ano com queda de vagas com carteira assinada.

Já os municípios paraibanos, acima de 30 mil habitantes, que tiveram os maiores saldos em 2019 foram Sousa (2.560); Cabedelo (353); Campina Grande (284); enquanto João Pessoa (-976) e Bayeux (-147) registraram as maiores baixas no emprego formal em 2019 no Estado.

Cenário da região Nordeste – Com 6.154 postos, a Paraíba registrou o 5º melhor saldo do Nordeste em 2019, atrás dos estados da Bahia (30.858); Maranhão (10.707); Ceará (10.319); Pernambuco (9.686), que tem Produto Interno Bruto e população maiores que os da Paraíba. Já os Estados do Rio Grande do Norte (3.741); Sergipe (2.379); Piauí (1.981) e Alagoas (981) tiveram saldos menores.

Cenário nacional – As cinco regiões do País fecharam o ano com saldo positivo. O melhor resultado absoluto foi o da região Sudeste, com a criação de 318.219 vagas. Na região Sul, houve abertura de 143.273 postos; no Nordeste, 76.561; no Centro-Oeste, 73.450; e no Norte, 32.576. Considerando a variação relativa do estoque de empregos, as regiões com melhores desempenhos foram Centro-Oeste, que cresceu 2,30%; Sul (+2,01%); Norte (+1,82%); Sudeste (+1,59%) e Nordeste (+1,21%).O Brasil criou 644.079 vagas de emprego com carteira assinada em 2019.

Continue Lendo

Negócios

OAB-PB lançará Observatório de Candidaturas Femininas nas eleições deste ano

Publicado

em

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), Paulo Maia; se reuniu, na tarde dessa quinta-feira (23), com a secretária geral Adjunta da Instituição, Carol Lopes; a presidente da Comissão da Mulher Advogada, Mônica Lemos; a presidente da Comissão de Combate à Violência e Impunidade contra  a Mulher, Izabelle Ramalho; e a coordenadora da Rede Sororidade, Francisca Leite; para definir a data de lançamento do Observatório de Candidaturas Femininas nas eleições municipais deste ano, que será criado pela OAB-PB para incentivar a participação das mulheres na política. 

O observatório será lançado no próximo dia 13 de fevereiro durante solenidade no auditório da OAB-PB, a partir das 16h00, com a presença de diversos órgãos, a exemplo do Ministério Público Federal (MPF) e Justiça Eleitoral. Paulo Maia ressalta que o objetivo do observatório é proporcionar divulgação no sentido de estimular a participação das mulheres na política e chamar órgãos e entidades representativas da sociedade Civil a participarem da iniciativa.

“2020 é uma ano eleitoral e as candidaturas femininas são uma realidade imposta pela legislação. Os partidos devem observar uma parcela mínima de candidaturas feitas por mulheres, mas o que se vê ultimamente nas eleições é a existências de candidaturas femininas falsas, forjadas e fraudadas. Por isso, a OAB da Paraíba está lançando esse Observatório, para, além de incentivar a participação, também denunciar falsas candidaturas de mulheres, que deturpam o sentido das candidaturas femininas e fragiliza a inclusão da mulheres na política”, explicou o presidente.

Paulo Maia acrescenta que com o Observatório a “OAB da Paraíba dá seguimento ao seu histórico de protagonismo social, defendendo o estado democrático de direito, neste caso por meio das eleições, onde a candidatura feminina, que para além de simples previsão legal, possa ser fomentada e difundida, captando mulheres que desejem ingressar na vida pública”.

“Com o Observatório nós nos propomos a estabelecermos um mecanismo democrático, que congregue vigilância, difusão e denúncia, permitindo que as candidaturas femininas possam florescer naturalmente, coibindo as fraudes. Nesse sentido, a sociedade civil pode contar sempre com a OAB ao seu lado, atenta na defesa desta mesma sociedade, das instituições e dos mecanismos que asseguram a vivência democrática”, ressaltou.

A presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB-PB, Mônica Lemos, destaca a importância do Observatório para fiscalizar a presença efetiva das candidaturas de mulheres nos partidos e coligações. “Muitas vezes as candidaturas de mulheres são forjadas apenas para fazer valer uma composição de chapa e não efetivamente exercer uma política de  verdade em prol da mulheres, uma candidatura legitima. É nesse sentido que o observatório está sendo criado e vai atuar, juntamente como o Ministério Público e toda a sociedade civil”, afirmou.

Já a presidente da Comissão de Combate à Violência e Impunidade contra a Mulher, Izabelle Ramalho, destaca que as cotas são importantes para garantir e incentivar a participação das mulheres na política, mas essa participação precisa ser real e efetiva. “O observatório será uma importante ferramenta de combate à manipulação de candidaturas femininas e de incentivo ao protagonismo concreto de mulheres nos espaços de representatividade política”, comentou.

 

Continue Lendo