Nos acompanhe

Negócios

Sine-JP oferece 94 vagas de emprego para candidatos com todos os níveis de escolaridade

Publicado

em

No período de 16 a 20 de setembro, o Sistema Nacional de Emprego (Sine-JP), oferece 94 vagas de emprego para candidatos com todos os níveis de escolaridade com ou sem experiência profissional. Confira a lista completa no link  https://midi.as/vHR2

A atividade com maior número de vagas é a de técnico em fibra óptica, que oferece 20 vagas, exigindo apenas Ensino Médio Completo e seis meses de experiência na Carteira de Trabalho. Para concorrer a vaga é necessário que o candidato tenha Carteira de Habilitação, classificada nas categorias “AB”.

Há ainda vagas para vendedor de consórcio (6 vagas), auxiliar de linha de produção (4 vagas), eletricista (3 vagas), mecânico de automóvel (3 vagas),entre outras.

O Sine-JP funciona na Avenida Cardoso Vieira, 85, Varadouro, e atende das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O trabalhador deve apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. Para concorrer às oportunidades em que o empregador exige apenas o currículo, o interessado deve enviá-lo para o endereço sinejp.imo@joaopessoa.pb.gov.br

Contato – As empresas que tenham interesse em anunciar vagas de empregos, devem enviar seus dados e as exigências das funções para o e-mail sinejp.imo@joaopessoa.pb.gov.br. Os telefones para contato do setor de captação de vagas são: (83) 3214-1712; (83) 3214-3214 ou (83) 3214-1809. O serviço é gratuito.

Sine nos Bairros – Na próxima quinta-feira (19), uma equipe do Sine-JP estará no Centro de Referência da Mulher, localizada na Rua Afonso Campos III, Centro. A equipe oferecerá capacitação em Marketing Pessoal para os trabalhadores, com entrega de certificado ao final da palestra.

Continue Lendo

Negócios

Justiça libera verba de conta judicial para pagar salários de funcionários de hospitais em Campina

Publicado

em

A juíza Ivna Mozart Bezerra Soares, da Vara de Feitos Especiais de Campina Grande, determinou a liberação da quantia de R$ 582.733,64 da conta judicial nº 0041.040.1501138-3. Os recursos serão utilizados para o pagamento do 13º salário dos funcionários das empresas Clínica de Pronto Socorro Infantil e Hospital Eireli e Clipsi Serviços Hospitalares Eireli. A decisão foi proferida nos autos da ação de Recuperação Judicial nº 0812222-09.2019.8.15.0001.

As empresas requereram a liberação da quantia, sob a alegação de ausência de caixa suficiente para o pagamento dos funcionários. Ao deferir o pedido, a juíza Ivna Mozart considerou o atual cenário de pandemia pelo Covid-19. “Em tempos de pandemia, como a que vemos surgir com a Covid-19, e considerando que a saúde é direito fundamental, garantido mediante a implementação de políticas públicas, percebemos a importância destes profissionais, os quais se arriscam para prestar atendimento médico aos necessitados”, ressaltou.

A magistrada destacou, ainda, a necessidade de envidar esforços com vistas a recuperação judicial das duas empresas, o que, no seu entender, passa necessariamente pelo pagamento dos funcionários, os quais são responsáveis, em grande medida, pelo funcionamento dos estabelecimentos.

As partes também pleitearam a liberação do montante de R$ 784.087,61, a título de trava bancária, imposta pelo Sicred Evolução – Cooperativa de Crédito, Poupança e Investimento Sicredi. O termo “trava” decorre de o credor travar o risco da operação, tendo em vista que receberá diretamente os créditos que a empresa em processo de recuperação judicial tem perante terceiros.

Em resposta ao pedido de liberação da trava, o Sicred informou que não foi cientificado pelos devedores do processo de recuperação judicial, de forma que não há ilegalidade nos descontos realizados até o momento.

Posteriormente, informou que o contrato de empréstimo bancário firmado em 28/11/2016 trata-se de empréstimo com cessão fiduciária de crédito dos recebíveis de produção do SUS. Já em relação à cédula de crédito bancária de nº B80230438-7 firmada em 29/11/2018 foi concedida cessão fiduciária de crédito dos recebíveis da produção da Unimed. Alega, assim, que o artigo 49, § 3º, da Lei 11.101/2005, é bastante claro ao determinar que não são sujeitos à recuperação judicial os créditos referentes a cessão de direitos sobre as coisas móveis, como, por exemplo, o título de crédito com garantia de recebíveis.

A juíza Ivna Mozart disse que, de fato, o crédito garantido por alienação fiduciária de outros créditos ou títulos de crédito não se sujeita à recuperação judicial. Todavia, para tal, é necessário ao credor demonstrar que há alienação fiduciária de crédito, do contrário, sujeitar-se-á à recuperação judicial. “Logo, se o crédito não foi registrado, não há constituição de propriedade fiduciária e, portanto, o crédito se sujeita à recuperação judicial”, explicou.

A magistrada determinou que fosse intimado o Sicred para, em 15 dias, comprovar que tenha realizado o registro dos contratos mencionados no Registro de Títulos e Documentos do domicílio do devedor.

Da decisão cabe recurso.

Confira aqui a decisão

Continue Lendo

Negócios

McDonald’s envia refeições e mensagens de apoio aos profissionais do Hospital Clementino Fraga

Publicado

em

Desde a descoberta do Coronavírus, a população no mundo inteiro tem contado com a dedicação e o trabalho incansável dos profissionais de saúde, que lutam para salvar vidas e manter o bem-estar de mais de 800 mil pessoas afetadas globalmente até agora.

Pensando em apoiar essas pessoas que estão na linha de frente dessa grande batalha, a Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald’s no mundo, vai doar refeições aos profissionais de saúde de instituições distribuídas por todo o país. Com a ação, 29 instituições receberão produtos da rede em 22 cidades.

Em João Pessoa, o Hospital Clementino Fraga recebeu 460 produtos que foram distribuídos aos seus profissionais de saúde por meio do programa Bom Vizinho, uma iniciativa da Arcos Dorados que busca contribuir em diversas frentes com as comunidades onde a companhia atua.

“Os nossos colaboradores responsáveis pelo preparo das refeições têm enviado mensagens de apoio e agradecimento junto às entregas. Essa é uma atitude que nos enche de orgulho e reflete o caráter humano que buscamos ressaltar no dia a dia de nossa companhia”, comenta Paulo Camargo, presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados. “Acreditamos na união de forças para que o país possa superar esse período crítico causado pela pandemia” complementa.

As doações tiveram início na última semana, com a entrega de produtos em São Paulo, e estão sendo expandidas para outras praças brasileiras por meio do programa Bom Vizinho, uma iniciativa de voluntariado e apoio à comunidade que tem mais de 15 anos de atuação, contabilizando mais de 100 mil ações. Por meio do programa, a Arcos Dorados busca utilizar sua escala e relevância para promover o bem. O incentivo ao voluntariado entre seus colaboradores, formados em sua grande maioria por jovens altamente engajados em contribuir de forma positiva nas regiões onde a companhia atua, já é uma tradição na companhia. Entre as ações já realizadas, há desde a arrecadação de agasalhos, plantio de mudas, visita à asilos até a atual ação de apoio aos profissionais da saúde.

As entregas estão sendo realizadas em veículos de grande capacidade, evitando a circulação excessiva de motos e entregadores nos hospitais.

Medidas da Arcos Dorados para segurança de seus colaboradores

A Arcos Dorados tem como prioridade proteger a saúde e bem-estar de seus funcionários e clientes. A companhia implementou um comitê focado especialmente em monitorar e agir em torno de diversos assuntos relacionados ao tema.

A empresa estabeleceu um protocolo especial para a operação de seus serviços que serão mantidos – Delivery, Drive Thru, incluindo a demarcação de áreas de distanciamento social nos restaurantes, disponibilização de produtos para higienização das bolsas dos entregadores e lavagem de mãos, cuidado no condicionamento de produtos, além do reforço dos protocolos de higiene em todos os restaurantes da rede, como aumento na frequência da limpeza de equipamentos, ampliação do número de dispensers de álcool em gel, entre outras ações.

Além disso, entre as iniciativas já implementadas pela empresa, está o home office ou licença remunerada para seus colaboradores que pertencem ao grupo de risco, em todos os setores, inclusive restaurantes, e a recomendação de trabalho remoto para todos os funcionários da sede administrativa.

Apoio a micro e pequenos empreendedores

Acreditando na união de forças para que o país possa superar esse momento de pandemia causada pelo novo Coronavírus, a Arcos Dorados decidiu apoiar micro e pequenas empresas do setor de alimentação no Brasil, abrindo turmas de formação gratuita e online voltadas a profissionais que atuam nesse segmento.

Os cursos contarão com uma grade dividida em três pilares principais: Segurança Alimentar, Higiene e Desenvolvimento Sustentável, áreas em que a companhia é reconhecida internacionalmente por sua excelência. Essas são esferas fundamentais para garantir medidas de prevenção de contaminação por microrganismos, incluindo o novo Coronavírus.

Continue Lendo

Negócios

Be.labs lança campanha no YouTube sobre conscientização da pandemia do novo corona vírus

Publicado

em

Acreditando no princípio que as pessoas devem aproveitar o período de isolamento social para compartilhar boas práticas, conscientizando as pessoas sobre o atual cenário ao redor do mundo e incentivando a população a fazer a diferença neste momento, a Belabs, startup criada com mindset sueco, lançou uma companha especial no canal “Furacanizando”, no YouTube. “Nós observamos algumas falas absurdas sendo propagados no Brasil e, como temos muitos amigos morando fora do país, quisemos trazer um panorama do que realmente está acontecendo com as pessoas em países que estão passando pelo ponto crítico ou superando a doença. Nosso objetivo é esclarecer o quão importante é saber como de fato as pessoas estão sobrevivendo e o que podemos fazer para amenizar a situação”, explica Maria Clara Magalhães, co-fundadora da Belabs.
O vídeo “Boas práticas ao redor do mundo #Covid19” reúne depoimentos de pessoas de diversos países, como Holanda, Itália e Alemanha, com o propósito gerar um movimento de amor, carinho, consideração e ações positivas. Para Maria Clara, as experiências de outros países devem ser encaradas como lições para todos. “Acredito que temos muito o que aprender com os países e pessoas que estão conseguindo superar a crise, países que estão bem à nossa frente, como a Coréia, China e outros países asiáticos. Assim como devemos tirar como ensinamento os erros de outros países, como Itália, Espanha e EUA. Estamos em um momento que é necessário nos informarmos e buscarmos notícias com fontes seguras, sem fake news. Para nós, nada mais real que depoimentos de pessoas que conhecemos e amamos”, declara.
Não entrar em pânico, mostrar respeito às pessoas que estão no grupo de risco ficando em casa, compartilhar boas dicas, atividades ou receitas positivas, ajudar instituições locais que não conseguem desenvolver bem a tecnologia, seguir estritamente o isolamento, são algumas das boas práticas recomendadas por pessoas que estão em países onde o vírus tem deixado a população em alerta. Segundo Alex Rojas, que está na Alemanha, a maioria das pessoas está cumprindo o isolamento. “Distanciamento social, identificação precoce de casos, proteção aos trabalhadores e organização do sistema de saúde para receber pacientes estão entre medidas adotadas. O governo ativou um programa de escassez de turnos que mantém os funcionários trabalhando por menos horas, enquanto o estado paga uma parte dos salários”, conta Alex.
Para Maria Clara, são exemplos de medidas como essas que o Brasil deve seguir para proteger a população do contágio. “É disso que estamos falando, conhecer a realidade de países que estão tomando medidas seguras e corretas em meio a pandemia mundial e se inspirar para tomar atitudes relevantes que façam a diferença. A nossa vida deve ser levada a sério”, afirma.
Furacanizando nas redes sociais – Conteúdos importantes, voltados a raiz do empreendedorismo feminino e todo o universo que o circunda são os temas abordados nas redes sociais da Be.labs. Adaptando e tornando assuntos complexos acessível para as redes sociais, a aceleradora cria conteúdo útil e inteligente. No Medium, plataforma de publicações de textos, são abordados os temas mais sérios e densos, em textos mais complexos. No Youtube, descontração, efeitos sonoros e convidados especiais trazem leveza para os vídeos, que falam principalmente dos eventos que os fundadores da startup participam.  E no Spotify o programa nomeado “SmartLabs” traz uma série de episódios de 45 minutos nos quais fundadores e convidados discutem variados temas importantes que estão presentes no cotidiano.
Para mais informações sobre a startup o Instagram é o @be.labs e o site www.belabs.org .

Continue Lendo