Nos acompanhe

Negócios

Procon-JP notifica autoescolas sobre não redução nos preços com fim da obrigatoriedade do simulador

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) está notificando as autoescolas da Capital para que justifiquem a não redução nos preços do pacote de serviços, já que não existe mais a obrigatoriedade do uso dos simuladores para os motoristas que vão tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), de acordo  com decisão do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

A decisão do Contran prevê que o uso do simulador nas aulas das autoescolas será opcional. “Por isso estamos notificando esses estabelecimentos para que justifiquem as reclamações de consumidores que optaram por não usar mais esse serviço e que procuraram as autoescolas, mas foram avisados de que não haverá redução no pacote final do preço sob alegação de que há defasagem nessa cobrança”, explica o secretário Helton Renê.

Ele acrescenta que já há repercussão sobre a medida do Contran. “Já fomos procurados por pessoas que procuraram as autoescolas e por isso vamos averiguar a possibilidade da não redução dos custos para os consumidores nesses locais. Se o serviço de simulação encarece, e que normalmente é terceirizado, e se eu escolho não utilizá-lo, por que o preço final do pacote não será reduzido?” indaga Helton Renê.

O secretário avalia que “isso precisa ser respondido de forma plausível porque as pessoas não podem pagar por algo que não estão mais utilizando. Queremos esclarecimentos,  já que entendemos que tem algo muito errado se a redução de preço não ocorrer, segundo reclamações que chegaram ao Procon-JP”, salienta.

A decisão – De acordo com a decisão do Contran, o uso de simuladores na formação do motorista não é mais obrigatório, se tornando opcional para o consumidor que pretende adquirir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A previsão do Conselho é que a redução do custo para tirar a CNH caia em torno de 15% e a quantidade de horas-aula caia de 25 para 20 horas.

Atendimentos do Procon-JP na Capital

Sede – segunda a sexta-feira: 8h às 14h na sede situada na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá
MP-Procon – segunda a sexta-feira: 8h às 17h  na sede situada no Parque Solon de Lucena, Lagoa, nº 300, Centro
Uninassau: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Uninassau, na av. Amazonas, 173, Bairro dos Estados
Telefones: 3214-3040, 3214-3042, 3214-3046, 2107-5925 (Uninassau) e  0800  083 2015
Instagram: @proconjp

Continue Lendo

Negócios

Em tempos de pandemia, saiba como é administrar o maior hospital privado da Paraíba

Publicado

em

Administrar um hospital em situações “normais” é uma tarefa complexa. Fazer isso enquanto o mundo passa pela pandemia de covid-19, considerada uma das maiores da história da humanidade, é muito mais desafiador. Exige estratégia, estrutura e bons profissionais. E quanto maior a instituição, maiores os desafios. Essa é a realidade do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, unidade própria da Unimed João Pessoa, referência em alta complexidade e no tratamento aos clientes infectados pelo novo coronavírus.

O gestor de Serviços Hospitalares da Unimed JP, Cleiton Moradillo, disse que, apesar da experiência em administrar hospitais, fazer isso durante a pandemia está sendo diferente e desafiador. “Nem nós administradores, nem os médicos, nem pacientes. Ninguém tinha passado por um momento como este. Então, salvar vidas neste momento está sendo desafiador”, comentou.

Cleiton explicou que um hospital é a unidade mais complexa que existe para a administração. Além da prestação do serviço em saúde em si, que é do conhecimento comum, existem muitas outras atividades. “Um hospital é uma ‘cidade’ com bombeiros, padeiros, seguranças, lavanderia. Tudo feito de modo exclusivo com a linguagem hospitalar. Temos que raciocinar e agir para tomadas rápidas de decisão, pois a vida das pessoas depende disso”, afirmou.

PROVIDÊNCIAS

Logo que surgiu o primeiro caso suspeito de contágio pelo novo coronavírus no Brasil, uma das primeiras providências adotadas no Alberto Urquiza Wanderley, que é o maior hospital privado da Paraíba, foi criar o Núcleo Estratégico de Enfrentamento à covid-19 e elaborar um plano emergencial. O desafio era fazer com que os serviços oferecidos continuassem funcionando – garantindo qualidade no atendimento, insumos e medicamentos necessários e segurança e saúde para os colaboradores, médicos e clientes – e colocar em prática os novos protocolos e fluxos para lidar com a covid-19.

O Hospital Alberto Urquiza foi, praticamente, transformado em duas unidades dentro do mesmo prédio. Isso foi feito para que pacientes com confirmação ou suspeita de covid-19 possam ser atendidos da melhor forma e as pessoas com outras enfermidades também recebam assistência. E deu certo. Nos últimos três meses, foram atendidas presencialmente mais de 14 mil pessoas no Hospital Alberto Urquiza. Metade com sintomas gripais.

Para garantir a segurança, as equipes de atendimento, os locais de internação e observação e os elevadores, por exemplo, foram separados para “pacientes covid-19” e “pacientes não-covid-19”. A gestão também teve o cuidado de envolver as equipes, de todos os níveis hierárquicos, com os processos. Os fluxos e protocolos foram amplamente divulgados e os profissionais treinado para colocá-los em prática. Além da equipe de saúde, os colaboradores administrativos – que cuidam da alimentação, da limpeza e da segurança, por exemplo – também precisam saber como agir, nas mais diversas situações, de forma rápida, segura e assertiva.

INOVAÇÃO

O hospital também inovou e investiu em tecnologia e novas terapias. No mês passado, começou a utilizar uma plataforma robótica para auxiliar no tratamento de clientes infectados com o novo coronavírus.

O Alberto Urquiza também foi pioneiro no Nordeste em duas iniciativas: na utilização do plasma convalescente no tratamento da covid-19; e no uso de cateter nasal de alto fluxo, um tipo de oxigenoterapia feita de forma não invasiva, no próprio apartamento, deixando o paciente mais confortável d o que qu ando usa máscaras e capacetes. Além disso, oferece ainda a tomografia por bioimpedância elétrica, que permite a visualização dos melhores parâmetros respiratórios sem a necessidade de deslocar o doente do leito.

ESFORÇOS

Cleiton Moradillo destacou que a Unimed JP, que é o maior plano de saúde da Paraíba, não está medindo esforços para salvar a vida dos pacientes. Desde o início da pandemia, já foram mais de 500 pacientes com covid-19 recuperados. “Nosso objetivo maior é salvar vidas e, apesar de não medirmos esforços para isso, é preciso administrar o hospital de maneira que ele possa continuar atendendo ao paciente, considerando, inclusive, os aspectos financeiros”, disse.

Todo esse trabalho gera segurança e, consequentemente, confiança. “O Alberto Urquiza continua sendo o maior e mais confiável hospital particular do Estado. A estrutura, o corpo clínico, os profissionais do hospital têm credibilidade. Quando o paciente nos procura, ele sabe que terá o atendimento completo garantido, com a segurança que ele espera”, garantiu Moradillo.

DIA DO HOSPITAL

Esses são bons motivos para os paraibanos celebrarem nesta quinta-feira (2), mesmo em meio à pandemia, o Dia do Hospital. A Unimed João Pessoa administra dois hospitais próprios. Além do Alberto Urquiza Wanderley, tem também o Moacir Dantas, que é referência em atendimento pediátrico.

Os clientes do plano de saúde contam ainda com outras unidades hospitalares bem estruturas na rede de atendimento credenciada para colocar em prática a filosofia do Sistema Unimed: um jeito especial de cuidar, independentemente dos desafios impostos por qualquer situação circunstancial, como a pandemia de covid-19.

Outras informações
Instagram: @unimedjoaopessoa
LinkedIn: /company/unimed-jo-o-pessoa
Facebook: /unimedjoaopessoa
Twitter: @unimed_jp
Site: www.unimedjp.com.br/cliente/

Continue Lendo

Negócios

Trade turístico apoia construção do Sun Park e destaca sua importância no desenvolvimento da PB

Publicado

em

O mercado de parques e atrações é um setor em expansão no mundo. Anualmente, o segmento fatura mais de R$ 3 bilhões, recebe 30 milhões de visitantes e gera cerca de 15 mil empregos diretos e 100 mil indiretos no Brasil. Neste cenário, o município de Lucena, na Paraíba, receberá o Sun Park, que promete ser um dos maiores parques aquáticos da América Latina. Para o trade turístico do Estado, o empreendimento chega para trazer oportunidades únicas no turismo e na economia. De acordo com a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, o parque vai trazer valorização de Lucena e fortalecer a economia da região. “O Sun Park é importante em vários aspectos, pela valorização do litoral norte, fortalecimento da economia da região, além da opção de lazer para o público paraibano em uma &aa cute;rea ainda pouco explorada”, comenta Ruth.

Segundo ela, além do atrativo turístico, a obra vai gerar empregos diretos e indiretos durante e após a construção. “É uma iniciativa essencial para a economia da região e, ainda após a finalização das obras, uma equipe fixa permanecerá trabalhando no local”, celebra. “O parque vai tem potencial para atrair turistas de outros estados. Nós não temos parque aquático aqui e o Sun Park vai encantar várias famílias de Pernambuco e do Rio Grande do Norte, por exemplo”, acredita.

De acordo com a pesquisa da Themed Entertainment Association (TEA), associação internacional do segmento, no ano passado, o total de visitantes nos grandes parques do planeta ultrapassou, pela primeira vez, meio bilhão, o equivalente a quase 7% da população mundial. Segundo o estudo, há apenas cinco anos, a quantidade de frequentadores em relação à população global era de 5%. Para Breno Mesquita, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) na Paraíba, neste cenário, o empreendimento será um ‘divisor de águas’. “Acredito muito nesta iniciativa como um incremento relevante no turismo de negócios do Estado, assim como foi com a chegada do Centro de Convenções”, comenta. “O município de Lucena, assim como João Pessoa, fica entre grandes centros turísticos, como Natal e Rec ife. Sendo assim, pode comportar um parque dessa estatura tendo como público forte o turista nacional, complementando com o público regional. O Litoral Norte merece um equipamento como este para o seu desenvolvimento”, ressalta Breno.

José Maria Garcia, secretário de Desenvolvimento, Indústria e Comércio de Lucena, acredita que a construção do empreendimento será um marco para a cidade. “O município de Lucena ficará marcado pelo antes e depois do Sun Park, será uma alavancada em todas as áreas”, afirma o secretário.

De acordo com ele, a cidade conta com indústria, mas nenhuma voltada para o entretenimento, como o Sun Park. “A geração de empregos e a infraestrutura que será montara é a nível internacional. Todos os detalhes estão sendo feitos em parceria com o grupo Sun Park, a prefeitura de Lucena e o Governo do Estado. Quando o empreendimento estiver em funcionamento, a entrada da Paraíba será praticamente pelo Litoral Norte”, acredita.

Sobre o Sun Park – O Parque, que promete ser um dos maiores da América Latina, já está em fase adiantada de entrega do showroom e pode começar a venda dos passaportes em setembro deste ano. O equipamento será instalado em Lucena, na Paraíba, e as obras têm início em outubro.

O empreendimento será construído em um terreno com área total de 2 milhões de m², sendo 300 mil m² de área exclusiva para a instalação do parque aquático, rede hoteleira, projetos imobiliários, eventos e estacionamento com aproximadamente 1.300 vagas. O investimento é de R$ 100 milhões e deverá gerar cerca de 800 empregos diretos e indiretos – 300 só na primeira fase, incluindo obras, administrativo e comercial.

Confira abaixo imagens do terreno escolhido para realização das obras:

Continue Lendo

Negócios

Seminário debate ‘Direito e Comunicação na Eleição marcada pela pandemia da covid-19’ nesta quinta

Publicado

em

‘Direito e Comunicação na Eleição marcada pela pandemia da Covid-19’ será tema do seminário gratuito, realizado no dia 2 de julho, a partir das 19h, pela plataforma Zoom. O evento, que contará com três mesas de debate, é promovido pela Associação Paraibana da Advocacia Municipalista e a Múltipla Comunicação Integrada. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas por meio do endereço eletrônico do site Sympla.

Um dos temas discutidos será a ‘Prestação de contas e impedimentos legais para gestores em ano de eleição’. Participarão do debate o advogado, conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e presidente do Instituto Cearense de Direito Eleitoral (ICEDE), André Costa, como palestrante. Como debatedores estarão presentes o advogado e especialista em contas públicas Marco Villar, além do advogado municipalista e presidente da Associação dos Advogados Municipalistas de Pernambuco (Ampe), Luís Gallindo, e do contador público e presidente da Associação Paraibana de Contadores Públicos, Alexandre Aureliano.

Em outra mesa a discussão será em torno da ‘Eleição em tempo de Pandemia – novas perspectivas e cautelas’. Para discutir o assunto, o palestrante será o advogado eleitoral e professor doutor Ricardo Sérvulo que estará ao lado dos também advogados eleitorais, Ravi Vasconcelos e Josedeo Saraiva.

O terceiro debate da noite terá como tema a ‘Comunicação e gerenciamento de crise na campanha eleitoral’ comandada pela jornalista com expertise em campanha eleitoral e gerenciamento de crise, Marly Lúcio. Para debater o assunto, estarão presentes os jornalistas Heron Cid e Beth Torres.

O Seminário conta com o apoio da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), da Associação Paraibana de Contadores Públicos (APCP), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PB), da Associação dos Advogados Municipalistas de Pernambuco (Ampe), da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep), do Instituto de Direito Eleitoral da Paraíba (IDEL) e do Instituto Cearense de Direito Eleitoral (ICEDE).

Continue Lendo