Nos acompanhe

Paraíba

Prefeitura Municipal de João Pessoa avança com obras de drenagem da Barreira do Cabo Branco

Publicado

em

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) prossegue com as obras de construção da rede de drenagem da Barreira do Cabo Branco, considerada a intervenção mais importante na área, uma vez que vai reduzir o impacto das águas das chuvas na falésia. Mais de 150 metros de rede de drenagem já foram concluídos e novas frentes de trabalho devem ser abertas nos próximos meses, acelerando o ritmo das obras.

A construção da rede de drenagem consiste na implantação de 10 novos trechos, que irão integrar a nova rede há já existente no entorno dos bairros Altiplano e Seixas. Com a nova rede, os lançamentos das águas pluviais irão ocorrer em dois pontos de emissão, que serão reforçados para receber a nova rede nas praias do Seixas e Cabo Branco.

Nos trechos finais da rede, as manilhas de 400 milímetros de diâmetros estão sendo substituídas por manilhas de 1.500 milímetros de diâmetro, o que aumentará em quatro vezes o escoamento das águas pluviais. Esta etapa está sendo toda executada pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), com recursos próprios. Os investimentos somam R$ 5,2 milhões. No total, a área terá 1.500 metros de rede de drenagem.

Etapas – O projeto de proteção da barreira está orçado em R$ 65 milhões e está dividido em três etapas, que consistem no enrocamento – colocação de rochas no sopé da barreira, para evitar que o mar continue atingindo a falésia, provocando sua erosão -, a fase de engorda da área de praia e, por fim, a construção de gabiões marinhos intercalados com a linha de corais existentes no local.

Continue Lendo

Paraíba

Covid-19: profissionais da linha de frente da Saúde denunciam que gratificação não está sendo paga

Publicado

em

Profissionais do setor da Saúde, que foram contratados pelo Governo do Estado da Paraíba para realização de trabalho temporário na linha de frente no combate ao coronavírus, alegam que não estão recebendo a gratificação salarial prometida.

A denúncia foi feita por funcionários do Hospital Clementino Fraga, localizado em João Pessoa.

De acordo com os denunciantes, o Governo do Estado havia prometido pagar R$ 3.000,00 (três mil reais) aos  selecionados e concursados aptos ao trabalho na ala Covid. Porém, apenas R$ 1.000,00 (hum mil reais) estariam sendo depositados nas respectivas contas e a gratificação não estaria sendo paga há pelo menos dois meses.

Clique na imagem abaixo e confira a íntegra da denúncia:

 

 

 

Continue Lendo

Paraíba

Sem compromisso: Walber Virgolino falta em entrevista com equipe do Rádio Cidadão

Publicado

em

O pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Walber Virgolino, demonstrando sinais de desrespeito e falta de compromisso com a própria agenda de pré-candidatura, faltou a uma entrevista agendada com a equipe do Rádio Cidadão.

De acordo com informações do radialista Francisco Silva, que comanda o programa, através de uma ligação feita pelo próprio apresentador, o pré-candidato havia confirmado presença no programa para ser sabatinado e falar ao cidadão de João Pessoa sobre os seus planos para a Capital paraibana. Porém, não cumpriu o combinado.

Clique abaixo e confira o vídeo:

Continue Lendo

Paraíba

Prefeito paraibano pagou R$ 900 reais em 8 litros de álcool em gel para combater o coronavírus

Publicado

em

O prefeito Vital Costa, do município paraibano de Araruna, voltou a ser o centro dos comentários na cidade por causa de mais um escândalo, dessa vez, envolvendo a Secretária Municipal da Saúde.

De acordo com a denúncia, o prefeito teria autorizado o pagamento de R$ 900,00 (novecentos reais) por oito litros de álcool gel (70%) distribuídos em recipientes de 50 ml (20 unidades), 100 ml (20 unidades) e 5 litros (uma unidade).

A compra teria sido feita em João Pessoa, na LCVM Teixeira – Farmácia de Manipulação LTDA., também conhecida como “Farmácia Seu Teixeira” ou “Farmácia Teixeira”, no último mês de março.

Clique aqui para conferir a Nota Fiscal Eletrônica nº 1000688 refere a esta compra

Clique aqui para conferir o Requerimento para pagamento da compra de álcool gel

Clique aqui para conferir a Nota de Empenho nº 242 referente ao pagamento de álcool gel

Problemas

A gestão do atual prefeito Vital Costa tem sido fonte de vários escândalos nos últimos meses por causa de outros episódios de superfaturamento, falta de transparência e até suposta prática de crime eleitoral.

Recentemente, um grupo formado por seis vereadores da Comissão Especial para Assuntos do Covid-19 foi à Justiça denunciar a qualidade do “Kit merenda” distribuído aos alunos da rede municipal de Ensino pela Prefeitura de Araruna durante a pandemia.

Segundo os parlamentares, já teriam sido flagradas a distribuição de feijão estragado, de composto lácteo ao invés de leite e também de soja com data de vencimento prevista para dois dias após a data da entrega. (Clique aqui para relembrar o caso)

Já no último mês de julho, uma Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) considerou procedente uma denúncia feita pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Araruna, apontando superfaturamento na compra de lavatórios portáteis para enfrentamento ao novo coronavírus. (Clique aqui para relembrar o caso)

Ainda no último mês de julho, o TCE-PB, encontrou irregularidades no processo de Adesão à Ata de Registro de Preço (ARP) realizada pela Prefeitura de Araruna, no exercício de 2018, no valor de quase R$ 700 mil (setecentos mil reais) e aplicou multa ao gestor Vital da Costa Araújo. (Clique aqui para relembrar o caso)

Em outra ocasião, a mesma gestão foi denunciada ao Ministério Público, por integrantes da Comissão Especial para Assuntos do Covid-19 na cidade, por falha na transparência em ações relacionadas ao combate e prevenção ao vírus no município. (Clique aqui para relembrar o caso)

Crime eleitoral

Além dos diversos problemas administrativos, o prefeito Vital Costa também está enfrentando na Justiça um processo de investigação por suposta prática de crime eleitoral.

De acordo com o Processo Judicial Eletrônico número 0600041-31.2020.6.15.0020, o atual prefeito estaria realizando propaganda eleitoral antecipada, inclusive, através de conclamação pública e utilização de trios elétricos e carreatas para promoção indireta de sua campanha pré-eleitoral em período proibido por Lei. (Clique aqui para relembrar o caso)

Sucateamento na Educação

A Prefeitura Municipal de Araruna também está sendo obrigada a cumprir um Acórdão emitido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), para recuperar o setor da Educação municipal que foi flagrada em situação calamitosa.

De acordo com o Processo nº 15300/19, apesar da situação calamitosa no setor, a Prefeitura, mesmo tendo recebido vários alertas, teria decidido investir o montante de R$ 1.085.174,50 (hum milhão, oitenta e cinco mil, cento e setenta e quatro reais e cinquenta centavos) não na recuperação das escolas, mas sim, nos festejos juninos locais. (Clique aqui para relembrar o caso)

Infraestrutura

Por fim, a atual gestão enfrenta um outro desafio por causa da autorização da construção de um portal que, de acordo com moradores locais, nem foi concluído e já está provocando problemas.

De acordo com as informações, a obra, do jeito que está, não suporta sequer a passagem de veículos de grande porte, pois, entre os pilares que foram instalados no meio da pista de rolamento e logo após duas curvas acentuadas, só estaria sendo contabilizada a medida de 2,40m, espaço através do qual uma carreta, por exemplo, não poderia passar porque chega a medir até 3,60m. (Clique aqui para relembrar o caso)

 

Continue Lendo