Nos acompanhe

Paraíba

Deputado estadual recebe ameaça de morte: “Vou colocar seu corpo num saco”

Publicado

em

O deputado estadual Trócolli Júnior (Podemos) procurou autoridades para comunicar ameaças de morte que tem recebido.

Uma fonte ligada ao RádioBlog informou que o parlamentar estaria preocupado com o tom da ameaça: “Vou colocar seu corpo num saco”, teria dito o criminoso à Trocolli Júnior.

O RádioBlog tentou contato com o parlamentar para obter mais detalhes sobre a ameaça, mas até o momento não obteve sucesso.

Mais informações a qualquer momento.

Continue Lendo

Paraíba

Operação Calvário: Após 63 dias preso, Ivan Burity deixa o presídio, confirma secretário

Publicado

em

Segundo informação confirmadas pelo secretário de Administração Penitenciária, Coronel Sérgio Fonseca, o ex-secretário Ivan Burity foi solto da Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, no início da noite desta quarta-feira (11).

Ivan Burity, havia sido preso na manhã da quarta-feira, 9 de outubro, na 5ª fase da Operação Calvário, que investiga desvios de recurso públicos da saúde e educação estadual nos governos de Ricardo Coutinho (PSB). Ele passou 63 dias atrás das grades.

Uma delação premiada feita pelo ex-assessor da Secretaria de Administração do Estado, Leandro Nunes Azevêdo, levou as investigações da operação Calvário até Ivan Burity. O auxiliar nos governos de Ricardo Coutinho (PSB), desde a prefeitura, e mantido por João Azevêdo (PSB), na atual gestão, é apontado como recebedor de propinas. A influência dele ocorreria tanto em contratos da saúde, quanto da educação, com destaque para esta última.

No âmbito da Educação, o destaque ficaria por conta da aquisição de materiais didáticos pelo Governo do Estado da Paraíba. A organização criminosa, segundo o Gaeco, tinha em Burity o especialista na abertura de caminho para contratação das empresas, mediante contratos fraudulentos e o consequente recebimento de propina.

Três empresas são relacionadas no suposto esquema: Conesul Plus, do empresário Márcio Nogueira Vignoli e gerenciada por Hilário Ananias Queiroz Nogueira; Brink Mobil, cujo sócio administrador é Valdemar Ábila, e a Grrafset, de Vladmir Neiva. As investigações também apontam a existência de outras empresas que também teriam contribuído com o esquema de pagamento e recebimento de propina ao grupo criminoso. Entre elas está a Editora Inteligência Relacional, ligada a Jardel Aderico da Silva, também preso na atual fase da operação.

Sobre Ivan Burity, Leandro narrou também episódio, em junho de 2014, no qual ele teria transportado R$ 1,2 milhão trazido de cidade não identificada. De posse deste dinheiro, R$ 300 mil, teria sido destinado ao ex-deputado Rômulo Gouveia, já falecido, então vice-governador do Estado.

No dia 22 de novembro, Ivan Burity trocou de advogados, ato que motivou expectativa de uma delação premiada. A especulação em torno de uma suposta delação ganhou força pela advogada escolhida ser um nome especialista em delações premiadas. Veronica Sterman advogou na Lava Jato desde a primeira fase, em 2014, conseguiu que o ex-ministro Paulo Bernardo, seu cliente, fosse absolvido das acusações naquela operação na segunda turma do STF. Sua dissertação de mestrado na USP, inclusive, é sobre “colaboração premiada”.

 

Continue Lendo

Paraíba

Calvário: Waldson de Sousa e Gilberto Carneiro também aparecem na folha do Governo do Estado

Publicado

em

Assim como a ex-secretária Livânia Farias, que na manhã desta quarta-feira (11), o deputado estadual Cabo Gilberto denunciou que ainda aparece na folha de pessoal do Governo do Estado até o mês de setembro deste ano, após ser presa no decorrer das investigações da Operação Calvário, os ex-auxiliares do Governo do Estado, Waldson de Sousa (Planejamento) e Gilberto Carneiro (Procuradoria), investigados pelo Gaeco, também aparecem na folha de pessoal.

Após o caso vir à tona, o Governo do Estado, através da Secretaria de Administração, divulgou nota onde admite “erro na transmissão de dados da folha de pagamento do Estado para o Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), referente ao mês de setembro de 2019”.

Confira a nota:

A Secretaria de Estado da Administração informa que não procedem as informações veiculadas nesta quarta-feira (11) em alguns blogs e grupos de redes sociais, dando conta de que a ex-secretária da Administração Livânia Farias (ou qualquer outro secretário) esteja recebendo salários. O que ocorreu foi um erro na transmissão de dados da folha de pagamento do Estado para o Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), referente ao mês de setembro de 2019. A publicação no Sagres Online acabou divulgando os salários relativos a setembro de 2018.

A Secretaria de Estado da Administração reafirma que nenhum ex-auxiliar do Governo recebe crédito do Governo do Estado desde as suas exonerações.

Continue Lendo

Paraíba

Governo do Estado divulga nota sobre reforma da previdência dos servidores da Paraíba; Confira

Publicado

em

NOTA

Sobre a Previdência dos servidores paraibanos

O Governo do Estado da Paraíba, após reunião de sua equipe técnica com os deputados estaduais hoje pela manhã na Assembleia, que discutiu o Projeto de Lei encaminhado ao Legislativo no sentido de adequar ao Estado o que foi aprovado pela Emenda à Constituição Federal 103/19, vem a público prestar o seguinte esclarecimento:

1- Essa adequação é obrigatória e necessária para que o Estado possa manter o Certificado de Regularidade Previdenciária; caso perca esse certificado, o Estado ficará impedido de receber quaisquer recursos federais e até contrair empréstimos junto a organismos internacionais;

2- Esta adequação não retira nenhum direito do servidor público Civil e militar, a exemplo de auxílio-doença, salário família, licença maternidade e a gratificação por risco de vida; apenas estabelece que os recursos da PBPREV só podem ser utilizados para os pagamentos de pensão e aposentadoria; os demais benefícios serão pagos com os recursos do órgão ou do Poder ao qual o servidor esteja vinculado;

3- Adotamos a alíquota linear de 14%, que já é praticada nos vizinhos estados nordestinos, justamente para que os nossos aposentados e pensionistas que recebem até o teto, que hoje não descontam para a previdência, não passem a contribuir. Se implantássemos a alíquota progressiva, quem ganha um salário mínimo pagaria a partir de 7,5 %, chegando até 12% para quem recebe o teto de R$ 5.839,45;

4- O Governo está retirando os militares da proposta em razão da aprovação do PL pelo Congresso Nacional, que fixa regras próprias para a previdência dos militares e que ainda está aguardando a sanção presidencial. Até que essa legislação seja sancionada e entre em vigor, a situação dos militares permanece inalterada.

Paraíba, 11 de dezembro de 2019
Governo do Estado da Paraíba

Continue Lendo