Nos acompanhe

Negócios

Energisa e Abradee iniciam Campanha de Segurança com Energia Elétrica

Publicado

em

É aí que mora o perigoeu me ligo na vida! O slogan da XIII edição da Campanha Nacional de Segurança com Energia Elétrica traduz a forma como as distribuidoras de energia elétrica pretendem chamar a atenção da população para o tema, alertando para os riscos com a rede e os cuidados necessários no dia a dia. A campanha promovida pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee) e as 41 distribuidoras associadas pretende focar as ações de conscientização nas principais causas de acidentes, buscando eliminá-los, considerando inclusive, a elevação observada no último ano de aproximadamente 3% no número de ocorrências, e de 5,8% nos acidentes fatais.

Este ano, a Campanha Nacional de Segurança com Energia Elétricarealizada pelas concessionárias pretende alcançar toda a população brasileira. A campanha foi lançada no último dia 5 de agosto, mas sua aplicação com as ações de conscientização para prevenção de acidentes, é  realizada ao longo de todo o ano pela Energisa na Paraíba. Durante a campanha, a Energisa Paraíba vai realizar palestras educativas em escolas e em canteiros de obras, além de mapear as áreas com maior ocorrência de acidentes, para ações mais direcionadas. Também são veiculados spots de rádio, ações nas redes sociais e distribuição de folhetos explicativos com dicas de prevenção de acidentes.

Em 2018, na Paraíba, foram registrados ao todo 14 acidentes com energia elétrica, dos quais nove tiveram vítimas fatais. Até julho de 2019, já são 11 acidentes registrados, cinco com vítimas fatais, em todo o Estado. Entre os 25 acidentes entre janeiro de 2018 e julho de 2019, 15 aconteceram devido ato inseguro ou negligência por parte do envolvido.

Dados do levantamento nacional– Em 2018, foram registrados pelas distribuidoras 891 acidentes em todo o país. Destes, 271 foram de maior gravidade e ocasionaram a morte das vítimas (no ano anterior, foram registrados 19 casos fatais a menos). A principal responsável pelos acidentes fatais ocasionados pelo contato com a rede de energia é a construção/manutenção predial, com 55% dos casos no último ano, o que equivale a 89 mortes. Neste caso, observa-se o grande número de construções de pequeno e médio porte realizadas sem o acompanhamento de profissionais especializados ou pessoas qualificadas para realizar as instalações.

Dentre as outras causas fatais trabalhadas pela campanha, destacam-se: acidentes com cabo energizado com 12% (20 casos); operação de máquinas agrícolas com 9%; ligações clandestinas (“Gato”) e poda de árvores, com 7%; empinar Pipa/Papagaio, 6% e instalações de Antenas de TV, 4%.

Em relação às taxas de gravidade e de frequência dos acidentes (incluindo os fatais), de 2001 a 2018, houve uma redução de 43% nos acidentes com alta gravidade. Já a frequência dos acidentes ao longo do período teve uma queda de 30%.

Para o presidente da Abradee, Marcos Aurélio Madureira da Silva, os dados demonstram a necessidade do fortalecimento e expansão da iniciativa. “Nossa missão é ampliar cada vez mais a abrangência dessa campanha para que possamos reduzir ainda mais o número de acidentes com a rede elétrica no país. Os dados são claros, à medida em que alertamos as pessoas, a partir de campanhas e ações de conscientização, automaticamente ocorre uma redução no número de acidentes”, afirma.

A Abradee reforça que, a cada ano, as distribuidoras investem R$ 16,1 bilhões em recursos de melhorias, segurança e modernização das redes elétricas, inserindo cada vez mais padrões construtivos com redes isoladas e protegidas, além de mecanismos mais acurados de proteção. Entretanto, a entidade destaca que além disso, é importante o envolvimento de toda a sociedade nas ações de conscientização para a prevenção dos acidentes, em especial de outros prestadores de serviços que fazem o uso compartilhado da infraestrutura das redes.

Recorte por região – Analisando os casos de acidentes fatais no período de 10 anos (2009 a 2018), envolvendo as sete principais causas de acidentes fatais no Brasil, observa-se a seguinte distribuição por região do país: 14% dos casos ocorreram na região Norte (que conta com 8,7% da população brasileira); 31% no Nordeste (27,2% dos habitantes); 35% no Sudeste (42,1% dos brasileiros); 11% no Sul (14,3%); e 9% no Centro-Oeste (7,7%).

Fique atento para algumas dicas de segurança:

Antena de TV: ao instalar ou consertar antenas, cuidado com a rede elétrica. Escolha um lugar afastado dos fios, observando quando o tempo estiver bom, sem chuva. Caso a antena caia na fiação, nunca tente segurá-la ou recuperá-la.

Poda de árvores: nunca faça poda de árvores que estiverem próximas ou em contato com a redes elétricas. Entre em contanto com a prefeitura de sua cidade e solicite o serviço. A poda de árvores é um serviço que deve ser realizado somente por profissionais preparados e qualificados.

Pipas: sempre empine pipas em locais abertos e afastados da rede elétrica. Jamais use fios metálicos ou cerol, e caso a pipa fique presa, não tente resgatá-la. Estas orientações devem ser reforçadas junto às crianças.

Construção ou Manutenção Predial: ao construir ou reformar, mantenha uma distância segura da rede elétrica, principalmente ao movimentar materiais metálicos, como barras de ferro e arames. Consulte sempre um profissional capacitado para este tipo de serviço ou a sua distribuidora.

Ligação Clandestina (Gato): ligações da rede elétrica, somente pelo eletricista de sua distribuidora de energia. Furtar energia é muito perigoso. Além de ser um crime, provoca acidentes e coloca vidas em risco.

Cabo Energizado ao solo: Nunca toque em fios caídos na rua. Se encontrar um, entre em contato com a concessionária local para providenciar a remoção.

Manuseio de Equipamentos Agrícolas: Desvie os equipamentos  dos estais (estirantes ou rabichos). Eles seguram os postes. Não corte nem mude os estais de lugar. Abaixe as barras do pulverizador ao passar debaixo dos fios. Evite parar a colheitadeira debaixo da rede elétrica. Não suba nela se estiver perto dos fios. Atenção ao regular o equipamento de irrigação nas áreas próximas a redes elétricas. Se o jato de água atingir os fios, pode ocorrer curto-circuito.

Continue Lendo

Negócios

Marcelo Weick integra comissão de observadores internacionais de Transparência Eleitoral, no Peru

Publicado

em

O advogado paraibano Marcelo Weick integra a delegação oficial de observadores internacionais de Transparência Eleitoral, composta por autoridades eleitorais e acadêmicas de oito países das Américas e da Europa, que acompanhará as eleições extraordinárias no Peru.

A iniciativa busca garantir um processo eleitoral limpo e justo no país e responde à crescente demanda, em numerosos processos eleitorais, por uma avaliação independente e imparcial do processo de votação.

A presença de representantes da Transparência Eleitoral, antes e durante o desenvolvimento das eleições, ajuda na tarefa de avaliar os padrões atuais do sistema eleitoral no Peru, fornecendo sugestões de melhorias para pleitos futuros.

Continue Lendo

Negócios

Usina Energisa recebe programação sobre cultura afro e combate à intolerância religiosa

Publicado

em

Na semana do Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, celebrado em 20 de janeiro, a Usina Energisa recebe nesta quinta-feira (23) e no sábado (25) uma programação voltada à cultura e religiosidade afro. O objetivo é debater essas manifestações e casos de terrorismo religioso, assim como encontrar caminhos para o combate ao racismo e a desigualdade.

Na quinta (23), em parceria com o Centro Estadual de Arte (CEARTE), acontece a roda de conversa “Fotografia, Religiosidade e Direitos Humanos”, com os fotógrafos da exposição “Kipupa-Caiana: de malungo pra malungo”, Allan Luna e Hélder Oliveira. Já no sábado (25), a Usina Cultural Energisa promove o “Festival de Arte e Cultura Preta – Contra a Intolerância Religiosa”, com apresentações culturais, roda de conversa e feira artística.

Roda de conversa “Fotografia, Religiosidade e Direitos Humanos”

A roda de conversa “Fotografia, Religiosidade e Direitos Humanos” acontece partir das 15h desta quinta-feira (23) e abre a exposição “Kipupa-Caiana: de malungo pra malungo”, dos fotógrafos e historiadores Allan Luna e Hélder Oliveira. Estarão presentes no evento membros da comunidade remanescente de quilombo Caiana dos Crioulos, representados por Cida de Caiana, Mestra do Coco de Roda e Ciranda Desencosta da Parede. Também marcarão presença organizadores e participantes do Kipupa Malunguinho, encontro nacional de juremeiros realizado anualmente em Abreu e Lima – PE, representados por Alexandre L’omi L’odò, juremeiro e Mestre em Ciências da Religião.

A exposição “Kipupa Caiana: de malungo pra malungo”, que ficará em cartaz até o dia 31 de janeiro, faz parte da Semana de Arte do CEARTE e é realizada pela Galeria das Quinze Portas. Com curadoria de Thayroni Arruda, as fotografias retratam dois emblemáticos grupos de população negra: o Quilombo de Caiana dos Crioulos, na Paraíba, e o Quilombo do Catucá, em Pernambuco. Os registros levantam discussões sobre liberdade religiosa, quilombismo e cultura popular.

Festival de Arte e Cultura Preta – Contra a Intolerância Religiosa 

No sábado (25), a partir das 16h, a Usina Energisa realiza na Sala Vladimir Carvalho o “Festival de Arte e Cultura Preta – Contra a Intolerância Religiosa”. O evento busca chamar atenção para o crescimento de casos de terrorismo religioso, principalmente voltados às religiões de matriz africana, assim como discutir caminhos para o combate à intolerância e fortalecimento daqueles que têm na Umbanda e Candomblé suas expressões de identidade.

“Nossa principal vontade é unir e fortalecer as pessoas que entendem que a intolerância religiosa é muito mais do que um crime, é algo inaceitável dentro da nossa sociedade”, enfatizou Rodrigo Melo, um dos organizadores do evento.

O festival começa com a “Feira Preta”, que conta com a comercialização de produtos afro, artesanato, biojóias, crochê, quadros, adereços religiosos e comidas. Às 16h30, será iniciado o diálogo “Uma voz sobre o ancestral” que será conduzido por Mãe Tuca de Oxaguiã e pela Ekedji Adélia Gomes de Oyá e, a partir das 17h, começam as apresentações musicais com a dupla Jany Santos & Zé Reinaldo, seguidos de Coco de Oxum e Ronald Vaz, com encerramento da Banda Adarrum.

Serviço:

Roda de Conversa – Fotografia, Religiosidade e Direitos Humanos
Participação Musical: Mikinha e Projeto Irriga Terra – Voz e Cavaco Acústico
Quando: 23 de janeiro de 2020, às 15h
Local: Usina Energisa – Sala Vladimir Carvalho
Entrada: gratuita

Festival de Arte e Cultura Preta na Paraíba
Quando: 25/01 a partir das 16h
Local: Usina Energisa – Sala Vladimir Carvalho
Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia)

Continue Lendo

Negócios

Usina Energisa tem shows de chorinho, rock, brega e atração especial para o público infantil

Publicado

em

De quarta-feira (22) a domingo (26), a Usina Energisa está repleta de shows e atividades que vão movimentar a cena cultural de João Pessoa. No Café da Usina, as atrações começam a partir desta quarta-feira, às 21h, com uma apresentação de chorinho feita pelos músicos do Chorinho da Villa. Na ocasião, o público vai dançar ao som dos clássicos do estilo musical.

Para quem prefere pop-rock, a pedida é o show da Banda Travolta, que acontece na quinta-feira (23), às 21h, no Café da Usina. O repertório promete músicas de bandas internacionais dos anos 1980 como A-ha, Queen, Depeche Mode, Dire Straits, entre outros.

Já na noite de sexta, 24, a Usina tem duas opções de shows. No Café da Usina, a partir das 21h, acontece um tributo ao “rei do brega”, Reginaldo Rossi, com o cover oficial do artista, o cantor Ronaldo Rossi. E, na Sala Vladimir Carvalho, às 21h, acontece uma apresentação musical do artista João Linhares e Banda. Linhares é natural de Patos e tem sua carreira marcada por diversas contribuições com a produção e composição de obras para cantores como Zizi Possi, Rita Ribeiro, Lenine, Rosa Passos, Kid Abelha e outros nomes do cenário nacional.

No sábado (25), a partir das 21h, a cantora Val Donato vai fazer um show especial. Referência do rock no estado, ela vai fazer uma apresentação de forró com a participação do Grupo Maria Sem Vergonha, um trio formado exclusivamente por mulheres. O show promete colocar todo mundo que dançar.

Encerrando a programação de shows da semana, a Banda Catavento Colorido é a atração do Domingo Alegre, no dia 26, a partir das 17h. No evento, a família e as crianças vão cantar e se divertir ao som de cantigas de roda e músicas atuais direcionadas para o público infantil. O show acontece na Sala Vladimir Carvalho.

Confira a programação da Usina Energisa de 22 a 26 de janeiro:

Café da Usina
22/01 – Chorinho da Villa, às 21h – Ingressos: R$ 10,00;
23/01 – Banda Travolta, às 21h – Ingressos: R$ 20,00;
24/01 – Tributo a Reginaldo Rossi com Ronaldo Rossi, às 21h – Ingressos: R$ 20,00;
25/01 – Val Donato, às 21h – Ingressos: R$ 20,00;

Sala Vladimir Carvalho
23/01 – Curso de Meditação e Geofilosofia | O Som e os Chacras, às 19h – Entrada franca;
24/01 – Usina da Música | João Linhares e Banda, às 21h – Ingressos R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia);
26/01 – Usina da Música | Domingo Alegre com a Banda Catavento Colorido, às 17h – Ingressos: R$ 15,00.

Continue Lendo