Nos acompanhe

Brasil

Crusoé traz áudio de advogado contratado por Ricardo Coutinho em suspeita de tráfico de influência

Publicado

em

“Talvez eu vá precisar de seu pai”: Um áudio inédito obtido por Crusoé lança suspeitas sobre a relação entre o ministro Emmanoel Pereira, do Tribunal Superior do Trabalho, e seu filho,  Erick Pereira, advogado já investigado por tráfico de influência, contratado em 2014 pelo então governador Ricardo Coutinho (PSB) , através da PBGás, para atuar em ações relativas ao Estado da Paraíba.

Leia também:

Após 09 horas, desembargador vota pela improcedência e TRE suspende julgamento do Empreender

Áudio: Relator da AIJE do Empreender é amigo pessoal de Ricardo Coutinho, revela ex-primeira dama

“Para os apreciadores de vinho, a Justiça Eleitoral não apenas tarda como também falha”, diz Cássio

PBGás contratou escritório delatado na Lava Jato por meio milhão sem licitação

Segundo reportagem da Crusoé, o áudio traz mais um episódio que pode interessar – e muito – aos investigadores que tentam mapear esse ramo da alta advocacia. Trata-se de um grampo feito pela Polícia Federal em 2014, e esquecido até agora, no celular de Ricardo Saud, então diretor de relações institucionais da J&F, a holding da JBS.

No dia 12 de dezembro daquele ano, Saud telefonou para um advogado que atuava para a empresa, Erick Wilson Pereira, para marcar uma reunião. Além dos dois, participariam do encontro o chefe de Saud, Joesley Batista, e mais um executivo da JBS, informa a publicação da Crusoé.

O que, no começo, parecia uma conversa corriqueira entre advogado e cliente termina com um diálogo em que Saud indica expressamente que desejava contar com o pai do advogado Pereira em uma “missão”. Detalhe: o pai de Pereira é Emmanoel Pereira, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que até hoje tem em seu gabinete processos da JBS — e que, à diferença do filho, não pode aceitar “missões” de empresa nenhuma.

“Bom dia, querido. Prazer falar com você. Deixa eu te falar: queria te chamar pra almoçar. Bom, primeiro é o seguinte: você está aqui em São Paulo, não?”, perguntou Saud. O advogado explica que naquele dia estava na Bahia, mas que poderiam se encontrar na semana seguinte. “Na próxima semana vou praí (sic). Saio de Brasília na quarta e vou na quinta-feira praí (sic). Fico quinta e sexta aí em São Paulo”, responde o advogado. Além da reunião com os outros executivos da JBS, Saud diz que também precisava falar pessoalmente com o advogado sobre outro assunto. Eles, então, combinam de se ver um dia antes em Brasília, onde Pereira mantém seu escritório e onde Saud, como lobista-mor do grupo, passava a maior parte de seu tempo.

“Tá bom, e eu encontro com você quarta lá em Brasília então, né? Estou precisando falar pra você o que eu fiz aí esta semana”, comenta Saud. “Tá ótimo, você me deu duas missões né? Aquelas duas missões eu cumpro”, responde Erick Pereira.

“Tá… Eu vou te dar mais uma que talvez vá precisar do seu pai, vamos ver, mas eu te falo”, completa o executivo, que ouve uma resposta tranquila de Pereira: “Tá ótimo”. Os dois evitam entrar em detalhes sobre as “missões”, se despedem e deixam para retomar a conversa pessoalmente, na semana seguinte.

Nos dias posteriores, eles não voltaram a tocar no assunto por telefone. Naquele ano, a JBS figurava como uma das maiores litigantes no TST. Saud estava grampeado porque era alvo de uma investigação da Justiça Eleitoral por suspeita de corrupção eleitoral.

 

Continue Lendo

Artigos

RádioBlog faz pausa carnavalesca, cai na folia e retoma atividades na próxima quinta-feira

Publicado

em

Em ritmo carnavalesco, o Paraíba RádioBlog fará uma breve pausa, cairá na folia e retoma as atividades na próxima quinta-feira (27).

Bom carnaval a todos e, se beber, não dirijam!

Continue Lendo

Brasil

Pés de Barro: Para escapar de notificação da Corregedoria, Wilson Santiago tenta licença médica

Publicado

em

Após ter o mandato salvo pela Câmara mediante o compromisso de bastidor de que seu caso seria analisado pelo Conselho de Ética, o deputado Wilson Santiago (PTB-PB) tentou escapar de ser notificado pela Corregedoria da Casa, passo anterior à fase do Conselho. Ele chegou inclusive a apresentar um pedido de licença médica.

Foi preciso uma pressão contrária de líderes partidários e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Responsável por autorizar as licenças médicas, o 3º secretário da Mesa, Fábio Faria (PSD-RN), disse que, se o pedido chegar, a tendência é que não seja acatado.

Santiago recebeu na segunda (17) a notificação para apresentar sua defesa. O advogado do parlamentar não comentou o episódio.

Painel – Folha

Continue Lendo

Brasil

‘Um País que se divide entre retroescavadeira e bala…’

Publicado

em

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), presidente da Comissão de Educação da Câmara, não escondeu sua perplexidade com os dois tiros sofridos pelo senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), depois de tentar debelar um protesto de policiais militares usando uma retroescavadeira contra eles. Para o deputado, o episódio mostra bem um sério problema do Brasil.

“Um País que se divide entre retroescavadeira e bala… Será que não existe uma maioria para perceber que os dois lados estão errados?”, escreveu o deputado no seu Twitter.

Um país que se divide entre retroescavadeira e bala… Será que não existe uma maioria para perceber que os dois lados estão errados?

BR Político

Continue Lendo