Nos acompanhe

Paraíba

Comitiva de paraibanos avalia visita à China como produtiva

Publicado

em

A comitiva de paraibanos, liderada pela vice-governadora Lígia Feliciano, avalia como produtiva a visita de oito dias à China e ressalta que a implantação do estaleiro de reparos navais em Lucena, no Litoral paraibano, vai impulsionar o desenvolvimento da região. A delegação também destaca as reuniões e rodada de negócios com o objetivo de atrair investimentos de empresas chinesas nas áreas de pesquisa, energias renováveis, turismo, pesca, agricultura e infraestrutura para o estado.

A visita foi encerrada na cidade de Hangzhou, em uma reunião da vice-governadora Lígia Feliciano e demais membros do grupo com o vice-governador da Província de Zhejiang, Zhu Congjiu. “Foram oito dias de muito trabalho para trazer boas repostas para os paraibanos. Toda a comitiva da missão Paraíba-China esteve empenhada em levar as potencialidades do nosso estado por cada canto que passamos. Volto com a sensação de dever cumprido e confiante de que vamos colher bons frutos desta viagem com investimentos em várias áreas no nosso estado. E não tenho dúvidas de que a implantação do estaleiro vai transformar a realidade de Lucena, Cabedelo e toda a região”, ressalta Lígia Feliciano.

A missão cumpriu o protocolo Brasil-China que foi assinado em abril com relação à implantação do estaleiro de reparos, que deve injetar R$ 3,5 bilhões na economia do Estado durante a construção, e gerar seis mil empregos. O objetivo é de poder oferecer mão de obra qualificada e equipamentos para o estaleiro que vai ser instalado na Paraíba, além da instalação de energias empresas de energias renováveis.

Inicialmente, em Pequim, a delegação se reuniu na Embaixada do Brasil na China, no escritório da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e na China General Nuclear Power Corporation (CGN), empresa que atua na área de energia, por todo o mundo. Na segunda-feira (8), visitou, na cidade de Zhoushan, o estaleiro IMCYY, o maior operador de reparos de navios do mundo, como também toda a estrutura no entorno do equipamento, e se reuniu com o presidente da empresa IMC-YY, Mr. Chen.

Também na cidade, a comitiva conheceu o funcionamento do porto de Ningbo, um dos maiores do mundo, além de participar de reuniões e encontros com autoridades e empresários. Durante a semana, o grupo esteve na Hailisheng, que desenvolveu uma grande cadeia de produtos derivados de matéria prima vindas do fundo do mar.

A comitiva ainda manteve compromissos no mercado de importados de livre comércio de Zhoushan, na maior empresa de alimentos para turistas da região e no mercado de peixe e artesanato. Outro encontro foi mantido em Putuo, um distrito da cidade. Na ocasião, foram discutidas oportunidades de cooperação e aberto o caminho para realização de projetos na área turística, agrícola, da maricultura, educação e infraestrutura.

Potencialidades – O secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Gustavo Feliciano, afirma que a viagem foi fundamental porque apressou o processo de instalação do estaleiro de reparos navais na Paraíba e vai proporcionar a preparação da mão de obra qualificada para trabalhar na cadeia produtiva que se formará na região.

“Aproveitamos para ver o modelo chinês de gestão, apresentamos nossas potencialidades aos chineses, a fim de captar recursos com a instalação de empresas em nosso estado. Mostramos a capacidade de energias renováveis que o estado tem. Surgiu interesse em investir na Paraíba”, revela Gustavo.

Internacionalização – Já o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Rômulo Polari Filho, enfatiza que a agenda na China é o início de internacionalização e atrações de investimentos, principalmente diante da estagnação econômica do país e a falta de grandes investimentos federais no estado.

“Primeiro as pessoas do mundo precisam conhecer o Estado da Paraíba e do ponto de vista da parte técnica saber se ela tem potencial ou não. Então uma pessoa que está na China não tem o conhecimento a esse respeito. Esta política de internacionalização e atração de investimentos é importante nesse sentido. Esses primeiros passos são no sentido de mostrar um estado chamado Paraíba que está com uma infraestrutura muito bem executada, pronta para receber investimentos”, pontua Rômulo Polari.

Por sua vez, a presidente da Companhia Docas da Paraíba (Docas-PB), Gilmara Temóteo, destaca que a experiência da visita à China foi muito válida porque foi alcançado o objetivo de cumprir uma das etapas do protocolo de intenções que foi firmado entre o Governo do Estado e as empresas.

“Nós estamos muito otimistas com o empreendimento que irá se instalar na cidade de Lucena. A instalação do estaleiro irá prospectar e promover melhores infraestruturas, atração de empresas para todo o entorno daquela região de Cabedelo, Lucena e Santa Rita e obviamente também  trazendo desenvolvimento para o Porto de Cabedelo”, frisa Gilmara, acrescentando que portos são as entradas de todas as riquezas e geração de emprego e renda das regiões.

Também integrante da comitiva o deputado estadual Melchior Batista (Chió) cita como importantes as visitas e contatos nas áreas de produção de alimentos e energia renováveis e também na relação estratégica com o intercâmbio cultural e educacional. “Essa agenda vai ser muito importante porque a gente pode abrir um intercâmbio de educação e cultura com o governo chinês. Há uma possibilidade muito importante de a agente abrir mercado para a exportação de produtos paraibanos, além de destacar a missão principal que foi cumprir a segunda fase do protocolo de intenções para a instalação do estaleiro”, lembra o parlamentar.

Ainda integraram a delegação de paraibanos o secretário de Desenvolvimento, Indústria e Comércio de Lucena, José Maria Pereira, e o presidente do Sindicato Sucroalcooleiro da Paraíba, Edmundo Coelho.

Continue Lendo

Paraíba

Em dez anos, a compra direta de leite para produtores paraibanos apresentou uma queda de 80%

Publicado

em

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) encaminhou ofício aos integrantes da bancada federal paraibana para que intercedam, junto ao Ministério da Cidadania, para adotar ações urgentes para a manutenção e ampliação do Programa Leite da Paraíba, além da liberação de R$ 9 milhões para pagamento dos pecuaristas que forneceram leite. Em dez anos, a compra direta de leite para produtores através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) apresentou uma queda de 80%.

A mesma solicitação foi entregue pelo parlamentar ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), quando esteve em Campina Grande para a inauguração do Complexo Habitacional Aluízio Campos. Para o ministro da Cidadania, Osmar Terra, o oficio, solicitando ações para ampliar a compra direta e liberação de recursos, foi assinado em parceria com o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino.

O pedido de apoio aos deputados e senadores paraibano foi deliberado durante sessão especial, de autoria do deputado Tovar, realizada este mês na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Na ocasião, foi discutida a situação dos produtores rurais que fornecem leite para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

“O Programa do Leite mostrou de forma exitosa que os frágeis produtores do semiárido têm a capacidade de se organizar em uma cadeia produtiva, que embora pequena, representa a maior fonte de ingresso econômico da pecuária leiteira da Paraíba. Em 2009, os produtores chegaram a comercializar 120 mil litros diariamente, hoje não chega a 20 mil litros, uma queda de aproximadamente 80%”, relatou o deputado tucano.

De acordo com Tovar, para que o programa volte gerar emprego e renda, como no passado, é necessário um aporte de recursos para fazer frente à aplicação da lei federal 13.789/2019, que amplia para 35 litros por dia a quantidade de leite ofertado por produtor.

No ofício, o parlamentar lembra que se faz necessário, também, a liberação de recursos na ordem de aproximadamente R$ 9 milhões, em caráter de urgência, já empenhados no Ministério da Cidadania, para pagamento dos fornecedores do Programa Leite da Paraíba, referente aos meses de outubro, novembro e dezembro/2019. “Tal liberação, neste exercício financeiro evitará o arrolamento em restos a pagar no orçamento de 2020, perdendo tempo e descapitalizando os produtores”, afirmou.

Continue Lendo

Paraíba

Confira o vídeo: Daniella Ribeiro faz homenagem de pesar a Lena Guimarães, no Senado Federal

Publicado

em

A senadora Daniella Ribeiro apresentou, na terça-feira(19), no plenário do Senado Federal, um requerimento de homenagem de pesar pelo falecimento da jornalista Lena Guimarães. Em nome da senadora, o Senado encaminhará a homenagem à família da jornalista.

No requerimento, a senadora afirmou que Lena foi uma “sertaneja destemida e determinada” que fez história no jornalismo da Paraíba, reconhecida pela sua postura ética, pela disciplina e pioneirismo. Também lembrou que Lena atuou “de forma brilhante” em diversas empresas de comunicação local e nacional.

A elaboração do requerimento foi a primeira providência da senadora Daniella Ribeiro, assim que chegou ao Senado, depois de se despedir da amiga no velório em João Pessoa. “Toda uma geração de jornalistas se inspirou e aprendeu com ela. Ela dignificou o jornalismo. Dignificou a Paraíba”, disse a senadora no requerimento.

Confira o vídeo:

Continue Lendo

Paraíba

Operação Recidiva: Ex-prefeitos, empresários e secretário são alvos de operação da PF

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (20) a quarta fase da Operação Recidiva, que visa combater fraudes na aplicação de verbas federais descentralizadas em convênios feitos com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa). Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão e um mandado de afastamento de função pública, nas cidades de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Campina Grande, Patos, Ibiara, Triunfo, Catingueira e Santo André, além de um mandado na cidade de Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

A ação, que é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), faz parte dos desdobramentos investigativos nas três primeiras fases da Operação Recidiva.

Segundo informações, as fraudes descobertas nesta quarta fase da operação envolvem aplicação de verbas federais descentralizadas em convênios celebrados com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) nos municípios sertanejos de Ibiara, Santo André, Catingueira e Triunfo. Os crimes investigados são de dispensa ilegal de licitação, fraude licitatória, associação criminosa, peculato, corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro.

O trabalho nesta fase da operação conta com a participação de 75 policiais federais, além de auditores da CGU, sendo realizado o cumprimento dos mandados em sete residências dos investigados. Além disso, há mandados sendo cumpridos na sede de uma construtora no bairro da Torre, em João Pessoa. Todos os mandados foram expedidos pela 14ª Vara Federal em Patos-PB, destaca publicação do G1 Paraíba.

Confira os alvos na 4ª fase da Operação

Sérgio Pessoa Araújo (engenheiro)

José Edvan Félix (ex-prefeito de Catingueira)

Damísio Mangueira da Silva (ex-prefeito de Triunfo)

Francisco Amilton de Sousa Júnior (empresário)

Samuel Zariff Marinho de Araújo (secretário municipal de Santo André)

Investigações apontam fraudes em licitações

As investigações, que levaram à quarta fase da operação, apontam que o engenheiro Sérgio Pessoa Araújo, envolvido no esquema criminoso, mantinha contato com diversos servidores e empreiteiros paraibanos, com intuito de fraudar licitações em cidades onde tinha acesso facilitado. As licitações fraudadas ultrapassam o valor de R$ 5,5 milhões.

De acordo com o MPF, Sérgio Pessoa já foi condenado no âmbito da Operação Recidiva a pena privativa de liberdade de 14 anos e 10 meses de reclusão, além de 9 anos de detenção, por organização criminosa em torno da empresa “fantasma” EMN, voltada a praticar fraudes em licitações públicas em diversos municípios da Paraíba, para subtrair recursos públicos federais em proveito próprio e de terceiros.

Ainda segundo o MPF, o engenheiro é figura recorrente em praticamente todas as grandes operações de combate a desvio de recursos no Estado, desde a Operação Transparência (2009), passando pela Operação Premier (2012) e Operação Desumanidade (2015). Tal fato, inclusive, subsidiou a decretação da prisão preventiva dele na segunda fase da Recidiva. Mas Sérgio foi solto em março deste ano, após decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), sob alegação de que não prejudicava a investigação.

Já José Edvan Félix, ex-prefeito de Catingueira, foi demandado em diversas ações da Operação Dublê (2012) e condenado a mais de 41 anos de prisão. Ainda de acordo com o MPF, com dezenas de processos em curso, ele continuou a realizar desvios de recursos públicos mesmo quando deixou de ser prefeito e passou a gestão para seu sobrinho, Albino Félix (2013 a 2016).

Quanto a Damísio Mangueira, ex-prefeito de Triunfo, a Polícia Federal anota em sua representação que, em decorrência de irregularidades praticadas à frente da prefeitura, ele foi alvo de diversas denúncias, inclusive de fraude em licitação e superfaturamento, no âmbito da Operação Sanguessuga.

Prisões decretadas na 4ª fase da Operação

O engenheiro e os dois ex-prefeitos (Sérgio, Edvan e Damísio) tiveram prisões preventivas pedidas pelo MPF em virtude da reiteração de atividade criminosa e para a garantia da ordem pública. A prisão de Sérgio foi decretada também para resguardar a instrução do processo.

Sobre o empresário Francisco Amilton de Sousa Júnior e o secretário municipal de Santo André, Samuel Zariff Marinho de Araújo, o MPF diz que as prisões deles foram solicitadas no sentido de resguardar a instrução processual. Em duas passagens da investigação, os dois combinam, junto com o engenheiro Sérgio, manobras para esconder rastros bancários de transações ilícitas, atentando contra a instrução processual, por meio de destruição de provas.

Continue Lendo