Nos acompanhe

Paraíba

TJPB deve concluir nesta terça julgamento de padre acusado de abuso sexual contra 20 jovens

Publicado

em

O arcebispo da Paraíba, dom Manoel Delson Pereira, baixou um decreto, na última quarta-feira (6), com uma série de proibições aos padres católicos para evitar novos casos de abuso sexual na Arquidiocese paraibana.

O documento proíbe que os religiosos frequentem a casa paroquial na companhia de adolescentes que não estejam acompanhados de pais ou responsáveis e também de adultos considerados vulneráveis. A mesma regra se estende ao carro paroquial e a outros ambientes reservados.

No documento, dom Manoel Delson avisa que os clérigos precisam ter clareza de que abuso sexual de pessoas com menos de 18 anos e de adultos vulneráveis é crime.

Em outro ponto, a Arquidiocese veta o oferecimento, durante atividades paroquiais, de alojamento a menores sem que os pais ou responsáveis estejam junto, destaca reportagem do Estadão.

“O atendimento espiritual a menores e adultos vulneráveis, sobretudo no sacramento da confissão, deve ser feito nos confessionários ou em lugares adequados na igreja que garantam segurança e visibilidade”, diz o terceiro ponto do artigo 4 do decreto.

Dom Manoel Delson também faz um alerta sobre a aquisição ou divulgação de imagens pornográficas de menores com idade inferior a 14 anos.

Ele determina que qualquer padre que receba acusações relacionadas a abuso sexual deve comunicar o caso imediatamente ao arcebispo.

O decreto ordena o afastamento de maneira cautelar de religiosos acusados, mesmo que o caso não esteja concluído.

“O acusado será informado das acusações específicas contra ele e será aconselhado a constituir um advogado aprovado pelo arcebispo. As despesas com a assistência legal serão assumidas pelo imputado”, diz o artigo 8.

As novas regras foram impostas após divulgação de reportagem no Fantástico, da TV Globo, informando que a Justiça do Trabalho condenou a Arquidiocese da Paraíba a pagar uma indenização de R$ 12 milhões por exploração sexual de adolescentes.

Nesta terça-feira (12), o Tribunal de Justiça da Paraíba deve concluir o julgamento do caso em que o padre Adriano José da Silva, já falecido, é acusado de ter abusado sexualmente de pelo menos 20 jovens.

Já existe maioria formada pela condenação. Os magistrados que votaram até agora determinam que a Arquidiocese da Paraíba deve ser multada em R$ 300 mil.

Continue Lendo

Paraíba

Calvário: “João administra um governo ilegítimo e precisa renunciar”, diz Wallber Virgolino

Publicado

em

Questionado pela imprensa a respeito da última fase da Operação Calvário, que chegou à Assembleia Legislativa apontando possível envolvimento da deputada estadual Estela Bezerra (PSB), o deputado Wallber Virgolino (Patriotas) utilizou de provérbio bíblico. “A sagrada escritura já previa, não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não venha  a ser conhecido e trazido à luz. Lucas 8:17”, disse o deputado.

Segundo Wallber,  a calvário está servindo, além de passar a Paraíba a limpo, derrubar todas as máscaras. “A Calvário chegou a ALPB, mas por tudo que presenciamos ao longo desses anos, não restará pedra sobre pedra”, disse. “Todos os poderes estão contaminados pela política criminosa implantada pela gestão socialista. Não existe mais dúvidas que toda a gestão se contaminou, inclusive a gestão de João”, afirmou.

Wallber Virgolino defendeu a renúncia de João Azevedo. “Particularmente, acho que João já deve pensar em uma saída honrosa, como a renúncia espontânea, antes que.  o GAECO o convide a se retirar do governo, sugeriu Wallber. “João administra um governo ilegítimo conquistado ao custo de sangue e lágrimas do povo paraibano”, completou.

Continue Lendo

Paraíba

“Peladões” surpreendem e fazem intervenção na entrada da Reitoria da UFPB, em João Pessoa

Publicado

em

Confira o vídeo: Uma intervenção cultural ocorre nesta quinta-feira (17) na entrada da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba. Pelados e cobertos de lama, artistas deitaram no chão da Reitoria e todos que passam pelo local são obrigados a caminhar pelos “pelados”. A intervenção, chamada “Corpo Híbrido”, faz parte da programação do 23º Encontro Nacional dos Estudantes de Arte (Enearte).

O evento teve início no último domingo (13) e segue até o próximo domingo (20).

A programação inclui performances, intervenções e instalações artísticas, apresentações musicais, oficinas e minicursos. O ato desta quinta-feira foi protagonizado por dois estudantes do curso de dança da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Vitória Albuquerque e Marcos Moraes são os responsáveis pela performance, que durou cerca de 40 minutos.

A intenção foi levar à reflexão sobre as construções corporais que são impostas pela sociedade e acabam precisando se moldar, enrijecer ou padronizar sua presença.

Continue Lendo

Paraíba

Juiz da Vara da Família proíbe Ricardo Coutinho de deixar o país com filho de Pâmela Bório

Publicado

em

Decisão do juiz da 1ª Vara da Família de João Pessoa, Antônio Amaral, no processo número 0002022-78.2019.815.2004, proíbe o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) de deixar o país em companhia do filho, que teve com a ex-primeira-dama, Pâmela Bório.

O magistrado acatou os argumentos da mãe da criança, que indicava perigo de não retorno do filho. Para a viagem, Coutinho apresentou na Vara da Infância de João Pessoa roteiro de eventos que participará, na Espanha, enquanto representante da Fundação João Mangabeira, ligada ao PSB. A viagem ocorreria entre os dias 22 deste mês e 4 de novembro.

Além do filho que teve com Pâmela, embarcariam a atual mulher do ex-governador, Amanda Rodrigues, e os dois filhos dela, enteados de Ricardo.

Desde os últimos dias, são fortes os rumores de que Ricardo Coutinho deixaria o Brasil diante dos recentes desdobramentos da Operação Calvário.

Em contato com a imprensa, o deputado estadual Cabo Gilberto Silva (PSL), informou que diante das revelações criminosas trazidas à tona através das investigações do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba (Gaeco), que revelou fortes esquemas de corrupção e desvio de recursos públicos da Saúde e Educação nos governos de Ricardo Coutinho, irá solicitar à justiça a retenção dos passaportes do ex-governador, para que mesmo sem a companhia do filho Ricardo não possa deixar o país.

Continue Lendo