Nos acompanhe

Negócios

BotafogoXMiramar: Postos Alternativa emitiram praticamente todas as notas trocadas no Gol de Placa

Publicado

em

EXCLUSIVO: O RádioBlog teve acesso a novos documentos que reforçam os indícios de irregularidades supostamente cometida por dirigentes de clubes e empresários para fraudar o programa Gol de Placa, na Paraíba, conforme denunciado pelo jornal Folha de São Paulo.

Após o RádioBlog revelar também com exclusividade que a rede de Postos Opção, de propriedade do ex-presidente do Botafogo-PB, Nelson Lira, emitiu cerca de 80% das notas fiscais trocadas por ingressos na partida entre Botafogo X Treze, novos documentos revelam o mesmo “modus operandi”, desta vez na partida entre os times do Botafogo X Miramar, ocorrida no ano de 2015, envolvendo a rede de postos Alternativa.

Leia também:

Clubes fraudam notas para inflar repasse de dinheiro público na Paraíba

Botafogo X Treze: Postos de ex-presidente do Belo emitiram 80% das notas fiscais do Gol de Placa

Ministério Público da Paraíba abre investigação para apurar fraude no futebol

Segundo os documentos obtidos com exclusividade pelo RádioBlog, a rede de postos Alternativa, em João Pessoa, emitiu quase todas das notas fiscais da partida trocadas através do programa Gol de Placa, com valores exatos de R$ 50,00 cada.

Mais uma vez, o “monopólio” de uma rede de postos de combustíveis não despertou a atenção dos responsáveis pelo programa para a possível irregularidade. À época da partida em questão, a responsabilidade pela fiscalização e bom funcionamento do programa cabia ao então secretário de esportes do Estado da Paraíba na gestão do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), atualmente vereador, Tibério Limeira (PSB).

O crime

O número de torcedores é inflado para aumentar o montante que o clube recebe de empresas que ganham desconto no recolhimento de ICMS para pagar os ingressos adquiridos com notas fiscais. De acordo com a lei, até 5% da fatura da empresa com o ICMS é deduzido.

Quanto aos torcedores que aparecem com seus nomes e CPF´s nas “notas fiscais suspeita”, maioria teve seus dados cadastrais obtidos por estarem disponíveis na internet, diz a Folha.

O futebol da Paraíba atravessa uma das maiores crises da sua história. Dirigentes da federação e dos clubes foram afastados do futebol em abril do ano passado acusados de integrar um esquema de manipulação de resultados.

Confira os documentos:

Documento 01

Documento 02

Continue Lendo

Negócios

Lei regulamenta espaçamento mínimo e número máximo de clientes em bancos e lotéricas

Publicado

em

Foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (4) a lei 11.700/2020, de autoria do deputado estadual Wilson Filho (PTB), que disciplina o espaço mínimo e o número de pessoas que podem entrar em agências bancárias e casas lotéricas na Paraíba durante a pandemia de covid-19.

A lei prevê distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas dentro das instituições e no máximo dez clientes por vez no interior delas. Em caso de agências consideradas de grande porte, o número aumenta para 20. A fiscalização ficará a cargo do Procon estadual, que poderá arbitrar multa de 100 a 1.000 Unidades Fiscais de Referência do Estado da Paraíba (UFR-PB) à agência descumpridora.

“Não podemos permitir que as pessoas, neste momento de fragilidade financeira, corram o risco de se infectar com o novo coronavírus ao exercerem o direito básico de ter acesso ao meio que irá garantir o pão de cada dia às suas famílias”, afirmou o deputado.

Outra lei sancionada pelo governador João Azevêdo (Cidadania), desta vez em coautoria com o deputado estadual Wallber Virgolino (Patriota), suspende a cobrança de empréstimos consignados contraídos por servidores públicos civis, militares, aposentados, inativos e pensionistas da Paraíba pelo prazo de quatro meses.

Continue Lendo

Negócios

Shopping Manaíra doa UTI móvel ao Governo do Estado para o combate à Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu uma UTI móvel, nesta terça-feira (3), para auxiliar no combate ao novo coronavírus (Covid-19). O veículo é fruto de uma doação dos Shoppings Manaíra e Mangabeira e irá auxiliar no transporte de pacientes diariamente, durante 30 dias. A SES vem realizando parcerias com órgãos e empresas privadas, formando uma rede solidária em meio à crise mundial causada pelo vírus.

O Governo do Estado da Paraíba, por meio da SES, já recebeu doações dos Ministérios Públicos Estadual (MPE), do Ministério Público Federal (MPF) para abastecer hospitais e reforçar a estrutura da saúde pública. Entre os itens já recebidos estão ventiladores pulmonar, cama hospitalar tipo Fawler Elétrica, óculos de proteção hospitalar, bomba de infusão, monitor multiparâmetros para UTI, máscaras e luvas cirúrgicas.

O secretário de saúde do Estado, Geraldo Medeiros, reconhece este esforço coletivo dos órgãos públicos e empresários na luta contra o vírus. “Em nome da sociedade paraibana, a SES agradece a cessão provisória de uma ambulância – unidade de suporte avançado -para transporte de pacientes Covid-19. Esta é a demonstração do compromisso social do empresário paraibano representado pelos shoppings Manaíra e Mangabeira”, ressaltou.

Outras doações – Com o apoio do Corpo de Bombeiros e da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep-PB), a SES também já recebeu mais de 34 mil litros de álcool etílico 70%, doado pelo Sindalcool-PB. Além disso, a empresa Brasileira de Bebidas de Campina Grande – Caranguejo também fez a doação de 400l de álcool líquido 70%, que devem ser utilizadas pela força policial; a Ambev também realizou a doação de 15 mil em gel para uso na rede hospitalar do Estado e para os servidores da SES. Também foram recebidos de 2 mil face shields com mensagens de esperança, por meio da empresa Federal Petróleo, que já estão em uso na rede hospitalar.

Saiba como colaborar – Acesse o site https://paraiba.pb.gov.br/diretas/saude/coronavirus/doacoes para mais informações.

Continue Lendo

Negócios

Covid-19: João Azevedo comprou respiradores de empresa especializada em produtos à base de maconha

Publicado

em

A compra de respiradores pulmonares pela Paraíba e outros oito Estados do Nordeste à empresa paulista Hempcare Pharma ganhou contornos de caso judicial após o dinheiro empregado na transação, R$ 48,7 milhões, ter sido antecipado, mas os equipamentos não terem sido entregues.

A empresa Hempcare, que recebeu do Consórcio Nordeste para vender de respiradores que seriam usados em hospitais para tratamento da Covid-19 é, na verdade, espacializada na comercialização produtos derivados da maconha. ISSO MESMO, MACONHA. A informação está no site da própria empresa, que diz importar produtos dos Estados Unidos e Europa, “à base de Cannabis spp na América Latina”. A denúncia foi feita pelo deputado federal Osmar Terra, ex-ministro da Cidadania do Governo Bolsonaro, através do Twitter.

Leia também:

Consórcio Nordeste: Governadores dão justificativas diferentes sobre respiradores que não chegaram

Polêmica! Respiradores comprados por João Azevedo no Consórcio Nordeste podem não chegar à Paraíba

Confirmado! Respiradores comprados por João Azevedo no Consórcio Nordeste não chegarão à Paraíba

Leia também:

Pandemia: Governador admite que respiradores comprados pelo Consório Nordeste não chegarão na PB

Consórcio Nordeste: João Azevedo pagou antecipadamente por respiradores que não chegaram à Paraíba

A empresa foi alvo da Operação Ragnarok, deflagrada na última segunda-feira (01) pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia, estado que lidera o Consórcio Nordeste. Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Salvador, e 3 mandados de prisão, sendo 2 no Distrito Federal e 1 no Rio de Janeiro.

 

Continue Lendo