Nos acompanhe

Publicado

em

O Recordar é TV, da EBC, “viajou” até a década de 1970 para evocar o talento e criatividade de Ariano Suassuna. Resgatamos o programa “Os Mágicos”, produzido pela TVE-RJ, no qual o escritor é entrevistado pelo jornalista Araken Távora em sua casa no Recife, às marges do Rio Capibaribe.

Continue Lendo

Brasil

Daniella Ribeiro defende direito de trabalhador se ausentar por motivo de crença religiosa

Publicado

em

A senadora Daniella Ribeiro (PB), líder do Progressistas no Senado, defendeu, na sessão de ontem à noite no plenário, o direito do trabalhador de comemorar festividades e cerimônias de acordo com sua religião ou crença. A discussão ocorreu na votação da Medida Provisória 881/2019, conhecida como a MP da Liberdade Econômica que, entre outras providências, pretendia acabar com as restrições ao trabalho nos domingos. “Ninguém pode ser privado de direitos por motivo de crença religiosa”, disse ela.

Durante a sessão, Daniella Ribeiro informou aos senadores que a equipe técnica do Ministério da Economia já trabalha na elaboração de uma Portaria, que trata sobre este assunto. A Portaria, além de garantir o direito do trabalhador de frequentar as cerimônias religiosas, determina que, para os contratos de trabalho já celebrados, o empregador e o empregado devem fazer um acordo para compensar os dias e horários destinados a observação de preceitos de religião ou crença em dias alternativos.

Para os novos contratos de trabalho, a Portaria determina que o empregado deverá informar ao empregador a necessidade de observar os dias de descanso específicos para comemorar festividades e cerimônias religiosas. A portaria deverá ser publicada nos próximos dias, segundo informação dos técnicos do ministério.

A senadora compartilhou a preocupação da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) ao lembrar que os adventistas não trabalham aos sábados. “É uma preocupação minha também. Por isso entrei em contato com o Ministério da Economia e fui informada sobre esta portaria”, disse Daniella Ribeiro.

A aprovação da MP da Liberdade Econômica se deu após acordo para suprimir do texto artigos que acabavam com a restrição ao trabalho nos domingos. O projeto (PLV 21/2019), decorrente da Medida Provisória, depende da sanção presidencial para entrar em vigor.

Continue Lendo

Brasil

Tucano presidirá comissão do Médicos pelo Brasil

Publicado

em

Na tentativa de segurar o PSDB longe da oposição, a comissão que analisará a medida provisória do Médicos pelo Brasil será presidida pelo tucano Ruy Carneiro (PB). O relator será o senador Confúcio Moura (MDB-RO). A comissão será instalada logo mais no Congresso Nacional.

Não é a primeira pauta importante do governo de Jair Bolsonaro na qual o PSDB recebe cargos de destaque. Os relatores da reforma da Previdência tanto na Câmara quanto no Senado são do partido — Samuel Moreira (SP) e Tasso Jereisatti (CE), respectivamente.

O PSDB tem ensaiado integrar a oposição a Jair Bolsonaro. O governador de São Paulo, João Doria, articula sua candidatura à presidência em 2022, destaca publicação da Coluna Estadão.

O Médicos pelo Brasil é o programa do Ministério da Saúde que substituirá o Mais Médicos, criado por governos petistas. Prevê salários de até R$ 21 mil e contratação via CLT para os profissionais que atenderem em áreas mais carentes.

Continue Lendo

Brasil

Comissão pede que TCU analise contratação de sistema privado para fiscalização na Amazônia

Publicado

em

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados aprovou requerimento para que o Tribunal de Contas da União (TCU) realize ato de fiscalização e controle no Ministério do Meio Ambiente. O objetivo é analisar os procedimentos de contratação de sistema privado de monitoramento para fiscalizar o desmatamento na Amazônia.

Os deputados federais Nilto Tatto (PT-SP), Airton Faleiro (PT-PA) e Frei Anastácio (PT-PB) lembraram da reportagem publicada pelo Estadão sobre o assunto. A matéria mostrou que o sistema privado de monitoramento que o governo pretende usar para fiscalizar desmate na Amazônia já é usado como um “teste gratuito” dentro do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O sistema, conforme apurou o Estado, é o mesmo que começa a rodar no Estado do Mato Grosso e já foi testado no Pará.

Os parlamentares disseram compreender como necessário a fiscalização do TCU para que os atos tenha a regularidade apurada. “O MMA precisa esclarecer à sociedade se está em curso um processo de cartas marcadas com eventual favorecimento a pessoas ou empresas com a escolha de novo sistema de monitoramento de desmatamento na Amazônia, e explicar porque o governo pretende abandonar um sistema efetivo e de custos menores”, afirma o deputado Nilto Tatto, um dos proponentes da iniciativa, em nota enviada à imprensa, informa reportagem do Estadão.

Questionado na semana passada sobre o uso da tecnologia privada, o Ibama não comentou. O ministro Ricardo Salles também foi questionado na oportunidade sobre os termos do acordo que permitiu fazer o uso prévio da tecnologia privada, mas não deu detalhes. A reportagem não conseguiu contatar o ministério na noite desta quarta.

Continue Lendo