Nos acompanhe

Negócios

Empresas ainda não reconhecem as mudanças climáticas como um risco financeiro

Publicado

em

No mundo inteiro, 72% das empresas de médio e grande portes com ações negociadas em bolsas de valores ainda não reconhecem os riscos financeiros oriundos das mudanças climáticas em seus relatórios anuais financeiros, de acordo com a Pesquisa 2017 de Relatórios de Responsabilidade Corporativa da KPMG (The KPMG Survey of Corporate Responsibility Reporting 2017, em inglês).  O levantamento estudou relatórios anuais financeiros e relatórios de responsabilidade corporativa das 100 maiores empresas por receita de 49 países, dentre eles o Brasil.

Ainda de acordo com a pesquisa, da parcela minoritária que reconhece o risco das mudanças climáticas, apenas 4% fornece uma análise aos investidores do potencial valor de negócio em risco.

Em termos de setores, as empresas que operam em recursos florestais e papel (44%), mineração (40%), e petróleo e gás natural (39%) têm as mais altas taxas de reconhecimento do risco relacionado ao clima em seus relatórios.  Já serviços de saúde (14%), transporte e entretenimento (20%) e varejo (23%) são setores menos propensos a reconhecer o risco climático.

“A pesquisa mostra que, mesmo entre as maiores empresas do mundo, uma parcela extremamente reduzida está disponibilizando indicações adequadas do valor em risco a partir das mudanças climáticas.  A pressão sobre as empresas para que se esforcem para melhorar, no que se refere à divulgação, cresce diariamente.  Alguns investidores já estão adotando uma abordagem linha dura para exigir a divulgação; alguns países estão avaliando a regulamentação para impô-la; e alguns agentes reguladores financeiros alertaram para o fato que a não identificação e a não gestão do risco climático seja uma violação do dever fiduciário de um Conselho.  Neste contexto, estimulamos as empresas a se mexer rapidamente.  Aquelas empresas que não o fizerem, poderiam começar a perder investidores em um futuro bem próximo, e constatar que o custo do capital e da cobertura de seguro aumentam rapidamente”, analisa o diretor da KPMG no Brasil e líder para a prática de sustentabilidade, Ricardo Zibas.

Tendências 

A pesquisa da KPMG também explorou as tendências futuras nos relatórios de responsabilidade corporativa, incluindo relatórios sobre as Metas de Desenvolvimento Sustentável (SDGs) das Nações Unidas, que relatam sobre os direitos humanos e preparam e divulgam metas de redução de emissão de carbono.

As principais constatações incluem:

•As Metas de Desenvolvimento Sustentável (SDGs) da ONU tiveram forte receptividade junto às empresas em todo o mundo, em menos de dois anos contados a partir do seu lançamento. Trinta e nove porcento dos relatórios estudados conectam as atividades de responsabilidade corporativa das empresas com as SDGs.   A proporção cresce para 43% quando são examinadas especificamente as 250 maiores empresas do mundo (G250).

•73% dos participantes reconhecem os direitos humanos como uma questão de responsabilidade corporativa que a empresa precisa tratar.  Esta proporção cresce para 90%  no grupo G250.

•67% das 250 maiores empresas do mundo divulgam as suas metas visando reduzir as emissões de carbono da empresa.  Todavia, 69% desses relatórios não se alinham com as às metas climáticas que estão sendo estabelecidas pelos governos, pelas autoridades regionais  ou pela ONU.

O estudo completo está disponível em www.kpmg.com/crreporting

 

Sobre a KPMG

A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory. Estamos presentes em 155 países, com mais de 174.000 profissionais atuando em firmas-membro em todo o mundo. As firmas-membro da rede KPMG são independentes entre si e afiliadas à KPMG International Cooperative (“KPMG International”), uma entidade suíça. Cada firma-membro é uma entidade legal independente e separada e descreve-se como tal.

No Brasil, somos aproximadamente 4.000 profissionais distribuídos em 13 Estados e Distrito Federal, 22 cidades e escritórios situados em São Paulo (sede), Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Joinville, Londrina, Manaus, Osasco, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, São Carlos, São José dos Campos e Uberlândia.

Continue Lendo

Negócios

Com capacidade reduzida, Empório Café recebe novo projeto da cantora Myra

Publicado

em

Após mais de 150 dias sem subir em um palco, devido as limitações impostas pela pandemia, a cantora Myra se apresenta neste domingo, 20, a partir das 17h no Empório Café.

O show marcará o lançamento do projeto “Sunset Sensations”, onde a artista apresentará músicas autorais e versões eletrônicas de sucessos do universo pop. A cantora dividirá o palco com o Dj Furni, que também assina a produção musical do projeto.

_“Estive em Jericoacoara no final de 2019, voltei de lá com ideia de montar um show para saudar sua majestade o sol, a pandemia atrasou os planos, mas também nos proporcionou tempo para organizar a produção. O projeto está lindo e resultará no lançamento de várias músicas e clipes ao longos dos próximos meses”_ , pontuou a cantora.

O evento terá capacidade limitada de público e atenderá as medidas de segurança determinadas pelos órgãos de saúde, como medição de temperatura, necessidade do uso de máscaras e aplicação de álcool em gel. A entrada custará 20$ e pode ser adquirida no local ou através de reservas no numero 83 9 9610.0323.

Continue Lendo

Negócios

Pandemia: Deputado estadual Cabo Gilberto Silva cobra volta às aulas no estado da Paraíba

Publicado

em

O deputado estadual Cabo Gilberto Silva utilizou as redes sociais para cobrar do Governo do Estado flexibilização que permita o retorno às aulas no estado da Paraíba.

“Precisamos voltar as aulas senhor governador! Matrículas canceladas, aumento do desemprego dos professores e funcionários, evasão escolar, famílias que não tem onde deixar seus filhos ou que já voltaram ao trabalho ou nem pararam durante a quarentena”, exclamou. “O emocional das pessoas está prejudicado por conta dessa paralisação de quase 7 meses. Empresas renomadas, há anos no mercado, falidas fechando suas portas sem nenhum amparo. Precisamos de um retorno urgente, respeitando todas as normas de segurança contra o coronavírus”, completo.

Confira a publicação

Continue Lendo

Negócios

Sebrae Paraíba realiza o maior evento digital de mobilidade por meio de transportes do Brasil

Publicado

em

No ano passado, a Expomotor, maior evento de mobilidade por meio de transportes tecnológicos do Brasil, aconteceu na Paraíba e foi um grande sucesso entre público, fornecedores e empresários da área.
Promovido pelo Sebrae Paraíba, a Expomotor contou com capacitações, vendas e muita inovação e networking entre os participantes. Este ano, não será diferente – a Expomotor acontece com alta qualidade de conteúdo, e será realizada de maneira online, para todo o mundo.
Com o objetivo de aproximar a indústria e os distribuidores, a ExpoMotor Paraíba será um espaço para o compartilhamento de ideias, conceitos e inovações voltadas a mobilidade no meio dos transportes. Sendo o maior evento de mobilidade por meio de transportes tecnológicos do Brasil, a ExpoMotor é direcionado para um público de empresários, profissionais, usuários e apaixonados por carros, motos, bicicletas e caminhões. O evento acontecerá entre os dias 21 a 25 de outubro, em uma plataforma digital e exclusiva.
A edição 2020 contará com uma programação diversificada,  com Market Place, rodadas de negócios, encontro de experiências, encontro nacional de classes, visitas técnicas virtuais, Pit Stop, capacitações, arena digital e o Rally da alimentação, uma forma inovadora de praça de alimentação. De acordo com Alexandro Teixeira, coordenador do evento, profissionais e empresários terão a oportunidade de conhecer as tendências de mercado, capacitar suas equipes e se preparar para atender ao “novo normal”, cada vez mais competitivo e tecnológico. “Com a evolução da mobilidade por meio de transportes, e do desenvolvimento de veículos mais inteligentes, o segmento de reparação automotiva está passando por uma grande ruptura tecnológica, obrigando aos pequenos negócios a buscarem novas soluções na prestação de serviços. E a Expomotor chega justamente para capacitar e trocar experiências para solucionar esse mundo novo”, diz Alexandro.
A expectativa é alcançar mais de 25 mil visitantes e 200 expositores entre os mercados de motos, carros, caminhões, bikes e acessórios. Nos cinco dias de evento, os participantes terão a oportunidade de conhecer as tendências de mercado e  dos motores combustão, híbridos, elétricos.  “Pretendemos alavancar as vendas oferecendo visitas técnicas virtuais nas empresas para aproximá-las dos clientes, e além de claro, por ser um evento digital, estaremos garantindo a segurança do distanciamento social e uma maior facilidade de envio e compra de produtos”, afirma o coordenador.
Expositores – Para os fabricantes de peças, fornecedores de serviços, concessionárias, seguradoras, fabricantes e distribuidores de lubrificantes, expositores de motos, bikes e carros leves e pesados interessados em participar do evento, o estande tem investimento de R$1.000.

Continue Lendo