Nos acompanhe

Negócios

Mercado eleva previsão de crescimento do PIB de 2018 para 2,70%

Publicado

em

O mercado financeiro elevou mais uma vez a projeção para o crescimento da economia em 2017 e 2018. A expectativa de alta para o produto interno bruto (PIB) de 2018 passou de 2,68% para 2,70%. Foi a sétima semana consecutiva de melhora na previsão do indicador. Quatro semanas atrás, a expectativa era de 2,60%, de acordo com informação do Estadão, veiculada pela Veja.

Para 2017, o mercado elevou a previsão de alta do PIB pela quinta vez seguida de 0,98% para 1% no Relatório de Mercado Focus divulgado nesta terça-feira 2 pelo Banco Central. Há um mês, a perspectiva estava em 0,89%.

Em 1º de dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB cresceu 0,1% no terceiro trimestre, em relação ao segundo trimestre. Apesar de modesto, o número foi bem recebido pelo mercado. Um dos motivos foi o crescimento do investimento produtivo, de 1,6% no trimestre, na primeira alta após quinze quedas consecutivas.

Já o Banco Central atualizou suas projeções para o PIB no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado no fim de dezembro. O crescimento projetado para 2017 é de 1% e para 2018 de 2,6%.

No Focus divulgado neste primeiro dia útil de 2018, a projeção para a produção industrial de 2017 foi ligeiramente ajustada, de 2,03% para 2,04%. Há um mês, estava em 2,00%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial subiu com mais força, de 2,98% para 3,12%, ante 2,90% de quatro semanas antes.

Na mesma pesquisa, a estimativa para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 caiu ligeiramente, de 52,20% para 52,10%. Há um mês, estava em 52,10%. Para 2018, a expectativa no boletim Focus subiu marginalmente, de 55,65% para 55,70%, ante 55,55% de um mês atrás.

Inflação

O Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta terça-feira mostra que a mediana para o IPCA em 2017 – que será conhecido nos próximos dias – seguiu em 2,78%. Há um mês, estava em 3,03%. Já a projeção para o índice de 2018 permaneceu em 3 96%, ante 4,02% de quatro semanas atrás.

Analistas consultados pelo BC, portanto, reafirmaram a expectativa de que a inflação ficará abaixo do piso da meta, de 3%, em 2017. O centro da meta para 2017 e 2018 é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (inflação de 3,0% a 6,0%). Se a inflação ficar fora dessa margem de tolerância, o presidente do BC precisa enviar uma carta ao ministro da Fazenda com as explicações pelo descumprimento da meta.

Selic

Economistas mantiveram a previsão de que o Banco Central (BC) deve continuar com o processo de corte de juros em 2018. O Relatório de Mercado Focus informou que a mediana das previsões para a Selic no fim do ano seguiu em 6,75% ao ano – o que indica redução na comparação com o atual patamar de 7%. Há um mês, essa previsão para o fim de dezembro estava em 7%.

No fim de dezembro, o BC reforçou no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) a indicação de que pode reduzir a Selic em mais 0,25 ponto porcentual em fevereiro, de 7% para 6,75%. Ao mesmo tempo, a instituição afirmou que sua decisão dependerá da evolução da atividade, dos riscos para o cenário – como o ligado ao andamento das reformas -, das avaliações sobre o estágio do ciclo monetário e das projeções para os índices de preços.

No Focus divulgado nesta manhã, a expectativa para a Selic média de 2018 permaneceu em 6,75% ao ano, ante 6,78% de quatro semanas atrás.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2018 em 6,50% ao ano. A previsão é repetida pelo grupo há oito semanas.

Balança comercial

Os economistas do mercado financeiro acreditam que o Brasil terminou o ano passado com superávit da balança comercial de 66 bilhões de dólares. O número será conhecido na tarde desta terça-feira e a estimativa consta do Relatório Focus divulgado pelo Banco Central.

Na estimativa mais recente do BC, atualizada na Nota do Setor Externo, o saldo positivo de 2017 ficará em 64 bilhões de dólares. Para 2018, os economistas mantiveram a projeção de superávit comercial em 52,50 bilhões de dólares. Há um mês, a expectativa do mercado era de 66 bilhões de dólares e 52 bilhões de dólares, para cada ano, respectivamente. Já a projeção do BC é de superávit comercial de 59 bilhões de dólares em 2018.

No caso da conta-corrente, as previsões contidas no Focus para 2017 indicaram déficit de 10 bilhões de dólares, mesmo número da semana anterior. Há um mês, o déficit estimado era de 11,50 bilhões de dólares. A estimativa do BC para o déficit em conta em 2017 é de 9,2 bilhões de dólares.

O mercado alterou a projeção de rombo nas contas externas em 2018, de 28,60 bilhões de dólares para 29 bilhões de dólares. Um mês atrás, o rombo projetado era de 28,10 bilhões de dólares. Nesse caso, a previsão do BC é de déficit em conta de 18,4 bilhões de dólares em 2018.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o saldo negativo na conta-corrente, tanto em 2017 quanto em 2018. A mediana das previsões para o IDP em 2017 seguiu em 80,00 bilhões de dólares, ante 78 bilhões de dólares de um mês antes. A projeção atual do BC para este ano é de IDP de 75 bilhões de dólares.

Para 2018, a perspectiva de volume de entradas de investimento direto, de acordo com o Focus, seguiu em 80 bilhões de dólares pela décima semana seguida. O BC também calcula em 80 bilhões de dólares o ingresso de IDP.

Continue Lendo

Negócios

Setor automotivo: ExpoMotor pretende reunir milhares de visitantes de forma 100% digital 

Publicado

em

Responsável por 22% do PIB industrial, do Brasil, o setor automotivo engloba não apenas os veículos, mas toda a parte de confecção e montagem, peças e equipamentos. Reunindo empresários do ramo, lojistas, profissional mecânico e amantes de carros, motos e bike, acontece entre os dias 21 a 25 de outubro a segunda edição da ExpoMotor Paraíba, promovida pelo Sebrae Paraíba, de forma 100% digital, por meio de plataforma exclusiva (http://expomotor.sebraepb.com.br/).
O evento irá promover capacitações técnicas e voltadas para gestão de negócios, consultorias, mentorias de diversos temas como embelezamento de veículos, acessórios e todo o maquinário de carros, motos, bikes e caminhão. A Expomotor é o maior evento de mobilidade por meio de transportes tecnológicos do Brasil, e visa aproximar a indústria e os distribuidores. Em entrevista, Alexandro Teixeira, coordenador do evento, explicou como funcionará a organização, relembrou o ano anterior e falou sobre as expectativas e a relevância do evento. Para ele, além de apresentar tudo o que há de mais avançado no mercado, a realização de forma virtual irá promover experiências ainda mais inovadoras, como a visitação de fábricas e visualização todos os processos presentes na construção de um veículo. Confira como foi a conversa:
O que é o evento? Como ele vai ser?
A ExpoMotor Paraíba surgiu de uma análise do Sebrae para atender o setor, nós observamos que existem todos esses nichos automotivos e em duas rodas, tanto de moto quanto de bike que poderiam ser muito explorados. E o Sebrae Paraíba acreditou ser necessário, desenvolver um evento onde se trabalha a questão da mobilidade por meio do transporte. Esse evento tem como agregador, os quatro maiores setores que trabalham na área, o carro, a moto, a bicicleta, o caminhão e todo o ecossistema envolvido neles. A ExpoMotor tem como objetivo reuni-los trazer o que cada setor tem de acessório, autopeças, exposição, novidade, tendência e tecnologia. Além disso, queremos aproximar o distribuidor, o lojista, o profissional e os amantes de veículos, visando capacitar e oferecer conhecimento em tudo que tem de mais novo em tecnologia e peças.
Como foi a experiência do ano passado?
Em 2019, tivemos a primeira edição da ExpoMotor Paraíba com grande aceitação do público visitante, empresários e expositores. O que mais nos motivou a inovar com o evento digital foi a quantidade de impressões e acessos que tivemos em nossas redes sociais, mais de 1,8 milhões, de mais de 10 países, ainda que tenha sido a primeira edição do evento na Paraíba.
Quais as expectativas da organização para o evento?
A nossa expectativa para esse ano é triplicar os números que alcançamos na edição anterior, cientes de que o alcance do digital é bem maior do que o presencial. Algumas pessoas não conseguem vir de forma física, mas de forma online isso se torna mais fácil, no conforto de casa com toda segurança, por meio da plataforma e participar das capacitações, palestras, consultorias, mentorias, e efetuar compras.
Como vocês enxergam a relevância dele?
O Sebrae vê o evento como de grande relevância, muitos dos empresários e colaboradores não conseguem participar dos grandes eventos realizados no Brasil, por acontecerem em locais mais distantes, como São Paulo e Paraná, e Ceará e Pernambuco, no Nordeste. Mas sabemos que é bem complicado que o empresário leve toda sua equipe para se capacitar, porque além dos custos de viagem, não há como “fechar a empresa” para isso. Pensando em tudo isso, o evento faz com que os profissionais da área e o consumidor em geral possa ter acesso a tudo o que tem de mais novo em informações, tecnologias, acessórios, peças e ferramentas, de forma remota e gratuita. A ExpoMotor conta com profissionais renomados conhecidos de forma nacional e internacional.
Qual público o ExpoMotor pretende atingir? O que os visitantes podem esperar do evento?
Temos a expectativa de alcançar mais de 25 mil visitantes participando diretamente do nosso evento e um número ainda maior do público em geral, não apenas os empresários, indústria, distribuidor, lojista, profissional, mecânico, mas o consumidor em geral apaixonado por veículos.
Os visitantes, além do acesso às lojas e fornecedores, poderão fazer a aquisição de máquinas, equipamentos e ferramentas. Terá a possibilidade de realizar visitas técnicas virtuais, conhecer fábricas, por exemplo, e visualizar todos os procedimentos da construção de um veículo. As vezes em um evento presencial o expositor não consegue mostrar a sua máquina em detalhes, de forma digital ele conseguirá fazer essa demonstração de como funciona capacitando o cliente sobre como utilizar e otimizar essa ferramenta. Teremos a parte de capacitações técnicas e voltadas para gestão de negócios, consultorias, mentorias, também de embelezamento de veículos, acessórios, todo o maquinário de carros, motos, bikes e caminhão. Teremos profissionais capacitados para o mercado de bikes e motos, desde as mais sim ples e também as mais avançadas.
Quais as vantagens de expor em um evento digital?
Para o expositor haverá uma redução de custos, visto que ele não precisará gastar com deslocamento, logística de equipamentos e papelaria. A ExpoMotor acredita no aumento das vendas e do número de clientes, além de garantir o distanciamento social, promovendo a segurança de toda a equipe, o evento online abre as portas para uma visibilidade internacional.

Continue Lendo

Negócios

Transformação digital: Maior rede de loja de departamento da PB cresce 150% da meta do ano em 1 mês

Publicado

em

“Se a gente não arriscasse, não teríamos uma história de sucesso para contar agora”. A fala de Filipe Andson, Diretor de E-commerce do Armazém Paraíba, chega depois da maior rede varejista da Paraíba investir nas vendas on-line como o primeiro passo para a entrada dos negócios no mundo digital. Em 60 anos de história eles já passaram por diversos desafios para fazer os negócios crescerem, como a expansão de lojas físicas e a abertura de um shopping center. Foi em setembro de 2019, no entanto, que iniciaram a operação do primeiro e-commerce da rede.

A alta demanda dos clientes por um canal digital para comprar produtos no Armazém Paraíba fez a rede conseguir o seu primeiro milhão nessa modalidade de vendas durante a black friday do ano passado: “Percebemos que nossos clientes já estavam destinando parte de sua renda para a compra de móveis e eletros pela internet. O segredo do sucesso, então, foi ouví-los e construir um e-commerce alinhado com a jornada de nosso consumidor”, destaca Filipe.

A partir de então as vendas pelo e-commerce do Armazém Paraíba foram crescendo cada vez mais. Com a chegada da quarentena imposta pela pandemia da Covid-19, eles reconheceram a importância de assumir uma cultura digital e aceleraram ainda mais o processo. Só no mês de maio de 2020, o e-commerce vendeu um valor equivalente a 150% da meta anual da empresa: “Certamente a pandemia acelerou a nossa transformação digital e hoje representamos um quarto do faturamento global da companhia, apenas pelo e-commerce”, comemora Filipe.

Os bons resultados levaram a empresa a ir mais longe no processo de transformação digital. O passo seguinte foi lançar um programa de incentivo aos vendedores para atuarem dentro do e-commerce, dando apoio virtual aos clientes. Eles também eram comissionados em cima das vendas que assessoraram.

O movimento representou mais da metade das vendas no site, e agora esta equipe já passa por melhorias no processo, realizando cursos de formação de consultores de vendas on-line e também para divulgação em ferramentas digitais.

Jornada do consumidor é ponto importante na implantação de um e-commerce

A responsável pelo planejamento e implantação do e-commerce do Armazém Paraíba foi a Enext, empresa do grupo WPP focada em soluções para negócios digitais. Para um processo como esse foi necessário realizar um forte estudo sobre a jornada do consumidor, além das condições necessárias para a implantação da loja on-line, que demandou um novo alinhamento no cadastro de produtos, montagem de processos logísticos e financeiros: “As novas tecnologias tiveram uma influência determinante nas mudanças dos comportamentos de compra. Para continuarem relevantes aos clientes, as empresas tiveram que se atualizar e modernizar suas estratégias. Foi essa abertura de mentalidade que contribuiu com o sucesso do primeiro passo do Armazém Paraíba no mundo digital”, afirma Gabriel Lima, CEO da Enext.

Continue Lendo

Negócios

Inaugurado há menos de um mês, Largo de Tambaú reúne famílias e já impulsiona comércio local

Publicado

em

O Largo de Tambaú, entregue recentemente pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) entre a calçadinha da orla de Tambaú e Cabo Branco, já virou um verdadeiro ponto de encontro e de diversão para as famílias e turistas, além de um local para a prática de atividades esportivas, culturais, passeios e caminhadas. Além disso, o novo espaço entregue à população há menos de um mês, já impulsiona o comércio local. Com o Largo de Tambaú, a atual gestão chegou à marca de 63 espaços públicos de lazer que geram mais qualidade de vida e bem-estar para a população.

“Este espaço faz parte do maior programa de praças e parques já realizado na Capital e hoje recebe pessoenses e turistas que aproveitam nossa orla para realizar atividades esportivas e de lazer em uma área ampla de convivência, com segurança e equipes de apoio e controle urbano, capacitadas e orientadas para atender a população”, explicou a coordenadora de Gestão de Projetos e Programas de Integração da PMJP, Pricila Camboim.

Na tarde deste sábado (19), a administradora Rejane Borges reuniu a família, o filho Pedro Arthur Rabelo Borges, 8 anos, que aproveitou para pedalar, e o avô de Pedro, Marcelo Borges, e foram passar mais um final de semana no novo espaço. “Estamos muito satisfeitos com mais um ambiente de lazer para a cidade, para as famílias se confraternizarem, passarem um tempo, as crianças terem mais espaço para brincarem e levarem uma vida mais saudável. Um ambiente de paz e alegria”, disse a administradora.

Além da bicicleta de Pedro, era possível observar jovens passeando de patins, skates e várias famílias sentadas nos bancos colocando os papos em dia. Fabiano Conrado, analista de sistema, veio do Paraná e escolheu João Pessoa há cinco para morar. E revelou o que achou do espaço. “A Prefeitura de João Pessoa está de parabéns, um espaço excelente. Local muito bom para reunir a família e a juventude também se divertir”, frisou.

O Largo de Tambaú também ajudou a impulsionar o comércio local. O gerente comercial Denis Silva revelou que precisou contratar mais funcionários para atender a demanda. “Essa obra nos ajudou bastante com a circulação do pessoal. Só temos que agradecer a Prefeitura que abriu esse espaço bacana. Nós até precisamos contratar mais funcionários porque nossas metas aumentaram. Graças a Deus gerou muitos empregos”, comemorou Denis Silva.

Equipes da Guarda Municipal, Semob e Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) estão desde o início da manhã até o final da noite, de domingo a domingo, de olhos atentos para garantir a tranquilidade das pessoas na localidade. “Aqui fiscalizamos para que não entre quadriciclos, por exemplo, para não atropelar ninguém. Também damos apoio as pessoas que vêm aproveitar a praia e informações para os turistas virem com tranquilidade para cá”, falou Antônio José da Silva, coordenador geral do grupo de Remoção e Demolição da Sedurb.

Largo de Tambaú – O projeto, de 8.621 metros, permite o compartilhamento dos espaços para oferecer a convivência saudável no trecho de chegada à orla da Capital, integrando toda a região com mais uma ampla área de convivência para pedestres, que se une à toda a calçadinha da orla. O espaço contou com obras de drenagem, pavimentação, iluminação e paisagismo.

Continue Lendo