Nos acompanhe

Paraíba

Comissão da Mulher da ALPB levará debates sobre feminicídio para interior da Paraíba

Publicado

em

A Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) propôs por meio da presidente, deputada Camila Toscano (PSDB), durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (16), levar as discussões sobre feminicídio para o interior do estado, apresentando experiências em políticas públicas adotadas no município de Belém administradas pela prefeita Renata Barbosa e que garantem proteção às mulheres.

“É preciso levar essas discussões e ideias de políticas públicas para o interior do Estado. Muitas mulheres ainda não têm conhecimento dos seus direitos e precisamos levar isso até elas. As paraibanas precisam saber que podem contar conosco na luta contra a violência doméstica. O exemplo do município de Belém que investiga os possíveis casos de violência por meio de atendimentos realizados por agentes de saúde nas residências precisa ser expandida para o resto do estado”, garantiu a deputada.

Durante discurso, a deputada apelou por mais investimentos para a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana. “As despesas orçamentárias da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana apresentaram uma queda de 67,17% de 2017 para o ano passado. Até 2014 o orçamento da secretaria vinha crescendo, quando em 2015 apresentou uma queda de 21,29%. Em 2018 tivemos o menor orçamento destinado a essa pasta, que foi de R$ 1,7 milhão. O montante é inferior aos recursos gastos em 2011, no total de R$ 1,8 milhão. Os dados são dos Painéis de Acompanhamento de Gestão do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba”, destacou a deputada.

Rita de Cássia, juíza da Vara da Violência Doméstica da Capital, parabenizou a deputada Camila pela propositura da discussão na Assembleia Legislativa e disse que o feminicídio é um tema antigo que se tornou novo por conta de uma nova legislação e que precisa de prevenção. “Estamos acompanhando o desenvolvimento de ações, mas vimos também que precisamos de políticas públicas, sobretudo de prevenção na questão familiar, social e escolar. Não adianta punir o agressor, colocá-lo na cadeia e o ciclo continuar na sociedade. Precisamos avançar na questão dos orçamentos para as Secretarias das Mulheres. Digo aqui que o Tribunal de Justiça tem cumprido o seu papel, com prioridades para julgamentos de casos que envolvem feminicídio”, revelou.

A promotora da Mulher, Rosane Maria de Araújo, disse que o aumento dos casos de feminicídio está ligado diretamente com o modelo da sociedade brasileira formada por desigualdade de gênero, social e econômico. “Isso só será combatido com a prevenção. Precisamos desconstruir uma visão de mundo que discute a banalização da violência, apresentando políticas públicas que sejam capazes de evitar as mortes de mulheres na Paraíba”, disse.

A secretária estadual da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, destacou que a violência contra a mulher é um problema estruturante no Brasil. Para ela, o machismo é o grande promotor da violência e da morte de mulheres. “Esse espaço é importante para discutirmos esse tema e para apresentarmos o trabalho da Secretaria da Mulher que trabalha com a prevenção aos casos de violência em todos os municípios paraibanos. No Estado, trabalhamos em parceria com as secretarias de Saúde, de Desenvolvimento Social, de Segurança Pública. Nesse foco, como não temos delegacias das mulheres em todos os municípios, estamos realizando treinamento com profissionais da área da segurança para que atendam mulheres vítimas de violência da forma correta, dentro dessa rede articulada”, revelou.

De acordo com o secretário executivo de Segurança Pública da Paraíba, Lamark Donato, as discussões sobre a morte de mulheres é uma das prioridades da pasta que vem trabalhando para reduzir os casos em todo o estado. Na ocasião, foram apresentados dados de que o número de homicídios de mulheres tem caído a cada ano, desde 2011. Conforme os dados, 44% das mulheres mortas são jovens de 15 a 19 anos, ocorridas geralmente em cidades de maior população. No primeiro quadrimestre de 2018 foram registrados 17 casos de feminicídio na Paraíba. Este ano, o número de morte de mulheres chegou a 10 casos.

A deputada Estela Bezerra (PSB) disse que por conta de algumas construções históricas se chegou a esse momento de violência contra as mulheres. “Tivemos a oportunidade de realizar algumas ações pela proteção às mulheres na Prefeitura de João Pessoa e no Governo do Estado. Nós avançamos muito com Secretaria das Mulheres; temos uma mulher como coordenadora das delegacias especializadas da mulher; no Judiciário também com mulheres envolvidas nessas discussões. Com base nisso, vemos que a política é responsável pelos avanços nessa área. Temos muito a construir, mas feminicídio não é assunto apenas de segurança e saúde. É um dos temas mais difíceis de enfrentar porque se trata de questão de poder, de cultura”, disse.

A deputada Cida Ramos (PSB) lembrou da formação da CPI do Feminicídio na Assembleia Legislativa, destacando que esse é um tema que unifica a luta dos parlamentares. “Essa discussão nos reporta ao tipo de sociedade que vivemos. Precisamos trabalhar isso na educação e também quanto à questão do armamento. Precisamos combater uma mentalidade de que a segurança pública é uma questão individual. Essas discussões devem ser levadas para outras cidades, pois precisamos tratar disso de uma forma muito firme”, destacou.

Durante discurso, a deputada Pollyanna Dutra (PSB) disse esperar que o Parlamento trate o tema do feminicídio como prioridade. “Precisamos levar esse tema para outros municípios como sugeriu a deputada Camila. Estamos à disposição para contribuir com essa luta”, afirmou.

Já o deputado Chió (Rede) disse que o debate proposto por Camila Toscano pertinente para a sociedade. “Temos que ter um diálogo permanente. É preciso que vocês mulheres tenham esse diálogo com os homens para que possamos ter uma sociedade mais justa e mais igual, sem violência”, observou.

Também estiveram presentes na audiência pública as prefeitas Joyce (Duas Estradas), Socorro Brilhante (Pilões), Adailma Fernandes (Serra da Raiz), Renata Barbosa (Belém), Maria Leonice (Boa Ventura); as vereadoras de João Pessoa, Helena Holanda e Sandra Marrocos; o delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, Isaias Gualberto; a coordenadora estadual das delegacias da mulher, delegada Maísa Félix; além de Isa Arroxelas e representantes da sociedade civil organizada.

Continue Lendo

Paraíba

Lucélio Cartaxo deixa UTI do Sírio Libanês em SP após evolução no quadro de saúde

Publicado

em

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, informou na noite deste sábado (20) que Lucélio Cartaxo teve alta da UTI, em São Paulo. O irmão gêmeo do gestor foi transferido para o Hospital Sírio Libanês na noite da segunda-feira (15), para avaliar possíveis sequelas decorrentes de um traumatismo craniano sofrido após acidente em um quadriciclo.

“Com a graça de Deus informo a todos que, em razão da recuperação do seu quadro de saúde, Lucélio deixou a Unidade de Saúde Intensiva (UTI) em São Paulo. Estamos confiantes de que em breve, seguindo as recomendações médicas, ele regressará à João Pessoa”, disse Luciano nas redes sociais, que também agradeceu “as orações e solidariedade de todos”.

Lucélio estava internado no Hospital da Unimed, em João Pessoa, desde o último dia 6 de julho. O quadro clínico do secretário evoluía bem até o sábado, dia 13, quando ele teve uma piora. O quadro dele evoluiu com alterações de eletrólitos no sangue (diminuição da taxa de sódio), necessitando de internação em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para reposição progressiva de sódio, informa publicação do Jornal da Paraíba.

Acidente

Lucélio sofreu acidente enquanto trafegava com um mini buggy no Condomínio Alphaville, em João Pessoa. Ele estava acompanhado do filho, Gustavo, que sofreu apenas escoriações leves. O secretário, no entanto, acabou batendo a cabeça e sofrendo um traumatismo craniano. O primeiro socorro foi prestado pelos médicos do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, após socorro prestado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). De lá, ele foi levado para o Hospital da Unimed.

Continue Lendo

Paraíba

Romero participa, como palestrante-convidado, de congresso sobre gestões inovadoras, em SP

Publicado

em

O prefeito Romero Rodrigues, de Campina Grande, participa de evento realizado em São Paulo (SP), nesta terça-feira, 23, cujo foco central é o debate sobre gestões inovadoras, no Brasil e no mundo. Na condição de palestrante-convidado, Romero fará exposição no Smart City Business Brazil Congress & Expo, na Transamérica Expo Center, sobre várias iniciativas de seu governo que têm merecido destaque, pela criatividade, economicidade para os cofres públicos e abrangência.

Também convidados, três auxiliares diretos do prefeito têm participação no evento – os secretários Lucas Ribeiro (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Rosália Lucas (Desenvolvimento Econômico), além do superintendente de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STT), Félix Araújo Neto. O grupo acompanha o prefeito em viagem já nesta segunda-feira a São Paulo e cada um integra painéis específicos em sua respectiva área de atuação, compartilhando as experiências da gestão campinense.

Entre os temas propostos para exposição de Romero Rodrigues, destacam-se o Projeto Minha Árvore, da Sesuma, o Probem (Programa de Bolsa de Estudos Municipal), que permite o acesso de estudantes egressos do ensino público em universidades privadas, através do Enem, e o modelo de Parceria Público Privada (PPP), que permitiu ao Maior São João do Mundo um crescimento exponencial nos últimos anos. Está prevista também a participação do prefeito campinense num almoço com gestores de todo o Brasil e de várias partes do mundo.

O Smart City Business Brazil Congress & Expo é o mais importante evento relacionado ao ecossistema das cidades inteligentes na América Latina, com foco propositivo, destacando-se por reunir tomadores de decisão e ser uma efetiva plataforma para geração de negócios. Com as novas oportunidades e desafios para implementar um novo conceito de gerenciamento urbano, o evento investe em novos modelos de discussão. Ao invés de apenas palestras e workshops, o evento proporcionará aos participantes a chance de acompanhar Reuniões Estratégicas entre especialistas do setor e autoridades – prefeitos e secretários.

Continue Lendo

Paraíba

“Sabe quantas vezes alguém vai me ofender por me chamar de “Paraíba”? Nunca!”, diz Julian Lemos

Publicado

em

O deputado federal Julian Lemos (PSL) utilizou as redes sociais para se manifestar sobre a fala do presidente Jair Bolsonaro (PSL), sobre os governadores do Nordeste.

Na publicação, Julian disse que jamais se sentirá ofendido em ser chamado de “Paraíba”. “Sabe quantas vezes alguém vai me ofender por me chamar de “Paraíba”? Nunca!”, exclamou o deputado. “Sou bem resolvido, adoro o meu oxente”, completou.

Ainda na rede social, Julian disse que nasceu no melhor lugar do mundo. “Ninguém é melhor do que eu, tenho auto estima, simples assim”, declarou.

Continue Lendo