Nos acompanhe

Negócios

João Azevêdo e primeira-dama visitam 29º Salão de Artesanato da Paraíba

Publicado

em

O governador João Azevêdo e a primeira-dama, Ana Maria Sales Lins, visitaram, nesta sexta-feira (11), o 29º Salão de Artesanato da Paraíba, montado na Praça do Povo do Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa. Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a pretensão do Governo de apresentar o talento dos artesãos paraibanos a vários Estados do país.

“Basta visitar uma feira como essa que é possível observar não só a diversidade, mas a qualidade do artesanato da Paraíba, que é um dos melhores do Brasil. Vamos fazer com que isso chegue em outros lugares, em outros Estados e para mais pessoas. Nós vamos investir cada vez mais no artesanato”, assegurou.

Ao lado da primeira-dama e de auxiliares do Governo, João Azevêdo visitou todos os estandes do Salão de Artesanato e recebeu o reconhecimento dos artesãos pelo esforço da gestão de promover a cultura popular paraibana.

O secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Gustavo Feliciano, destacou a grandiosidade do evento e a sua importância para a promoção do turismo do Estado. “O Salão já é referência no calendário, tanto para os turistas que visitam a Paraíba, quanto para os artesãos que comercializam seus produtos de inúmeros lugares do Estado. Nós apresentamos os quatro cantos da Paraíba nesse Salão e os turistas levam isso para o mundo inteiro”, afirmou.

Representando o Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Marielza Rodriguez, enalteceu a missão do programa de estimular o empreendedorismo dos artesãos. “Nós estamos trazendo o empreendedorismo para dentro do artesanato. Nessa perspectiva, nós vamos trabalhar a cadeia produtiva de forma geral, levando em consideração, principalmente, a capacitação do artesão para que ele caminhe com as próprias pernas e possa estar preparado para o mercado”, disse.

O secretário de Cultura do Estado, Damião Ramos, garantiu que o Governo irá fortalecer os incentivos às atividades populares. “Feiras como essas representam o estímulo para se mostrar o que o povo produz como arte popular. A preocupação do governo vai além e visa estimular uma produção cada vez mais crescente para resgatar os valores folclóricos e culturais”, enfatizou.

A artesã Edileide Cabral, que participa pela primeira vez do Salão de Artesanato, disse estar emocionada e revelou que suas peças, feitas com argila, já foram levadas para vários Estados do Brasil e para a Itália. “Essa feira é um presente para todos os artesãos. É um espaço maravilhoso onde a gente recebe um estande bem organizado e temos a oportunidade de passar um mês expondo o nosso trabalho e isso se torna uma verdadeira vitrine porque as pessoas compram e fazem encomendas”, comentou.

A artesã Lia Caju, que integra a Associação das Marisqueiras de Acaú, disse que os artesãos da Paraíba estão confiantes de que os projetos para fomentar o artesanato irão resultar no aumento das vendas dos produtos.

O funcionário público Josivaldo Alves, que foi conhecer a feira ao lado da família, elogiou a organização do evento e o trabalho dos artesãos. “É uma verdadeira maravilha para nós, é muito interessante e recomendo que todos venham conhecer o Salão do Artesanato, uma riqueza para o povo paraibano”, evidenciou.

O 29º Salão de Artesanato foi aberto no dia 18 de dezembro e será encerrado neste domingo (13). A edição atual tem como tema “O Artesanato – a economia criativa no turismo”, e homenageia o município de Cabaceiras – a ‘Roliúde Nordestina’ – que além da forte atuação no turismo, se destaca pelo artesanato, cuja tipologia principal é o couro.

O evento, promovido pela Secretaria do Turismo e Desenvolvimento Econômico e pelo Programa do Artesanato da Paraíba, expõe os trabalhos de 389 artesãos de 76 municípios paraibanos.

Continue Lendo

Negócios

Governo arrecada R$ 219,5 mi em leilão de três áreas portuárias na Paraíba e uma no Espírito Santo

Publicado

em

Em encontro dominado pela Consórcios Nordeste, o governo leiloou quatro áreas portuárias na manhã desta sexta-feira (22), na sede da Bolsa de Valores de São Paulo: três são situados em Cabedelo, Paraíba, e uma em Vitória, Espírito Santo. A arrecadação total foi de R$ 219.529 milhões, superando a expectativa prévia do governo, que era de R$ 199 milhões. Além disso, são previstos mais milhões em investimentos nos próximos anos. O leilão faz parte dos planos do governo federal de promover 23 concessões, incluindo portos, aeroportos e ferrovias, dentro das metas dos primeiros 100 dias da gestão .

A outorga mínima começou em R$ 1, valor que, segundo o Ministério de Infraestrutura, justifica-se no interesse do governo federal de promover investimentos, melhorar prestação dos serviços dos portos e reduzir custos logístico. Os portos foram concedidos por 25 anos, informa reportagem do portal IG.

De acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, o critério para julgamento dos arrendamentos portuários será o de maior valor de outorga, ou seja, o maior lance pelas áreas, em reais.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, também esteve presente no leilão , e celebra o sucesso do evento, reiterando a importância das concessões para a economia brasileira. O ministério informa que as quatro áreas são destinadas à movimentação e armazenagem de granéis líquidos (combustíveis).

Para Tarcísio Gomes de Freitas, o modelo levará à dinamização do setor portuário no País. “O setor privado quer investir no Brasil, quer investir no setor e terá no ministério um parceiro do empreendedorismo. Nosso foco principal de atuação é a transferência de ativos para a iniciativa privada”, afirmou.

Segundo o ministério, as três áreas que serão concedidas na Paraíba são classificadas como brownfield, ou seja, regiões já existentes que vão receber melhorias operacionais, com contratos mais modernos e eficientes.

Clique AQUI e confira a reportagem completa

Continue Lendo

Negócios

Co-fundadora da Be.labs participa do Mulher Tech Sim Senhor, em João Pessoa

Publicado

em

A empresária Maria Clara Magalhães, co-fundadora da Be.labs, primeira aceleradora de empresas lideradas por mulheres, participa no próximo dia 30 de março, do IV Encontro Anual das Mulheres de TI da Paraíba.  Clara ministra a palestra “Acelerando as mulheres inovadoras que transformam a sociedade”, trazendo experiências pessoais e profissionais em torno do empreendedorismo e seus desafios. O evento acontece às 13h30, no Iesp.
Nascida no interior de Alagoas, Clara cursa Engenharia Elétrica na Universidade Federal de Campina Grande e é uma das fundadoras do IEEE Women in Engineering (WIE). Ela já representou o Brasil duas vezes no maior congresso de liderança feminina nas ciências exatas do mundo, o WIE ILC e faz parte do comitê internacional do WIE ILC. Além disso, morou nas Filipinas durante um ano, onde participou de vários projetos sociais.
O evento está na quarta edição e é idealizado pelo Women Techmakers João Pessoa com a proposta de integrar mulheres estudantes ou atuantes no mercado de tecnologia da informação por meio de palestras, mesas redondas e dinâmicas.

Continue Lendo

Negócios

Autônomos têm até o dia 5 de abril para pagar ISS 2019 com desconto

Publicado

em

Os trabalhadores autônomos cadastrados na Receita Municipal de João Pessoa (Serem) têm até o dia 5 de abril para pagar a cota única do Imposto Sobre Serviço (ISS) 2019 e aproveitar o desconto de 15%. Os boletos do tributo já estão disponíveis para retirada e pagamento. O contribuinte que ainda não recebeu o documento no endereço informado à Receita Municipal ou que queira antecipar o pagamento, pode retirar a segunda via no site da PMJP.

O link para a consulta dos valores e emissão do boleto está disponível no endereço eletrônico (http://joaopessoa.pb.gov.br/pc/emissao2ViaIss.xhtml). Para os trabalhadores autônomos de níveis médio e superior, o ISS poderá ser pago em até seis parcelas. Já os trabalhadores autônomos de nível fundamental, poderão dividir o pagamento do ISS em no máximo duas parcelas.

O ISS é pago por profissionais autônomos de nível básico, médio e superior e a receita gerada é revertida para uso e benefício do Município de João Pessoa.

Continue Lendo