Nos acompanhe

Paraíba

Réveillon 2018 da Capital terá show de Margareth Menezes

Publicado

em

A chegada de 2019 será um momento de muita energia e alegria em João Pessoa. A festa da virada no Busto de Tamandaré será comandada pela cantora baiana Margareth Menezes, que sobe ao palco a 00h10. O evento é realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), e contará ainda com shows de Renata Arruda, Mira Maya com o DJ Claudinho, além do DJ Eric Furni, que abre a festa.

A programação começa às 20h, com a apresentação do DJ Eric Furni, que fica até às 22h, quando começa o show de Renata Arruda, que anima o público com sua Roda de Samba até a queima de fogos, à meia-noite. Dez minutos depois, já em 2019, o palco será de Margareth Menezes, que vai comemorar o ano novo. Para fechar a programação, show de Mira Maya e o DJ Claudinho, que sobem ao palco às 2h em ponto.

Segundo o diretor executivo da Funjope, Maurício Burity, o Réveillon da Capital será uma grande festa para a população. “O Réveillon é uma celebração universal e, mais uma vez, a Prefeitura de João Pessoa oferece aos pessoenses e turistas atrações variadas, tendo Margareth Menezes no show principal, mas contemplando também os artistas locais, como Renata Arruda, Mira Maya e os DJs Claudinho Santa Cruz e Eric Furni”, disse.

Maurício disse ainda que a Funjope vem conversando com as secretarias e órgãos municipais e com as polícias civil e militar no sentido de garantir a segurança das pessoas que forem à orla. “Realizamos reuniões com a Semam, Sedurb, Semob, Samu, Emlur, Seinfra e Guarda Civil Municipal, além da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, para garantir a segurança e a tranquilidade de todos”, ressaltou o diretor da Funjope.

As atrações:

Margareth Menezes – Nascida em Salvador, é cantora, compositora e atriz. Gravou o primeiro single, “Faraó (Divindade do Egito)”, em 1987, que foi lançado como LP, ao lado de Djalma de Oliveira, vendendo cem mil cópias. A partir daí, iniciou uma carreira de sucesso, sendo indicada ao Grammy Latino e Grammy Awards. Com mais de trinta anos de carreira, tem 14 discos gravados. A cantora lidera o movimento Afropop Brasileiro, que visa preservar e promover a cultura afro-brasileira.

Renata Arruda – Cantora, compositora e poetisa, Renata Arruda é uma das artistas mais conhecidas da Paraíba. Cantou com Ney Matogrosso, Alceu Valença, Elba Ramalho e outros nomes da MPB. Lançou oito CDs e acabou de gravar o álbum “Outra Pegada”, que será lançado no início de 2019. Publicou o livro de poesias “Nua” (2016), que inclui CD e DVD, com participação de vários artistas.

Mira Maya – Cantora e compositora, começou a carreira cantando no coral Gazzi de Sá (UFPB). Lançou os CDs “Na Mira”, com composições autorais, e o EP “Mira Maya”. Com desejo de inovar, ela mostra agora uma nova faceta, “Pulse Live”, projeto paralelo criado com o DJ Claudinho Santa Cruz, com set sofisticado e extremamente pulsante. A dupla promete não deixar ninguém parado na festa da virada.

Eric Furni – Começou a carreira como DJ em 2004 e logo caiu no gosto do público. Com várias parcerias e projetos, é DJ residente na Balada Ever, destinada ao público sub-17 da Grande João Pessoa, e um dos mais dos mais requisitados da Paraíba. Atento às novidades, Eric estuda a cena musical do Brasil e de outros países e vem investindo em músicas autorais.

Programação de Natal – A programação de fim de ano inclui também o Concerto de Natal da Lagoa, com a Banda 5 de Agosto e cantora Ranna Andrade, no dia 22 (sábado), às 18h; o Concerto de Natal no Busto de Tamandaré, no dia 25, às 19h, com A Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP) e as orquestras do projeto Ação Social pela Música. No dia 27, também no Busto de Tamandaré, será o Natal Luz do Padre Nilson Nunes, com as participações especiais do padre Antônio Maria e Mara Pavanelli, às 19h.

Continue Lendo

Negócios

Procon-PB lista direitos do consumidor em bares e restaurantes durante Operação Verão

Publicado

em

Início de ano é comum a procura por bares, restaurantes, casas noturnas e similares. Tendo em vista a variedade de estabelecimentos desse tido na capital paraibana, a Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor da Paraíba (Procon-PB) preparou algumas dicas e cuidados que o consumidor deve ter na hora de frequentar esses ambientes comerciais e ajudar na fiscalização.

De acordo com a superintendente do Procon-PB, Késsia Cavalcanti, alguns estabelecimentos ainda desrespeitam as normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC). “Infelizmente, mesmo com a fiscalização intensa do Procon-PB, é comum um ou outro estabelecimento prestar um mau serviço, por isso, é importante que o consumidor saiba seus direitos e como agir em caso de uma infração do código; o consumidor é o primeiro fiscal”, salientou.

Veja abaixo as dicas do Procon-PB:

O pedido está demorando? Pode cancelar – Você pode desistir do pedido e não pagar. No entanto, é necessário bom senso e não abusar. “Como não há uma lei determinando o tempo máximo para preparação de um prato, é importante que o consumidor pergunte antes de pedir qual é a estimativa de tempo do estabelecimento. Caso você não pergunte ou o tempo não esteja no cardápio e queira desistir do pedido, só deverá pagar por aquilo que já consumiu até aquele momento. Não é permitida a cobrança de algo que não foi entregue na sua mesa, ainda que já tenha feito o pedido para o garçom e esteja sendo preparado”, observou Késsia.

Consumação mínima é proibida – De acordo com o CDC, é proibido impor limites quantitativos de consumo aos clientes. A cobrança de consumação mínima é considerada prática abusiva. Os estabelecimentos podem cobrar um preço pela entrada no recinto e pelo que efetivamente foi solicitado e consumido, mas a consumação mínima não pode ser ofertada.

 

Não pode cobrar multa por perda de comanda – A cobrança de multa por perda da comanda é considerada prática abusiva, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A responsabilidade pelo controle é do estabelecimento e não deve ser transferida ao cliente. O local deve ter meios de controlar o que foi consumido e, se o consumidor perder a comanda, ele não deve ser punido com o pagamento da multa, podendo ser exigido apenas o que ele efetivamente consumiu.

Couvert artístico só pode ser cobrado se informado previamente – De acordo com o CDC, a informação referente à cobrança de couvert artístico deve ser clara, precisa e ostensiva, com placas afixadas logo na entrada do estabelecimento: “Os estabelecimentos devem informar, além do couvert artístico, o cardápio com os preços e as formas de pagamento, logo na entrada do estabelecimento; o que não é previamente informado não pode ser cobrado ao consumidor”, reforçou Késsia Cavalcanti.

Taxa de 10% é opcional – O pagamento é opção do consumidor, que deve ser informado prévia e adequadamente, inclusive com a discriminação do valor e a orientação sobre a cobrança ser opcional. Além disso, a taxa só pode ser cobrada facultativamente quando existir prestação de serviço, ficando vedada a cobrança para quem consome no balcão, por exemplo, já que não há nenhuma lei que obrigue o cliente a pagar gorjeta. Fica a critério do consumidor pagá-la ou não.

Alimentos com corpo estranho ou aparência de estragados – O consumidor pode recusar a pagar por alimentos com sabor, odor ou objetos estranhos. Ele pode também exigir um novo produto, independentemente da quantidade já consumida. A falta de higiene no estabelecimento também deve ser questionada. O consumidor pode formalizar a denúncia no órgão de vigilância sanitária do município.

Para fazer uma denúncia ou saber mais sobre seus direitos, ligue 151, é gratuito e funciona em dias úteis das 8h às 16h30; ou acesse o site do órgão e as redes sociais.

Continue Lendo

Negócios

Filme patrocinado pelo edital Walfredo Rodriguez da PMJP é premiado internacionalmente

Publicado

em

O cinema e a cultura de João Pessoa estão em clima de comemoração. O motivo foi o longa-metragem ‘Rebento’, obra patrocinada pelo edital Walfredo Rodriguez da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), ter recebido o prêmio Golden Sparrow de melhor filme e melhor atriz no Diorama International Film Festival, em Nova Delhi, na Índia.

“Ainda estamos emocionados e felizes com essa grande conquista para o cinema paraibano. Foi fundamental a parceria de financiamento da Prefeitura Municipal de João Pessoa com os realizadores do filme. O Rebento foi primeiro filme de ficção patrocinado pelo edital Walfredo Rodriguez. Com isso, mostramos o quanto é importante fomentar a cultura na Capital”, destacou o escritor e diretor de Rebento, André Morais.

Além da premiação de melhor filme, o longa paraibano também levou a de melhor atriz , com Ingrid Trigueiro. “O reconhecimento do nosso trabalho está nos dando a alegria de receber este prêmio no Diorama International Film Festival. Parabéns ao querido André Morais, elenco e toda equipe do filme Rebento. Viva o cinema paraibano”, comemorou Ingrid.

O Rebento concorreu com outros 15 filmes de vários lugares do mundo como Irã, Turquia, Alemanha, México, Argélia, China e Espanha. É uma produção totalmente paraibana, com mais de 40 artistas envolvidos não só de João Pessoa, mas do estado. O longa foi rodado no sertão da Paraíba, nas cidades de Aparecida, Sousa, Santa Cruz e São Domingos, estimulando a geração de emprego e renda não só na capital paraibana, mas também nas cidades onde foi filmado.

André Morais ainda ressalta a importância de se manter a continuidade nos patrocínios e financiamentos para a cultura local. “Rebento está abrindo portas para outros que virão. Lembrando que não apenas nosso filme, mas várias outras produções financiadas pelo edital Walfredo Rodriguez estão circulando dentro e fora do país. As parcerias também são fruto de uma mobilização de nós artistas que lutamos para que ações como essa da prefeitura tenham continuidade. Pedimos que os futuros patrocínios e financiamentos continuem com essa força e organização. É necessário que a gestão possa continuar com esse olhar ressaltando a importância do poder público no fomento da cultura de nossa cidade e o resultado está aí”, finalizou.

Continue Lendo

Paraíba

Menor preço da gasolina continua em queda na Capital

Publicado

em

O menor preço da gasolina continua em queda em João Pessoa, segundo pesquisa comparativa para combustíveis realizada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor nesta terça-feira (22), registrando o preço de R$ 3,869 (posto BSB – Mangabeira) quando no último dia 15 o menor valor do produto estava em R$ 3,980, portanto, uma redução de 12 centavos.

Desde o dia 18 de novembro passado, a gasolina registrou redução de 44 centavos nos postos da Capital. A pesquisa comparativa do Procon-JP deste dia 22 também constatou que dos 104 estabelecimentos em atividade na Capital, 80 reduziram os preços, 22 mantiveram e nenhum aumentou o preço do produto. O maior preço mostra redução de nove centavos, saindo de R$ 4,489 na semana passada para R$ 4,399.

Para o secretário Helton Renê, a redução sistemática nos últimos meses não é apenas por força da redução oriunda do Governo Federal, mas, também, devido à fiscalização diuturna do Procon-JP que, “além de monitorar os preços através das pesquisas comparativas, se mantém em constante fiscalização, realizando diligências, inclusive, com a ajuda da população através dos grupos que criamos na rede social”.

Álcool – O levantamento do menor preço desta terça-feira para o etanol registrou praticamente o mesmo valor, passando de R$ 2.777 para R$ 2,776 (Extra Petróleo – Mangabeira). O maior preço se manteve em R$ 3,299 (Autopel – Tambauzinho) registrado na pesquisa anterior, com 31 estabelecimentos baixando o valor do produto, 63 mantendo e um aumentando.

Diesel S10 – O menor preço do óleo diesel S10 se mantém em R$ 3,299 (Posto Expressão – Torre) na comparação com a pesquisa do último dia 15, o mesmo ocorrendo com o maior preço, R$ 3,991 (De Ville – Água Fria), com 19 postos baixando, um aumentando e 69 mantendo o mesmo valor do levantamento anterior.

GNV – Quanto ao Gás Natural Veicular, foi o único combustível que registrou alta significativa na pesquisa atual do Procon-JP, saindo de R$ 3,399 para R$ 3,690 (Metrópole – Torre). O maior valor se manteve, R$ 3,740 (Santa Júlia – Epitácio Pessoa). Dos 13 postos que comercializam o produto na Capital atualmente, 10 mantiveram o preço, dois reduziram e um aumentou.

Para acessar a pesquisa completa, acesse o link: https://bit.ly/2WiKQbE ou o portal da Prefeitura Municipal de João Pessoa: joaopessoa.pb.gov.br ou ainda: proconjp.pb.gov.br.

Continue Lendo