Nos acompanhe

Brasil

Registro Espúrio: Wilson Filho diz que não preocupa o envio de registros sindicais a Sérgio Moro

Publicado

em

Em visita à Assembleia Legislativa na terça-feira (5) pela primeira vez após eleito, o deputado Wilson Filho (PTB) comentou as expectativas para o mandado estadual que se inicia no próximo ano, negou rumores de que assumiria, no governo de João Azevedo, a Secretaria de Articulação Governamental, em Brasília, e comentou a exposição do nome, pela Polícia Federal, na Operação Registro Espúrio.

Sobre o suposto envolvimento em crimes apontados pela Polícia Federal, Wilson Filho negou a prática de qualquer ilícito e atribui sua idoneidade aos votos que obteve nas últimas eleições. “A prova de que não tenho nada a ver é o povo da Paraíba ter me elegido com entre os 12 deputados mais votados do Estado”, disse. “Essa é minha linha de atuação e não tenho até agora nenhum processo contra mim. Estou muito tranquilo e chego aqui num ambiente de muita tranquilidade, um ambiente entre amigos e tenho certeza de que a imprensa vai sempre pautar aquilo que é verdade”, completou.

Sobre a extinção do Ministério do Trabalho e encaminhamento do setor de registros sindicais para a pasta do futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, Wilson Filho disse que a movimentação não o preocupa. “Pode preocupar quem fizer algo errado, quem realmente tem a ver com alguma coisa”, afirmou. “O presidente eleito Jair Bolsonaro tem os motivos para ter feito, mas esse é um debate nacional, não me pertence mais, estou agora num ambiente estadual”, concluiu.

Registro Espúrio

A Polícia Federal concluiu, em agosto deste ano, o relatório da Operação Registro Espúrio, que investiga um esquema de venda de registros sindicais no Ministério do Trabalho. O documento aponta a participação de 39 pessoas, entre políticos, sindicalistas e servidores públicos nas fraudes. Entre os nomes apontados como integrantes do grupo está o presidente do PTB, Roberto Jefferson e a filha dele, a deputada Cristiane Brasil.

O documento aponta também a participação do ex-ministro do trabalho, Helton Yomura, e dos deputados federais Wilson Filho (PTB), Jovair Arantes (PTB-GO), Paulinho da Força Sindical (SD-SP) e Nelson Marquezelli (PTB-SP). De acordo com a corporação, as ações de corrupção eram lideradas e organizadas pelo núcleo político. Já os servidores públicos, que integravam o grupo administrativo do esquema, eram responsáveis por operacionalizar as ações criminosas, cobrando e repassando as propinas.

Os repasses ilegais eram cobrados para realizar ou adiantar a emissão de registros sindicais. Apenas um registro chegou a custar R$ 4 milhões para os interessados.

Continue Lendo

Brasil

Celulares piratas: bloqueio na Paraíba e mais 14 Estados começa neste domingo

Publicado

em

A partir desde domingo, 24, celulares piratas em São Paulo e outros 14 Estados de Norte, Nordeste e Sudeste começa a ser bloqueados. Na data, entra em vigor a fase final do programa da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) contra aparelhos sem certificação,  aparelhos cujos roubos tenham sido notificado às autoridades e aparelhos com IMEI (número único de identificação) adulterado.

Além de São Paulo, serão bloqueados aparelhos em Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pará, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe e Roraima. Desde 7 de janeiro, os celulares em situação irregular nesses Estados passaram a ser notificados, informa reportagem do Estadão.

Até o último mês de fevereiro, a Anatel identificou 50.984 aparelhos piratas no Estado de São Paulo, mas não sabe dizer quantos serão bloqueados. O processo de bloqueio demora 75 dias após a identificação do caso. O bloqueio de aparelhos irregulares começou por usuários do Distrito Federal e de Goiás, em maio de 2018. No total, 244.217 aparelhos irregulares foram bloqueados em todo o Brasil nas duas primeiras fases do programa.

O desligamento, diz a Anatel, é justificado porque os aparelhos piratas podem ser perigosos para saúde dos usuários. Esses aparelhos costumam ter uma grande quantidade de chumbo e cádmio, não possuem garantias de limites de radiações eletromagnéticas e usam materiais de baixa qualidade como carregadores e baterias sujeitos a quebras e explosões. Outro objetivo é combater a comercialização de aparelhos furtados ou clonados no país.

Celulares comprados fora do Brasil não serão bloqueados desde que atendam certificações internacionais aceitas pela Anatel. O iPhone, celular favorito dos brasileiros em compras fora do país, atende essas exigências.

Celulares irregulares antes do início das mensagens não serão bloqueados caso o usuário não troque de chip telefônico. Nesse caso, o bloqueio ocorrerá apenas se o usuário tentar mudar de número. Celulares piratas que foram ativados depois de 7 de janeiro também serão bloqueados.

O IMEI é o número único de identificação de cada aparelho e aparece na caixa do produto ou em um adesivo na bateria. Para saber se o IMEI do seu telefone é o mesmo que aparece na caixa basta discar no celular *#06#. Para ajudar e responder dúvidas dos usuários, a Anatel criou um site.

Continue Lendo

Brasil

Aguinaldo Ribeiro, do Progressistas, é oficializado como líder da maioria na Câmara

Publicado

em

O deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) foi oficializado nessa quinta-feira (21), como líder da maioria na Câmara. Na legislatura anterior, o parlamentar havia sido líder do governo de Michel Temer (MDB).

Ribeiro é ainda um deputados federais cotados para assumir a relatoria da proposta de reforma da Previdência na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) da Casa. O anúncio seria feito hoje, mas foi adiado.

No terceiro mandato, Aguinaldo Ribeiro já foi ministro das Cidades, durante a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT). A indicação do nome dele para o posto teve o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Os cargos de líder da maioria e da minoria foram criados em 2017. Na função, Ribeiro vai responder pelos partidos da base de apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Continue Lendo

Brasil

Veneziano defende concretização da Tansnordestina para alavancar o desenvolvimento regional

Publicado

em

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) defendeu a concretização do projeto da Ferrovia Transnordestina, para alavancar de vez o desenvolvimento da região. A defesa ocorreu durante pronunciamento na tribuna do Senado Federal, no qual relatou algumas dificuldades por que passam os estados nordestinos e sugeriu ações que o Governo Federal pode concretizar em favor do Nordeste.

Ele citou, em seu discurso, uma recente reunião da Comissão de Desenvolvimento Regional – CDR do Senado, que contou com a presença do Ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, na qual questionou o Ministro sobre assuntos referentes ao Nordeste, em especial, de interesse da Paraíba.

Veneziano fez ao Ministro um relato detalhado sobre a realidade nordestina e lembrou que o projeto da Transnordestina, considerado relevante para a região, há muito tempo se arrasta, sob o controle de uma concessionária que, ano após ano, ou período após período, remete propostas para postergar a sua conclusão.

“Vejam o tamanho do prejuízo que nós já tivemos que absorver e que já nos foi imposto, às economias do Piauí, do Maranhão, de Pernambuco, enfim, dos demais outros Estados que teriam acesso direto, e daqueles outros que, indiretamente, seriam beneficiados”, disse Veneziano.

Transposição – O Senador também aproveitou a oportunidade para solicitar ao Governo Federal acelerar a conclusão do projeto de transposição de águas do Rio São Francisco, citando o Eixo Norte do projeto, cujas obras se arrastam e, enquanto não são concluídas, deixam milhares de nordestinos sem água.

Continue Lendo