Nos acompanhe

Negócios

Paraíba é o maior produtor de cachaça de alambique do Brasil

Publicado

em

A Paraíba é o maior produtor de cachaça de alambique do Brasil: são 80 engenhos legalizados que produzem a bebida, cerca de 90% produzem a cachaça de alambique. Os dados são da Associação Paraibana dos Engenhos de Cachaça de Alambique (Aspeca). A Paraíba ainda fica em segundo lugar no número de produtores, ou seja, o número de engenhos que produzem e engarrafam cachaças, perdendo apenas para o estado de Minas Gerais, informa reportagem do Jornal da Paraíba.

De acordo com a Aspeca, a Paraíba possui 30 engenhos que produzem e engarrafam cachaça e outros 50 que produzem a bebida, mas não engarrafam, vendem para outras marcas. A produção no estado chega a 12 mil litros anuais. O Brasil é o único pais do mundo a produzir cachaça, a bebida é genuinamente brasileira. Se considerarmos esses dados, a Paraíba é número 1 no mundo na produção de cachaça de alambique e o segundo no mundo com maior núero de produtores.

A produção de cachaça é forte e enraizada no estado. Existem engenhos do litoral ao sertão, tendo a maior concentração de produção na região do brejo. A cultura da fabricação da cachaça movimenta a economia e o emprego: os engenhos que produzem cachaças são responsáveis por cerca de mil empregos diretos e dois mil indiretos, segundo a Aspeca.

Trabalho e renda perto de casa

Seu José Valdo tem 41 anos, há 26 trabalha no engenho Martiniano, em Serraria. O local foi onde ele conseguiu o primeiro – e único – emprego aos 15 anos de idade. Dos 15 anos até agora o seu José já passou pelo trabalho na produção da rapadura e agora na fabricação da cachaça. Fases que o engenho também passou. Antes de produzir cachaça, o local produzia rapadura e, muito antes de ser engenho, foi uma fazenda de café. O declínio no consumo do produto fez o veterinário e pecuarista Álvaro Borba, que comprou a propriedade em 2005, investir na produção da cachaça.

Hoje, o local emprega diretamente cerca de 30 pessoas, todas com carteira assinada. De acordo com
Álvaro, a produção de cachaça no brejo é uma oportunidade de emprego fixo para os moradores da região, principalmente os da zona rural. “Aqui na região, existe uma taxa de desemprego muito grande, o ciclo do emprego aqui é sazonal, em alguma épocas tem trabalho, mas em outras não. A produção da cachaça aqui dá a oportunidade de trabalho fixo com todos os direitos trabalhistas assegurados aos moradores”, comenta.

E seu José confirma a fala do patrão: se não houvesse o engenho Martiniano produzindo cachaça – e emprego- , a vida seria mais complicada. “Eu trabalhei a minha vida toda aqui. Se não fosse o engenho, eu nem sei o que faria da vida. Estaria desempregado, porque eu não tenho estudo, emprego é difícil pra gente nessa condição. Se eu não trabalhasse aqui, ia ter que trabalhar nas usinas que tem por aí cortando cana. Eu não sei se aguentaria um trabalho daquele”, avalia

Processo de produção artesanal

A cachaça feita no engenho Martiniano é de alambique, que passa por todo o processo artesanal e a destilação é feita em alambiques de cobre, que separam a “cabeça” da cachaça e a “calda”, que são descartadas, e usam apenas o “coração”, a parte nobre da bebida. Segundo, Álvaro trabalhar com cachaça é satisfatório, mas também é um trabalho árduo. A busca pela qualidade do produto e consolidação no mercado são os desafios enfrentados por ele desde o começo da produção, em 2007. Hoje, a cachaça produzida no local já atingiu o padrão de qualidade desejado por Álvaro e agora a luta pela consolidação no mercado.

Cachaça de alambique x cachaça de coluna

Existem dois tipos de cachaças, as cachaças de alambique e as cachaças de coluna.

A cachaças de alambique são as comumente chamadas de cachaça artesanal, todo o processo de produção é feito aos moldes mais tradicionais. A cana é moída, o caldo passa pela fermentação natural e na destilação nos alambiques acontece a separação das partes “ruins” da cachaça (a ‘cabeça’, famosa ‘cana de cabeça’) e a calda, aproveitando apenas o coração. Esse processo acontece geralmente nos engenhos que não têm uma produção em escala industrial.

O outro tipo de cachaça é a de coluna. A diferença é na produção, que é feita de forma mais mecanizada e onde não há a separação da cachaça entre as parte da cabeça, calda e coração. A quantidade de caldo de cana que entrar no destilador é a quantidade de cachaça que vai sair, sem uma separação do conteúdo.

Continue Lendo

Negócios

Prêmio Carcará também confirma “Sala 10” como agência do ano 2018

Publicado

em

Os criativos e as principais peças publicitárias produzidas em 2018 receberam o reconhecimento na primeira edição do prêmio Carcará da Publicidade Paraibana. A agência Sala 10 Comunicação, que ja havia sido eleita a agência do ano no prêmio Chapéu de Ouro, repetiu a perfomance, e também foi a grande campeã da noite desta terça-feira (11), arrebatando cinco prêmios.
O Cacará foi realizado pelo Sindicato das Agências de Propaganda da Paraíba (Sinapro-PB) em parceria com a Rede Tambaú de Comunicação (RTC). O juri técnico foi formado por grandes nomes da propaganda do Brasil. Entre eles Márcio Nazianzeno – redator com 15 anos de atuação e passagem por agências no Brasil, Portugal e Angola; Rodrigo Jatene – diretor de criação com 18 anos de atuação, hoje é co-presidente da Gray São Francisco; Rodrigo Mourão – diretor de criação, considerado um dos 10 criativos mais premiados do mundo, com mais de 86 prêmios.
Confira os prêmios da Sala 10 comunicação no Carcará 2018:
1º lugar | Rádio – mercado
1º lugar | Rádio – institucional
1º lugar | Impresso – institucional
Campanha do ano
Agência do ano
Finalista nas nas categorias Digital, VT Institucional e Impresso institucional

Continue Lendo

Negócios

Concurso fotográfico do Tambaú Hotel premiará vencedores com estadia

Publicado

em

O Tambaú Hotel já acendeu sua tradicional árvore em clima natalino, iluminando a orla de Tambaú. Celebrando a beleza da época junto a moradores e turistas, o hotel lança novamente seu concurso fotográfico para o público. Para participar, basta seguir o @tambauhotel no Instagram e postar seu registro da árvore, sendo ele amador ou profissional, de qualquer ponto da orla ou da praia, usando a hashtag #ArvoredeNatalTambauHotel.

As melhores fotos serão escolhidas e os vencedores ganharão um fim de semana no Tambaú Hotel, referência em comodidade e conforto, com direito a acompanhante. Para aqueles que não perderão a oportunidade de fotografá-la, a árvore de Natal do Tambaú Hotel fica acesa das 18h ‪às 5h, durante toda a semana, até o dia ‪6 de janeiro, Dia de Reis

Continue Lendo

Negócios

Agências de publicidade da Paraíba são destaque no prêmio Carcará 2018

Publicado

em

As principais peças publicitárias produzidas no ano de 2018 encontraram espaço e reconhecimento na primeira edição do prêmio Carcará da Publicidade Paraibana. Realizado pelo Sindicato das Agências de Propaganda da Paraíba (Sinapro-PB) em parceria com a Rede Tambaú de Comunicação (RTC) na noite desta terça-feira (11), a iniciativa objetivou reconhecer e valorizar o trabalho das agências de propaganda do estado.

O superintendente da RTC, André Vajas, destacou a amplitude do evento que celebra o desenvolvimento do setor no estado: “É um ápice de um ano de muita evolução. É uma felicidade muito grande que nós temos de estar reunidos aqui, nessa noite”, afirmou.

A escolha do animal símbolo que dá nome a solenidade, o carcará, refere-se aos traços e características marcantes e fundamentais para qualquer publicitário: imponência, inteligência e foco.

De acordo com Anthony Campos, Gerente Comercial e Marketing da RTC, é fundamental apoiar iniciativas que contribuem com o desenvolvimento do setor na região. “É muito importante nos associar a iniciativas que contribuam com o desenvolvimento da Paraíba. Esse é um prêmio que visa incentivar a produção nas agências de publicidade para que a Paraíba se torne cada vez mais referência no setor para todo o Brasil”, disse.

Conduzido por Karine Tenório e Sâmya Maia, apresentadoras da Rede Tambaú de Comunicação, o evento reuniu mais de 300 convidados. Antes do início da premiação, elas falaram sobre a representatividade do evento.

“Eu acredito que será uma noite de grande festa, de celebração. Na Rede Tambaú de Comunicação temos esse entendimento de associar nosso trabalho a iniciativa das agências de publicidade”, disse Karine Tenório.

“É o primeiro cerimonial que faço na vida. E logo em um evento tão grande, em um prêmio que se tornará parâmetro… É gratificante. A propaganda é 90% do segredo para o sucesso e ter um prêmio desse como reconhecimento para os profissionais da publicidade é fundamental”, destacou Sâmya Maia.

Categorias

Ao todo, os trabalhos foram premiados em sete categorias: FILHOTE DE CARCARÁ, RÁDIO, OUT OF HOME, IMPRESSO, DIGITAL, FILME, CAMPANHA DO ANO E AGÊNCIA DO ANO.

O júri contou com a participação de profissionais renomados da área.

Veja os nomes:

Márcio Nazianzeno – redator com 15 anos de atuação e passagem por agências no Brasil, Portugal e Angola;

Rodrigo Jatene – diretor de criação com 18 anos de atuação, hoje é co-presidente da Gray São Francisco;

Rodrigo Mourão – diretor de criação, considerado um dos 10 criativos mais premiados do mundo, com mais de 86 prêmios;

Henrique Manzoli – cineasta que já atuou por mais de 10 anos na Conspiração Filmes;

João Fernando – fundador e presidente da Leag Group S/A na Suíça, a maior rede independente de agências do Brasil e uma das 10 maiores do mundo;

Manoel Cavalcanti – co-presidente e diretor de criação da Ampla e um dos profissionais mais premiados do nordeste.

De acordo com Gustavo Cruz, presidente do Sinapro, o evento surge com o objetivo de olhar o mercado paraibano. “Desde que assumi a presidência, minha meta era criar este evento. Sabíamos que não seria fácil, pelos recursos, pelo tempo, por nossas atividades. Entretanto, trabalhamos duro, corremos atrás desse sonho. Hoje, vendo esse evento e sua magnitude nos deixa muito orgulhosos”, afirmou.

Para Eduardo Cury, diretor financeiro do Sinapro, a iniciativa da Rede Tambaú de Comunicação preza pelo estímulo da produção profissional do estado.

Parceiros

Além da Rede Tambaú de Comunicação, o evento contou com a parceria das seguintes marcas: Ideias sonoras, UP!, Emporium dos Laser, NSG Comunicação Visual, Castanhola filmes, Chopp Time, Exiba, Metro Mídia, Gráfica JB, Marca Soluções, Result, JPB Balões e Cervejaria De La Cruz.

Lista de premiados

Categoria FILHOTE DE CARCARÁ

A categoria premiou trabalho de estudantes com o objetivo de fortalecer o crescimento do mercado criativo da Paraíba. Elton Rodrigues da Costa, da IESP Faculdades foi o vencedor com a campanha “Vai ficar Muito tempo do Escuro”.

Categoria RÁDIO

O primeiro troféu da história do Prêmio Carcará, na categoria RÁDIO foi a Agência Sala 10 Comunicação.

Categoria RÁDIO – MERCADO

A agência vencedora da categoria foi a Sala 10 Comunicação, com a peça “Circuito Internacional Paladino”. Victor Paiva, representante do grupo, agradeceu aos parceiros.

“Muito obrigado a todos que ajudaram. O prêmio é o reconhecimento de um ano de muito trabalho. Na Sala 10 o Sinônimo é entrega. Esse prêmio é daqueles que acreditaram. Vida longa ao Carcará”, disse.

Categoria OUT OF HOME

Não houve finalistas.

Categoria IMPRESSO – INSTITUCIONAL 3

Com quatro finalistas, a agência premiada na categoria IMPRESSO – INSTITUCIONAL 3 foi a agência Sala 10 Comunicação, com a peça “Previdência”.

“Queremos agradecer ao prêmio. É um momento de dar vazão aquilo que foi construído durante o Ano. Só temos o que agradecer”, disse o representante do grupo.

Categoria IMPRESSO – MERCADO

Não houve finalistas.

Categoria DIGITAL– MERCADO

Não houve finalistas.

Categoria DIGITAL – DISPLAY

A vencedora da Categoria foi a agência Superliga, com a peça “Pequenas Pragas, Grandes Problemas”. Em discurso, o representante do grupo agradeceu ao apoio. “Esse é um momento importante, é um momento que sela nosso trabalho.

Categoria FILMES – INSTITUCIONAL

A produção premiada foi a peça “Use Suas Mãos Para Salvar Vidas”, da agência GNC.

Categoria FILME – MERCADO

A agência SIM Comunicação com a peça “Vestibular 2018” foi premiada.

Categoria CAMPANHA DO ANO

A campanha premiada foi a Sala 10 Comunicação com a peça “Previdência”.

Categoria AGÊNCIA DO ANO

A agência premiada a Sala 10 Comunicação. A premiação conta com a soma das notas de todas as peças que foram finalistas em todas as categorias.

T5

Continue Lendo