Nos acompanhe

Paraíba

Romantismo: 120 casais se unem em casamento coletivo no Maior São João do Mundo

Publicado

em

No dia mais romântico do ano, dedicado aos Namorados, a Prefeitura de Campina Grande promoveu a trigésima edição do seu tradicional Casamento Coletivo. Em 2018, 120 casais concretizaram o sonho da formalização legal de sua união.

O casamento aconteceu na noite desta terça-feira, 12, na Pirâmide do Parque do Povo, sob o testemunho do prefeito Romero Rodrigues e da primeira-dama do município, Micheline Rodrigues, além de outras autoridades e familiares dos noivos, que prestigiaram um dos eventos mais aguardados do Maior São João do Mundo, justamente na véspera do Dia de Santo Antônio, considerado o “Santo Casamenteiro”.

De acordo com o prefeito Romero Rodrigues, o casamento coletivo é uma iniciativa da prefeitura como demonstração do respeito aos valores familiares, estimulando e concretizando a união de casais em Campina Grande.

“Por isso, ao lado da minha amada esposa, Micheline, neste dia tão especial – o dia dos Namorados – estou aqui para apresentar meus votos de parabéns a todos vocês e desejar que Deus os abençoe”, afirmou o prefeito, que também agradeceu a toda equipe da Secretaria de Cultura pelo empenho e realização do evento, elogiando o esforço do secretário Joia Germano e da coordenadora Gisele Sampaio.

Na companhia do prefeito, compondo a mesa de autoridades, estavam o deputado federal Pedro Cunha Lima; secretário de Cultura, Joia Germano; promotor Berlindo Estrela; vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Márcio Melo; juíza de Direito, Ivna Mozart Bezerra Soares e  a primeira-dama Micheline Rodrigues.

As autoridades e o público presente acompanharam a celebração do casamento, comandada pela juíza de Direito, Ivna Mozart, que apresentou a sua mensagem em forma de versos. Ela apresentou o poema “A lei do Coração”. Segundo a juíza:

“O amor tem suas razões
Que a própria razão desconhece
As diferenças logo se escondem
Quando o coração amolece”.

Para ao final, arrematar, inspirada em um mote que lhe foi dada pelo prefeito Romero Rodrigues:

“Por isso, os declaro casados
Em nome da lei do coração
E que se soltem nunca mais
Após essa declaração!”

Para o casal Joilson Ferreira Barros e Márcia Tavares, “o casamento coletivo representa a concretização de um sonho de amor deles e de outras dezenas de casais”. Aproveitaram para elogiar e agradecer o trabalho da Prefeitura de Campina Grande que, mais uma vez, tomou a iniciativa de realizar este momento marcante do período  junino da cidade. “Recebemos toda orientação, apoio e condições para que o nosso sonho se realizasse nesta noite”, disseram.

Toda esta emoção deste e de outros casais teve como palco a pirâmide do Parque do Povo, que recebeu uma decoração especial, com flores do campo coloridas (cerca de 3 mil hastes), adornos e uma passarela vermelha para receber os 120 noivos. A proposta consistiu em transformar a Pirâmide em uma grande capela para receber noivos e seus convidados, com adornos que fazem reverência ao momento do casamento religioso, além de remeter ao contexto da festa junina.

Os convidados foram acomodados em arquibancadas com capacidade para mil pessoas. E todas as demais cadeiras dispostas na Pirâmide foram cobertas com tecidos brancos. Quem assinou toda essa decoração especial para a Pirâmide do Parque do Povo foi Soares Rocha, renomado decorador de Campina Grande, que montou uma equipe especial para essa ocasião (10 pessoas).

Destaques e diferenciais da celebração

Neste ano, o cortejo dos noivos seguiu de forma diferenciada. Os homens entraram primeiro e aguardaram as noivas no altar. Outro momento sempre muito esperado pelo público é quando as noivas jogam os buquês, ao mesmo tempo, para o alto. Só que neste ano houve um grande diferencial. Quem teve a sorte de “agarrar” um buquê será contemplado com o casório no próximo ano. Ao final da grande festa de casamento o grupo Os Três do Nordeste animou o público e os noivos com um tradicional arrasta pé.

Neste ano, além da Filarmônica Municipal Epitácio Pessoa, o Coral Coro em Canto, da Universidade Federal de Campina Grande, apresentou um repertório com canções que remeteram aos clássicos da MPB e também do cancioneiro popular. Cerca de 80 músicos, entre instrumentistas e intérpretes, apresentarão uma verdadeira opereta nordestina.

Já o tradicional Bolo da Noiva teve caracteres que remeteram ao período junino. Por isso, a decoração do bolo de casamento também foi especial, com partes em estampas, fitas e, acima do bolo, um pequeno casal junino. Já o brinde foi realizado com espumante, outro destaque da celebração.

Grande mobilização assegurou sucesso do evento

Para promover a união legal dos 120 casais centenas de colaboradores foram mobilizados nos últimos meses para assegurar toda a beleza e ritual do evento. Esses ritos preparatórios envolvem desde a parte burocrática (do casamento civil), até a parte festiva que reúne decoradores, maquiadores, cabeleireiros, cerimonialistas, equipe de alimentação e de serviços gerais.

Além disso, auxiliaram na coordenação do Casamento Coletivo equipes da Senac e do Clube da Bolsa.  Por parte da PMCG, integraram a equipe da coordenação do evento (cerca de 70), como também servidores do cartórios e outros profissionais.

Conforme a coordenadora Giseli Sampaio, a maratona envolvendo centenas de pessoas e detalhes minuciosos começou há quase três meses, no período das inscrições, quando equipes foram designadas para receber toda a documentação dos casais interessados em formalizar suas uniões durante o Casamento Coletivo realizado no Parque do Povo. Desde, então, foram sendo selecionadas as equipes responsáveis pelo aluguel e ajustes necessários nos ternos e vestidos das noivas, confecção dos bolos e doces do casamento, aluguel das louças usadas na festa e na produção dos buquês.

Continue Lendo

Negócios

Paulo Maia e Assis Almeida tentaram movimentar dinheiro sem conhecimento da OAB-PB

Publicado

em

Integrantes da direção da Ordem dos Advogados da Paraíba (OAB-PB) apresentaram documentos comprovando que o atual presidente da entidade, Paulo Maia, e secretário-geral, Assis Almeida, tentaram abrir uma conta na Caixa Econômica Federal pela OAB, sem conhecimento da Tesouraria, para recebimento de montantes de multas de autuações por trabalho infantil, fruto de um convênio com o Ministério Público do Trabalho.

O material foi encaminhado pelo atual vice-presidente Raoni Vita, pela diretora financeira, Tainá de Freitas, e pelo secretário-adjunto, Rogério Cabral. Eles apresentaram documento que mostra que o convênio foi firmado no dia 2 de junho de 2016, tendo a conta corrente sido aberta um dia depois, permanecendo desconhecida dos demais diretores até o mês de dezembro.

Outro fato grave é que no dia 16 de agosto de 2016, Paulo Maia remeteu Ofício à Caixa Econômica autorizando os diretores a assinar toda e qualquer ordem de pagamento na ausência da Tesoureira. Outro fato que chama atenção é que o único diretor que tinha conhecimento do fato era Assis Almeida.

Eles também rebatem a informação prestada por Assis Almeida que justificou a abertura da conta sem conhecimento dos demais por ser uma exigência do MPT de que apenas o presidente e o secretário-geral fizesse a movimentação da conta. Um ofício do MPT, segundo os dirigentes, não tem o condão de revogar as normativas internas do Conselho Federal e do Conselho Estadual da Ordem, sendo o presidente obrigado a cumprir o que estabelece a legislação. Além disso, ele não iria interferir nos trâmites da OAB.

Raoni, Tainá e Rogério lamentam essas acusações feitas por Assis Almeida e destacam que é função dele e do presidente prestar informações sobre essa tentativa de movimentar recursos sem conhecimento dos demais diretores. Afirmam que a OAB conta com a confiança da população , é defensora da legalidade e precisa ter todos os seus atos pautados pela ética e pela transparência.

Confira os documentos

scan cef (2)(1)

A verdade sobre as contas secretas da OAB

Continue Lendo

Negócios

Eleições da OAB: Campanha de Sheyner é a que mais cresce e conquista indecisos

Publicado

em

Anuidade Zero, Residência Jurídica, Ampliação e Melhoria da ESA e Transparência Total, apresentando essas e outras propostas para a advocacia paraibana, a campanha da Chapa 2 Nova OAB cresce o conquista indecisos. O candidato à presidência da OAB, Sheyner Asfóra ressalta que sua campanha está pautada em ações efetivas para a categoria e visa resgatar a credibilidade da Ordem.

“A OAB precisa de novos projetos e ter uma gestão mais participativa com advogados de todo o estado. Temos propostas para quem está iniciando a carreira, para as advogadas e qualificação profissional para todos. Aos poucos a categoria observa quais as melhores propostas. A indecisão ainda é grande na eleição para OAB, mas desejo de mudança ganha força. Nossa jornada em busca por melhorias está apenas começando”, diz Sheyner Asfóra.

O candidato à presidência da OAB-PB destaca também que a sua gestão será mais transparente, para que os advogados saibam onde e como o dinheiro está sendo aplicado. “É preciso ter uma OAB mais transparente. Nossa gestão terá o compromisso de implantar um portal que proporcione a prestação de contas virtual, expondo, por exemplo, despesas correntes, salários, diárias, etc”, comenta Sheyner.

Chapa 02 Nova OAB garante atuação em todo o estado

Com a crença de que não se pode fazer uma gestão democrática e inovadora sem estar perto de todos que compõem a Ordem, a Chapa 02 Nova OAB irá ampliar a atuação das benfeitorias oferecidas aos advogados e advogadas para o interior do estado. Foi o que assegurou o presidente da chapa Sheyner Asfóra: “A OAB poderia estar presente em mais cidades do estado mas isso foi comprometido pelas brigas internas. A nossa gestão vai mostrar isso, vai mostrar que a união beneficia a todos.”

Entre as ações, Sheyner garantiu levar de forma efetiva as ações da Caixa de Assistência para as cidades do interior, bem como ampliar o alcance da Esma. As suas também irão estar atuantes. “Vamos fazer uma gestão mais participativa com todos os presidentes das subseções, é necessário ouvir todas as demandas”, disse.

“Queremos que a OAB volte a ter poder de investimento e levar melhorias ao trabalho dos advogados. Pelo que vemos em vários locais da Paraíba faltam condições, salas dos advogados, hoje, funcionam em condições precárias. Isso precisa mudar”, completou Sheyner.

Continue Lendo

Brasil

Procuradoria quer fim de ‘assédio moral’ e ‘ações arbitrárias’ contra professores na PB

Publicado

em

Procuradores dos Direitos do Cidadão nas cinco regiões do país abriram procedimentos administrativos para acompanhar práticas que podem representar ‘assédio moral ou outras formas de ação arbitrária contra professores’. Somente na última semana, procedimentos para coibir esse tipo de atuação foram instaurados pelo Ministério Público Federal em quase todas as capitais, além de outros municípios.

Os dados foram divulgados pela Assessoria de Comunicação e Informação da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão. A medida já resultou na expedição de recomendação a pelo menos 24 instituições públicas de educação básica e superior com pedido para que se abstenham de qualquer atuação abusiva em relação a docentes, informa reportagem do Estadão.

Foram notificadas universidades, institutos federais e unidades de ensino na Paraíba, Amapá, Goiás, Minas, Santa Catarina, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins.

Na última segunda-feira, 12, o Ministério Público Federal na Paraíba – em conjunto com o Ministério Público do Trabalho, a Defensoria Pública da União, a Defensoria Pública da Paraíba e a Ordem dos Advogados do Brasil – expediu recomendação ‘para assegurar o pluralismo de ideias na sala de aula das escolas e universidades paraibanas’.

Clique AQUI e confira a reportagem completa

Continue Lendo