Nos acompanhe

Negócios

Procon notifica empresas para que emitam faturas no método Braille

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) está notificando as empresas prestadoras de serviços de telefonia e de fornecimento de água que atuam na Capital para que cumpram a lei municipal 12.692/2013, que assegura ao consumidor portador de deficiência visual, o direito de receber, sem custo adicional, as contas acompanhadas de demonstrativos de consumo no método Braille.

Além dessa notificação, o Procon-JP vai realizar campanhas preventivas de alerta ao consumidor pessoense para que utilize o direito que a lei garante. “Estamos notificando as empresas para que cumpram a determinação da lei municipal 12.692/2013 e, além disso, faremos campanha de esclarecimento junto ao consumidor para que exija a aplicação da lei junto às empresas de telefonia e Cagepa”, informou o secretário Helton Renê.

O titular do Procon-JP acrescenta que a única empresa que está cumprindo a lei, até o momento, é a Energisa, que já está emitindo faturas também no método Braille. “Participamos do evento para o lançamento da Conta em Braille da Energisa em agosto passado. A empresa foi a primeira a cumprir a legislação e implantar o método Braille nas contas de energia elétrica e, assim, contemplar os portadores de deficiência visual. Até então não temos conhecimento de nenhuma outra empresa que esteja em dia com essa legislação”.

Primeiro aviso – Helton Renê informa que as empresas que estão sendo notificadas para que cumpram a legislação municipal devem se adequar o mais rápido possível. “Primeiro, vamos oficiar e alertar para que apliquem a lei municipal 12.692/2013. Em caso dessa notificação ser desconsiderada, aí tomaremos as medidas que estão previstas na própria lei, inclusive a aplicação de multa”.

Procedimento – O secretário explica que o portador de deficiência visual morador de João Pessoa deve requerer o boleto em Braille junto às empresas de água, luz e telefonia. Helton Renê orienta que “a pessoa deve efetuar a solicitação à empresa prestadora do serviço, que deverá fazer o cadastramento. O consumidor precisa se identificar como portador de deficiência visual e requerer a fatura em Braille, que deve vir na forma em que ele possa identificar o conteúdo, ou seja, em Braille”

Continue Lendo

Negócios

Paraíba gera saldo positivo de empregos pelo quarto mês consecutivo, mostra Caged

Publicado

em

Com o saldo de quase dois mil postos criados em setembro (1.975), a Paraíba registrou o quarto mês consecutivo de empregos formais, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho. Foram admitidos 10.252, contra 8.277 desligamentos. Os dados da série histórica mostram setembro como o melhor saldo dos últimos três anos. A Paraíba ficou entre os oito estados de maior volume de empregos no país.

Os setores da indústria de transformação (1.259) e a agropecuária (771), ligados ao setor sucroalcooleiro, puxaram a alta na geração de postos de trabalho em setembro, além do comércio (207), enquanto serviços (-104) e construção civil (-175) apresentaram baixas no emprego formal.

Cenário regional – O Nordeste voltou a liderar a criação de vagas no mês de setembro, assim como em agosto. Quase 85% do saldo de emprego do país (29.644 vagas) vieram de sete dos nove Estados da Região. Apenas Sergipe e Maranhão tiveram registro negativo, enquanto Pernambuco liderou o saldo no país com 13.992 postos. Bem mais modesta, a segunda região com saldo mais positivo foi a Região Sul com 10.534 vagas, seguida da região Norte (5.349). As outras duas regiões Sudeste (-8.997) e Centro-Oeste (-2.148) tiveram baixas no saldo. O país no mês de setembro registrou saldo de 34.392 postos com carteira assinada. Entre as 27 unidades federativas, 20 tiveram saldo positivo.

Continue Lendo

Negócios

País abre 34.392 novas vagas em setembro, 6º aumento consecutivo do ano

Publicado

em

Resultado foi impulsionado, principalmente, pela Indústria de Transformação e pelo Comércio; no ano, saldo positivo chega a 208.874 novos postos de trabalho

O Brasil fechou o mês de setembro com nova alta no saldo de empregos formais – a sexta consecutiva e a sétima no ano. O crescimento foi de 34.392 postos de trabalho, aumento de 0,1% em relação ao estoque do mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho (MTb). “Os números de setembro confirmam, mais uma vez, o processo de recuperação gradual do mercado de trabalho, como reflexo da retomada do crescimento da economia do País”, avaliou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

O resultado de setembro foi proporcionado pela diferença entre 1.148.307 admissões e 1.113.915 desligamentos. No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 208.874 empregos, com aumento de 0,5% em relação ao estoque de dezembro de 2016.

Os números de setembro também contribuíram para melhorar o saldo acumulado de 12 meses, que ainda ficou em -466.654 postos de trabalho (-1,2% sobre setembro de 2016), mas representou uma melhora em relação ao acumulado de 12 meses até agosto, que foi de -544.658 postos de trabalho.

Setores – O Caged também mostrou que metade dos oito setores de atividade econômica apresentaram crescimento no nível de emprego. Os aumentos, pela ordem, foram verificados em Indústria de Transformação (+25.684 postos), Comércio (+15.040 empregos), Serviços (+3.743) e Construção Civil (+380 postos). “O otimismo da indústria já se traduz em números na produção e na geração de empregos do setor, e esse resultado também está chegando a outras áreas da economia”, explica o ministro.

Na Indústria de Transformação, houve crescimento em 10 dos 12 subsetores, com destaque para a Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (+16.982 empregos). Os outros subsetores com saldo positivo foram Indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria (+3.914); Indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos (+2.345); Indústria da Madeira e Mobiliário (+2.325); Indústria metalúrgica (+1.666); e Indústria do material de transporte (+1.070). Apenas a Indústria da borracha e do fumo (-4.042 postos de trabalho) e a Indústria de calçados (-466) tiveram retração.

Do setor de Serviços, quatro dos seis subsetores tiveram saldo positivo: Ensino (+4.779 empregos); Comércio e administração de imóveis, valores mobiliários, serviço técnico (+2.050); Serviços médicos, odontológicos e veterinários (+2.019); e Transportes e comunicações (+485). As quedas foram registradas em Serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, redação (-4.017 postos); e Instituições de crédito, seguros e capitalização (-1.573 empregos).

Já no Comércio, houve saldo positivo tanto no subsetor Varejista (+13.174 postos) quanto no Atacadista (+1.866). A Construção Civil registrou saldo positivo em Obras para Geração e Distribuição de Energia Elétrica e para Telecomunicações (+2.293 postos) e em Instalações Elétricas (+1.050 postos).

As retrações em setembro foram verificadas nos setores de Agropecuária (-8.372 empregos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (-1.246 postos), Administração Pública (-704 postos) e Extrativa Mineral (-133 postos).

Regiões e estados – O saldo de setembro foi impulsionado pela alta em três regiões, com destaque para a Região Nordeste, que fechou o mês com abertura de +29.644 postos. As regiões Sul (+10.534 postos) e Norte (+5.349 postos) também tiveram números positivos. Já nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste houve redução, respectivamente, de -8.987 postos e -2.148 empregos.

O Caged foi positivo em 20 das 27 unidades da Federação. O melhor resultado do mês foi de Pernambuco, que abriu 13.992 novos empregos, motivado principalmente pela expansão da Indústria de Transformação (+10.073 postos), Agropecuária (+3.728 postos), Comércio (+824 postos) e Construção Civil (+201 postos). Também se destacaram os estados de Santa Catarina (+8.011 empregos), Alagoas (+7.411), Pará (+3.283), Paraná (+2.801), Bahia (+2.297), e Ceará (+2.161).

Por outro lado, o Rio de Janeiro (-4.769 empregos), Minas Gerais (-4.291) e Goiás (-3.493) tiveram as maiores reduções no estoque de empregos em setembro.

Salário – Segundo o Caged, o salário médio de admissão em setembro de 2017 foi de R$ 1.478,52 e o salário médio de demissão foi de R$ 1.685,37. Em termos reais (deflacionado pelo INPC), no acumulado de 12 meses, os ganhos reais foram de R$ 78,27 (admissão) e R$ 59,50 (demissão).

Continue Lendo

Negócios

GOL participa do Festival de Turismo de João Pessoa

Publicado

em

Entre os dias 20 e 21 de outubro, a companhia apresentará durante o evento as novidades em produtos, serviços e na malha da região

São Paulo, 19 de outubro de 2017 – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes marcará presença, durante os dias 20 e 21 de outubro, na 7ª edição do Festival de Turismo de João Pessoa. Esta é a 3ª vez que a empresa participa deste evento. Na ocasião
, executivos apresentarão os serviços e produtos oferecidos para otimizar o tempo de viagem e proporcionar uma melhor experiência aos clientes. Entre as novidades, estão os recursos exclusivos de Selfie Check-in e Geolocalização, disponíveis no aplicativo, e o sistema GOL Online para conectividade e entretenimento a bordo.

No evento, também será apresentada a malha da companhia na Paraíba que, atualmente, é a única que opera voos diariamente conectando João Pessoa ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Em julho deste ano, a GOL lançou uma nova rota internacional que conectará os clientes de João Pessoa a Buenos Aires (Ezeiza), na Argentina. Além disso, novos voos serão oferecidos para Brasília, Rio de Janeiro (GIG) e
o aeroporto de Guarulhos (SP).

“Este é um dos eventos turísticos mais importantes da região e, por isso, uma ótima oportunidade de estarmos ainda mais próximos das agências de viagens, operadoras, hoteleiros e Secretaria de Turismo para apresentar e estreitar os relacionamentos de negócios”, explica Roberto Wagner, gerente comercial da GOL.

Continue Lendo